Qual é a melhor estratégia para a minha aposentadoria?

aposentadoria

Todos nós que trabalhamos e contribuirmos, seja no setor público ou privado, em determinado momento, merecemos alcançar a nossa aposentadoria.

Desta forma, ao longo da nossa jornada do ofício, devemos pensar e desenvolver estratégias para a nossa aposentadoria, buscando manter o padrão de vida desejável.

O que é aposentadoria?

A aposentadoria é um direito de todo trabalhador, que ao atingir as condições necessárias, pode se afastar da sua atividade laboral e receber remunerações para manter o seu padrão de vida.

Este é o conceito de aposentadoria mais simplificado. Entretanto, na vida real, existem diferentes formas de garantir o padrão de vida após se aposentar.

Por isso, esse é um assunto importante para todas as pessoas, que devem desenvolver estratégias para garantir a qualidade de vida quando se afastarem dos seus trabalhos.

Logo, para garantir uma boa aposentadoria, é necessário que você conheça todas as opções de estratégias previdenciárias disponíveis.

Como você provavelmente sabe, existe a previdência social, que é garantida pelo estado.

Entretanto, nos últimos tempos, com as mudanças nas configurações da pirâmide etária brasileira, a previdência pública vem passando por mudanças.

Mudanças essas que podem mudar a forma como o brasileiro enxerga a sua estratégia de aposentadoria.

Por isso, é importante que todos entendam como funciona a previdência social, quais são as próximas mudanças possíveis e as opções de construção de uma previdência privada.

A previdência social

aposentadoria

A previdência social ou previdência pública é um dever do Estado, que precisa garantir uma condição mínima de vida para os trabalhadores que se afastam do seu ofício.

Obviamente, para que este trabalhador possa se aposentar, é indispensável que ele atenda a algum dos pré-requisitos do sistema previdenciário nacional.

Aposentadoria por idade

aposentadoria por idade acontece quando o trabalhador atinge uma idade que representa um “risco social”.

A idade mínima para se aposentar pode variar de acordo com a função e as condições de trabalho.

Mas a lógica é sempre a mesma: é uma aposentadoria concedida ao alcançar uma idade considerada suficiente para que o trabalhador se afaste da profissão.

Aposentadoria por tempo de contribuição

Outra forma de aposentadoria muito conhecida no Brasil é a por tempo de contribuição.

Da mesma forma que a aposentadoria por idade, o tempo de contribuição varia de acordo com a atuação e as condições de trabalho de cada profissão.

Em países em desenvolvimento, como o Brasil, a desigualdade social e econômica é um problema existente.

Por conta de suas condições econômicas, muitas pessoas precisam começar a trabalhar mais cedo.

Por isso, também existe o critério para a aposentadoria por tempo de contribuição.

Um grande problema nesta questão é que boa parte dos trabalhadores, principalmente aqueles de baixa renda, passam muito tempo trabalhando na informalidade, o que não o aproxima de sua aposentadoria.

Aposentadoria especial

aposentadoria especial é concedida para trabalhadores que tenham trabalhado em condições prejudiciais à saúde e à integridade física.

Também é conhecida como aposentadoria por insalubridade, que está relacionada a execução de alguns trabalhos.

Aposentadoria por invalidez

aposentadoria por invalidez é um direito do trabalhador que está totalmente incapacitado de executar suas atividades laborais.

Por isso, é dever do estado garantir por meios previdenciários recursos para esta pessoa.

Como funciona a previdência social?

Hoje em dia, a previdência social do Brasil funciona em um modelo de repartição, onde quem trabalha contribui para pagar os benefícios do aposentado.

Futuramente, quando este trabalhador se aposentar, os futuros trabalhadores bancarão a sua aposentadoria.

A contribuição dos trabalhadores para a previdência são feitos através de descontos nos seus salários.

No caso de autônomos e MEIs, eles devem fazer por conta própria a contribuição proporcional para participar do sistema previdenciário.

Todas essas contribuições são direcionadas ao INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social), órgão responsável por administrar esse dinheiro e pagar os atuais aposentados.

Para servidores da união, do estado e militares, existem diferentes regimes de contribuição, sendo o INSS responsável pela aposentadoria dos trabalhadores do setor privado.

No ano de 2018, o teto do INSS foi atualizado, chegando ao valor de R$5.645,80.

Ou seja, R$5.645,80 é o valor máximo atual que um aposentado pode receber através do INSS.

A previdência social é o melhor caminho para a minha aposentadoria?

aposentadoria1

Nos últimos anos, uma das principais discussões político-econômicas foi sobre a reforma da previdência.

Obviamente, essa questão afeta diretamente a vida dos trabalhadores e a economia do Brasil, o que justifica a sensibilidade do assunto.

Primeiramente, é importante entender que hoje vivemos um regime de repartição, onde o trabalhador de hoje (contribuinte) paga pela aposentadoria de quem contribui no passado (aposentado).

Com o envelhecimento da população do Brasil, este modelo vem se tornando cada vez mais insustentável.

Assim, demanda-se uma reforma da previdência para corrigir tal configuração e sanar o deficit previdenciário que vem custando uma fortuna para o orçamento público.

Com a popularização deste debate, muitas pessoas se questionam sobre como será a situação da sua própria aposentadoria, afinal todos nós queremos poder nos aposentar e viver uma vida digna.

Entretanto, a previdência social garantida pelo modelo de repartição não é suficiente para garantir o padrão de vida mínimo de muitas famílias, principalmente aquelas de menores rendas.

Isso já vem sendo percebido a muito tempo.

Muitos aposentados buscam formas de renda extra para complementar as suas baixas remunerações previdenciárias e manter o padrão de vida que desejam.

Com a reforma da previdência e a tendência da adoção de um regime de capitalização, vem surgindo cada vez mais uma necessidade de que as pessoas pensem desde cedo sobre sua aposentadoria.

E, na verdade, isto é um ótimo sinal.

Não estamos argumentando que a previdência social é desnecessária.

A previdência social é uma obrigação do estado com as pessoas de baixa renda para garantir uma condição de vida aceitável, assim como programas de salário mínimo e transferência de renda (Bolsa Família).

Entretanto, para quem quer garantir um padrão de vida elevado na aposentadoria, é extremamente indicado que suas remunerações e recursos não dependam exclusivamente da previdência social exclusivamente.

O que é uma previdência privada?

Há uma frequente confusão quando falamos de previdência privada. Afinal, existe o produto das instituições financeiras conhecido como “previdência privada” e existe a estratégia de investimento da previdência privada.

O investimento em previdência privada acontece a partir de depósitos mensais e/ou um aporte inicial em um fundo de previdência.

Ou seja, a lógica é similar à previdência social, quando parte dos seus recebimentos mensais são “descontados” para serem depositados no fundo do INSS.

Assim como outros fundos de investimentos, o fundo de previdência é formado por diversos ativos financeiros.

Existem diferentes tipos de fundo de previdência, alguns mais arriscados, outros mais conservadores há depender dos ativos que compõe o fundo.

Além disso, os fundos de previdência possuem uma vantagem tributária em relação aos fundos de investimentos normais, como um fundo de ações.

Logo, a previdência privada é uma opção mais direcionada para o longo prazo, sendo mais interessante para a construção da aposentadoria.

É importante destacar também que, ao se aposentar, o investidor pode escolher como será retirado seu capital e os juros gerados sobre eles.

Estratégias de investimentos para a minha aposentadoria?

aposentadoria

Como você já deve imaginar, além dos produtos de previdência privada, é possível que você desenvolva investimentos desde já para sua aposentadoria.

Mas claro, no mercado financeiro, existem diversos tipos de investimentos, cada um com a sua particularidades.

Como os investimentos direcionados para a sua aposentadoria são aqueles com foco no longo prazo (15, 20 ou até 30 anos), é mais interessante que essas aplicações sejam direcionadas para ativos com melhor potencial de longo prazo.

Levando em consideração o tripé dos investimentos, ao focar no longo prazo, o investidor abre mão da liquidez, ou seja, tem foco na segurança e rentabilidade para a sua aposentadoria.

Portanto, entre os principais investimentos para aposentadorias, estão:

  • Tesouro IPCA+;
  • Ações de valor;
  • Fundos imobiliários e ações com maior foco em dividendos.

Tesouro IPCA+

O tesouro IPCA+ possui uma particularidade entre os demais títulos do tesouro: possui garantia de rentabilidade real para o longo prazo.

Sabemos que, historicamente, o Brasil passou por episódios de descontrole inflacionário, o que corroía a rentabilidade dos investidores.

Entretanto, como esse título está atrelado a um índice de inflação (IPCA), existe a garantia de uma rentabilidade a cima da inflação.

Essa garantia é muito importante para quem está construindo uma aposentadoria, já que existe um grande foco na segurança dos investimentos.

Além da inflação, o título do IPCA+ rende à uma taxa fixa, o que torna esse investimento um título híbrido.

Ações de valor

Como dito anteriormente, além da segurança, o investidor foca na rentabilidade na formação de uma carteira para sua aposentadoria.

E, as ações, são os investimentos de renda variável com maior potencial de crescimento de longo prazo.

Porém, dentro do universo das ações, existem aquelas empresas com maior chances de crescimento e outras mais consolidadas no mercado com menores possibilidades de retornos.

Para quem é jovem e está começando a investir e construir sua aposentadoria, é indicado focar nas famosas ações de valor.

Um dos principais grupos de ações de valor são as small caps.

As small caps são empresas listadas na bolsa com baixo nível de capitalização e valor de mercado.

Portanto, como essas empresas são menores, as chances de altíssimos crescimentos de longo prazo são maiores.

Por isso, principalmente para quem é jovem e pode usar o tempo ao seu favor, esses tipos de ações são muito recomendados para dar mais valor a sua carteira da aposentadoria.

Fundos imobiliários e ações com maior foco em dividendos

A medida que a carteira de investimentos da aposentadoria vai sendo formada, é interessante alterar a configuração dos ativos.

Ao ter maior valor em investimentos e estar se aproximando da aposentadoria, é interessante focar menos em rentabilidade e buscar um maior recebimento de dividendos.

Por isso, é recomendado que o investidor esteja atento as oportunidades de fundos imobiliários e ações que paguem bons dividendos.

Os fundos imobiliários, entre os demais fundos de investimentos, são aqueles que possuem a maior capacidade de pagamento de dividendos, o que é facilitado por ser formado por ativos imobiliários.

E as ações com foco em dividendos são aquelas mais consolidadas no mercado e que já podem dividir seu lucro entre os sócios, sem grande necessidade de reinvestimento.

É importante destacar que, para a formação de uma boa previdência privada, é necessário diversificar os investimentos, buscando sempre trazer segurança e possibilidade de alta rentabilidade.

Por fim, é importante destacar que não é interessante depender apenas da previdência social para a sua aposentadoria. Procure sempre estudar e se educar financeiramente, para construir uma ótima estratégia de investimentos para se aposentar com tranquilidade.

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos