B2C: como funciona esse modelo de negócio?

b2c 3

Os negócios do segmento B2C exigem menos compromisso do cliente com a empresa, o que faz o ciclo de venda ser mais curto e simples.

No B2C, a transação comercial é feita através da plataforma de e-commerce da empresa. Por meio dela, o consumidor final consegue ter acesso direto aos produtos oferecidos.

O que significa a sigla B2C?

b2c

A sigla B2C é utilizada no mundo do empreendedorismo para definir o relacionamento comercial entre uma empresa e um consumidor.

Ou seja, a venda de produtos, serviços ou informações é feita diretamente entre o vendedor e o cliente, seja em um ponto físico ou online.

Portanto, esse segmento dispensa a necessidade de um intermediador ou fornecedor para sua efetuação.

Entre as siglas de modelo de negócios mais comuns, estão:

  • B2B (Business to Business ou Empresa para Empresa);
  • G2C (Government to Citizen ou Governo para Cidadão);
  • G2G (Government to Government ou Governo para Governo);
  • C2C (Costumer to Custumer ou Consumidor para Consumidor).

O critério analisado para determinar um tipo de comércio praticado não é o produto, e sim sua atividade fim, ou o destino de sua mercadoria.

Como funciona o modelo B2C?

No modelo de negócios B2C, é preciso um ponto de venda ou plataforma online para que o cliente tenha acesso aos produtos.

Alguns exemplos de negociações B2C são:

  • Revenda – Indústria, distribuidor ou comércio vendendo direto para um Profissional Liberal;
  • ConsumoIndústria, distribuidor ou comércio vendendo diretamente para uma pessoa física (cliente);

O ciclo de venda presente no B2C é o mais simples. Isso porque ele inclui somente o vendedor do produto ou serviço e seu cliente.

Quais as diferenças entre o B2C e o B2B?

É comum a confusão entre os termos B2B e B2C. Entretanto, é preciso destacar as suas diferenças.

No “business to customer”, ou “empresa para consumidor”, o consumidor final do produto ou serviço é uma pessoa física.

Para que ele funcione, é preciso um ponto de venda, seja ele físico ou online, para que o cliente tenha acesso aos produtos.

Além disso, é somente um consumidor que faz as decisões sobre a quantidade a ser obtida na compra. Isso torna a venda mais simples, diferente do comércio empresa para empresa.

No B2B, a relação passa por negociações e políticas entre duas empresas até o acordo final de venda. Por isso, seu ciclo de venda acaba se tornando mais longo, exigindo uma maior logística.

Quais as vantagens do e-commerce B2C?

O desenvolvimento do B2C no e-commerce acabou proporcionando uma maior praticidade tanto para o vendedor quanto para seu cliente:

O público-alvo desse tipo de negócio é o cidadão comum à procura de itens diversos para consumo ou uso.

Hoje, para que esse consumidor efetue a compra, não é mais necessário o deslocamento até um estabelecimento físico.

Além disso, a própria empresa pode não possuir um ponto de venda, apenas sua sede.

Essa alternativa barateia consideravelmente o investimento necessário para a abertura de um negócio comercial.

Nesse caso, os gastos são direcionados para a logística, como por exemplo:

  • Fornecedores;
  • Distribuidores;
  • Local de armazenamento de produtos.

Além disso, com o crescimento da empresa não representa um aumento nos custos, por conta da escalabilidade. Isso significa que os recursos necessários sempre serão equivalentes ao crescimento, garantindo o maior lucro.

Portanto, vale a pena avaliar os benefícios de integrar as operações comerciais de uma empresa no segmento B2C. Acompanhe a nossa carta do fundador com conteúdos diários e gratuitos!

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos