Balanço Patrimonial Simples: o que é e como fazer?

balanço patrimonial simples 1

O Balanço Patrimonial Simples é um dos principais relatórios de gestão de uma empresa, mas acaba sendo dispensado por muitos empreendedores.

O motivo disso é que, se não interpretado, o Balanço Patrimonial Simples pode parecer mais complexo do que é.

O que é Balanço Patrimonial?

O Balanço Patrimonial é um relatório contábil gerado após o registro de todas as movimentações financeiras de uma empresa dentro de determinado período.

Ele serve para informar toda a situação patrimonial do negócio após ações, como:

  • Bens;
  • Direitos;
  • Obrigações;
  • Investimentos;
  • Fontes de recursos.

Junto com a Demonstração de Resultado do Exercício, ele é uma ótima fonte de informação para o planejamento e criação de estratégias nas empresas.

Para que serve um Balanço Patrimonial?

calculadora preta e folha de papel com calculos

O Balanço Patrimonial serve para que os gestores possam tomar decisões financeiras mais bem fundamentadas, a partir dos registros contábeis do negócio.

Com ele, é possível conhecer todos os bens, direitos e obrigações que a companhia possui e quais as fontes de recursos disponíveis para os próximos projetos.

Assim, contribuindo também com o Planejamento Tributário do negócio.

Vale lembrar que o Balanço Patrimonial é uma demonstração contábil obrigatória para todas as empresas, devendo retratar fielmente sua situação financeira e patrimonial.

Somente assim ele consegue ser utilizado para informar agentes externos, como governo, acionistas e instituições financeiras, quanto para auxiliar na tomada de decisões.

Como fazer um Balanço Patrimonial Simples?

É preciso cumprir obrigações legais e revelar a real situação patrimonial e financeira da empresa dentro de um período de tempo.

Para isso, é importante conhecer a estrutura do balanço patrimonial, dividida em três categorias:

Ativos

Parte onde fica registrado tudo o que a empresa possui, ou seja, seus bens e direitos.

Os bens são o que o negócio tem em posse no momento, como máquinas e equipamentos. Já os direitos são o que a empresa possui, mas não tem em seu poder, como recursos depositados em instituições financeiras.

Assim, são formados os ativos, que são tudo aquilo que pode gerar benefícios econômicos para a companhia.

Existem também subdivisões dessa categoria, que contribuem nos cálculos e demonstrações. São eles:

Ativo circulante: bens e recursos aplicados que podem ser convertidos em dinheiro em um curto período de tempo (menos de um ano), como contas a receber e estoques.

Ativo não circulante: recursos de permanência duradoura, como as cotas societárias.

Passivos

No balanço, os passivos compreendem tudo aquilo que a empresa deve a terceiros, como suas dívidas e obrigações financeiras.

As dívidas se referem ao pagamento de fornecedores, compra de matéria-prima etc.

Já as obrigações consistem nos bens que não são da empresa, mas que estão sob o seu poder, como os funcionários e suas remunerações.

Os passivos também possuem subdivisões. São elas:

Passivo circulante: obrigações que a empresa tem que pagar durante o ano contábil, como os salários dos funcionários, fornecedores e tributos.

Passivo não circulante: obrigações a serem pagas em um período maior que um ano, como empréstimos financeiros.

Patrimônio Líquido

É a diferença entre os ativos e passivos, ou seja, o capital que a empresa possui em seu caixa.

Para que ele seja positivo, possibilitando que a empresa consiga honrar suas obrigações financeiras, é preciso que existam mais ativos que passivos.

Além disso, um bom sinal financeiro para o negócio é o crescimento do patrimônio líquido ao longo dos meses.

Com todos os registros e contas organizados e atualizados, é possível fazer um Balanço Patrimonial Simples e se beneficiar com suas informações.

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos