Home Blog ALUP11: vale a pena investir nas ações da Alupar?

ALUP11: vale a pena investir nas ações da Alupar?

ações da alupar alup11 investimento

A Alupar (ALUP11) é uma holding de controle nacional privado, com atuação no setor de energia elétrica através das atividades de geração e transmissão.

As ações da Alupar (ALUP11) atraem investidores dentro da bolsa de valores por integrar um setor com bom pagamento de dividendos.

O que é a Alupar (ALUP11)?

A Alupar (Alupar Investimento S.A.) é uma holding de controle nacional privado que atua nos segmentos de transmissão e geração de energia elétrica no Brasil e em outros países da América Latina.

Seus principais objetivos são a implantação e gestão de projetos de infraestrutura relacionados ao setor de energia no Brasil.

Nesse sentido, a Alupar possui a concessão de 30 sistemas de transmissão, que resultam em um total de 7.929km de linhas.

Ela também detém a concessão de 4 usinas hidrelétricas, 5 centrais hidrelétricas e 1 parque eólico.

Além das units (ALUP11), a companhia está listada na bolsa de valores brasileira (B3) com ações ordinárias (ALUP3) e preferenciais (ALUP4), e também está presente no mercado fracionário (ALUP3F, ALUP4F, ALUP11F).

No seu setor de atuação, também estão presentes as empresas Neoenergia (NEOE3) e Eletrobrás (ELET3):

  • Neoenergia: holding do Grupo Neoenergia, responsável pelas distribuidoras Elektro, Coelba, Celpe e Corsern. Suas ações são negociadas na B3;
  • Eletrobrás: holding composto por empresas como Eletrobras Chesf, Eletrobras Eletronorte, Eletrobras Eletronuclear, Eletrobras CGT Eletrosul e Eletrobras Furnas, com foco na integração energética na América do Sul. Suas ações são negociadas na bolsa brasileira.

Devido à importância da Alupar para o setor energético brasileiro, é interessante entender mais sobre o seu histórico e funcionamento.

Assim, possibilitando decisões mais bem fundamentadas aos seus potenciais investidores.

História da Alupar (ALUP11)

alupar investimento ações da alupar alup11

A história da empresa se iniciou em 2000, quando iniciou as operações no segmento de transmissão de energia elétrica.

Em 2005, a Alupar entrou para o segmento de geração de energia elétrica.

Apenas em 2007 a companhia foi constituída como uma holding de outras sociedades atuantes no setor de energia, com Paulo Godoy como CEO.

O foco da Alupar Investimento S.A. era em geração e transmissão de energia elétrica.

Por conta disso, no mesmo ano, a empresa implementou um processo de reorganização societária, por meio de aquisições e investimentos.

Com isso, passou a deter participações acionárias em diversas empresas de transmissão de energia, como: EATE, ECTE, ENTE, ERTE, ETEP, ETES, Lumitrans, STC, STN, Transirapé, Transleste e Transudeste.

Além delas, a Alupar também se tornou acionista de empresas do segmento de geração de energia, sendo elas: Foz do Rio Claro, Ijuí, Queluz e Lavrinhas.

Concessão da Alupar

Entre 2008 e 2011, a companhia conseguiu a concessão de diversas outras empresas através de leilões realizados pela ANEEL e da autorização para implantação da PCG Morro Azul na Colômbia.

Em 2013 a Alupar comercializou energia em dois leilões realizados pela ANEEL das PCHs Verde 08, com 30MW e Antônio Dias, com 23MW.

A empresa também adquiriu autorização para a implantação da UHE La Virgen, com 84MW, localizada no Peru.

No mesmo ano, a Alupar (ALUP11) abriu capital da bolsa de valores brasileira, a B3 (então BM&FBovespa).

A captação do seu IPO foi de R$740 milhões, que foram utilizados na obtenção de novos empreendimentos.

Nesse sentido, em 2019, a companhia apresentou um lucro líquido de R$890,3 milhões, se posicionando como uma das maiores companhias em termos de Receita Anual Permitida (RAP) e a maior em controle nacional privado.

Linha do tempo da Alupar (ALUP11)

  • 2000 – Início das operações no segmento de transmissão de energia elétrica;
  • 2005 – Alupar entra para o segmento de geração de energia elétrica;
  • 2007 – Companhia passa a deter participações acionárias antes contorladas pelo Grupo Controlador, tornando-se uma holding;
  • 2008 – Início de expansão e obtenção de concessões através dos leilões da ANEEL;
  • 2011 – Finalização do processo para a concessão das empresas EBTE, ESDE, ETEM, ETVG, TME, TNE, ETSE, Ferreira Gomes e Energia dos Ventos;
  • 2013 – Alupar vende energia das PCHs Verde 08 (30MW) e Antônio Dias (23MW) nos em leilões realizados pela ANEEL e adquire autorização para implantação da UHE La Virgen (84MW), no Peru;
  • 2013 – Abertura de capital na bolsa de valores com IPO de R$740 milhões;
  • 2014 – Alupar se torna vencedora do Lote C (ELTE) em leilão da ANEEL, obtendo a concessão de instalações de transmissão;
  • 2017 – A companhia adquiriu participação societária na Transmissora ETB e EDTE;
  • 2019 – Lucro líquido de R$890,3 milhões e posicionamento como a maior em controle nacional privado.

O que faz a Alupar (ALUP11)?

A atividade principal da Alupar (ALUP11) é o controle e participação em outras sociedades atuantes nos setores de energia e infraestrutura.

A empresa é responsável pela geração, transformação, transporte, distribuição e comércio de energia.

Para isso, a Alupar conta com diversas empresas brasileiras controladas por ela, tanto no Brasil quanto na Colômbia e Peru.

Portanto, o objetivo da Alupar é implantar e operacionalizar projetos de infraestrutura ligados ao setor de energia no Brasil e outros países da América Latina com estabilidade econômica, institucional e regulatória.

De acordo com a própria empresa, ela está entre as maiores companhias do setor em relação a Receita Anual Permitida (RAP), sendo a maior com controle completamente privado.

Como atua a Alupar (ALUP11)?

Para atingir seus objetivos, a Alupar possui mais de 30 sistemas de transmissão por 7.929 km de linhas de transmissão.

Suas concessões, obtidas através de leilões da ANEEL, possuem uma média de prazo de 30 anos no Brasil. Na Colômbia, sua concessão é vitalícia.

As atividades de geração da Alupar são focadas em usinas de pequeno e médio porte, com investimentos em 4 hidrelétricas e 5 pequenas centrais hidrelétricas.

Além disso, suas operações são feitas com moderada alavancagem financeira.

Dentre as diversas empresas controladas pela Alupar, estão:

  • UHE São José;
  • UHE Foz do Rio Claro;
  • UHE Ferreira Gomes;
  • UHE La Virgen;
  • PCH Queluz;
  • PCH Lavrinhas;
  • PCH Morro Azul;
  • PCH Verde 08;
  • PCH Antônio Dias;
  • Parque Eólico Energia dos Ventos (Complexo Aracati).

Vale destacar que a companhia está presente na Colômbia, através da Risaralda e da Transmissora Colombiana de Energia, e no Peru, atuando através da La Virgen.

Ações da Alupar (ALUP11): onde e como são negociadas?

O ticker da Alupar (ALUP11) é negociado na bolsa de valores brasileira, a B3 (Brasil, Bolsa, Balcão).

Dessa forma, é possível fazer investimentos na companhia através do home broker de corretoras de valores no ambiente digital.

Nesse sentido, para comprar ações da Alupar (ALUP11 ações), basta baixar o aplicativo de sua corretora favorita e abrir uma conta para investimento.

Com isso, é necessário executar uma transferência TED do valor que deseja aplicar e escolher as ações da Alupar representadas pelos tickers ALUP3, ALUP4 e ALUP11.

Características das ações da Alupar (ALUP11)

As ações da Alupar Investimento são negociadas na B3 (bolsa de valores brasileira) e possuem as seguintes características:

A classificação setorial da Alupar, segundo o site da B3, é: Utilidade Pública / Energia Elétrica / Energia Elétrica.

Os papéis da Alupar oferecem Tag Along de 100% ON e 100% PN, além de um Free Float de 70,36%.

Já o Segmento de Listagem da Alupar é o Nível 2.

A Alupar possui ações ordinárias, preferenciais e units:

Ações Preferenciais

As ações preferenciais da Alupar (ALUP4) oferecem aos investidores, como o nome já sugere, a prioridade na distribuição dos lucros da empresa.

Chamados dividendos, eles costumam serem 10% superiores aos das ações ordinárias.

Portanto, com ações PN, um investidor ganharia R$1,10 em dividendos, ao invés de R$1,00 com ações ON.

Ações Ordinárias

As ações ordinárias da Alupar (ALUP3) dão aos acionistas a possibilidade de participar das decisões da empresa durante suas assembleias.

Como dito anteriormente, elas ainda dão direto ao recebimento de dividendos, mas não de maneira preferencial.

Units

As units da Alupar (ALUP11) são ativos compostos por mais de uma classe de seus valores mobiliários, como ações ordinárias, ações preferenciais e um bônus de subscrição, por exemplo.

Nesse sentido, ao comprar uma unit, o investidor tem um tipo de conjunto de ativos, que reúne seus benefícios.

Vale lembrar, no entanto, que nem sempre essa opção é mais lucrativa para o investidor do que a negociação unitária de cada tipo de ativo.

Como ganhar dinheiro com as ações da Alupar (ALUP11)?

ações da alupar

Existem diversas formas de ganhar dinheiro com ações na Bolsa de Valores e com as ações da Alupar (ALUP11).

Uma delas pode ser a partir dos seus dividendos, que podem ser utilizados como uma renda extra ou para o reinvestimento,  no caso de aplicações voltadas ao longo prazo.

A política de dividendos da Alupar assegura aos seus acionistas o dividendo obrigatório de no mínimo 50% do lucro líquido ajustado, na forma do Estatuto Social.

Nessa perspectiva, a empresa segue com uma distribuição frequente de seus proventos ao longo dos anos.

Outra maneira prática de lucrar com os ativos da Alupar é aderindo à diversificação de ativos, uma estratégia que consiste na criação de uma carteira de ativos variados, podendo ser de renda fixa ou renda variável.

Com isso, o investidor se protege contra flutuações financeiras causadas por crises gerais ou em determinados setores do mercado.

Vale a pena investir na Alupar (ALUP11)?

A Alupar é uma empresa com forte atuação no setor de energia elétrica, com operações de geração e transmissão.

Nos últimos anos, a empresa tem aumentado sua receita líquida e, consequentemente, melhorado o seu lucro líquido.

É importante destacar que, por trabalhar com contratos de longo prazo, ela possui uma boa previsibilidade de sua receita.

Por conta disso, pode representar uma opção de exposição ao setor de energia e saneamento.

No entanto, a empresa ainda possui um resultado financeiro negativo. De acordo com o site Fundamentus, é possível perceber que seu endividamento é alto em comparação ao seu patrimônio líquido no ano de 2020.

Portanto, antes de tomar sua decisão de investimento na Alupar (ALUP11), é importante fazer uma análise dos fundamentos da empresa para descobrir se suas ações estão sendo negociadas na bolsa por um preço vantajoso.

Escrito por

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

3 Respostas para “ALUP11: vale a pena investir nas ações da Alupar?”

  1. Excelente artigo, Arthur! Notei que há uma divergência de informações nos indicadores da Alup11 entre os sites fundamentus e statusinvest. Diferença considerável no P/L e no P/vp, por exemplo. Em qual dos 2 devo me basear?

    • Arthur Dantas Lemos

      Então, Rafael! Ambos os indicadores são baseados no preço. Então a cotação pode influenciar. Recomendo que confirme as informações através do site de R.I. da empresa pesquisada.

      Grande abraço!

Compartilhe conosco suas experiências

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *