Balanço patrimonial: como avaliar a situação financeira de uma empresa

etf-bovespa

Dentro do mundo do empreendedorismo e dos negócios, uma empresa que mantém um balanço patrimonial atrai mais investidores, gerência melhor seu fluxo de caixa e evita inadimplência (dívidas).

Sendo assim, o balanço patrimonial funciona de forma similar ao DRE, o profissional contábil faz um levantamento e registro dos ativos e passivos de uma empresa.

O que é balanço patrimonial?

balanco patrimonial

O balanço patrimonial é uma forma de contabilizar e registrar tudo que for relativo aos bens, direitos e obrigações de uma empresa.

Através dele a empresa mantém o livro diário mais fiel. Sempre de acordo com os fatos contábeis ocorridos nas operações executadas pela organização.

Na hora de montar um balanço patrimonial de uma empresa pode surgir algumas dúvidas, como por exemplo:

  • Para que serve o balanço?
  • Como fazer o balanço?
  • Qual o modelo de balanço patrimonial ideal?

Como o balanço patrimonial é composto?

Mas, para entender melhor como o balanço é composto e sanar essas dúvidas, se faz necessário analisar três partes:

Sendo assim, estará presente no balanço: qual é valor do patrimônio líquido de uma empresa (no momento em questão) e a compreensão dos diferentes tipos de passivos e ativos, por exemplo:

  • Ativo circulante: os circulantes são aqueles que possuem os melhores índices de liquidez, nesse caso, são convertidos em dinheiro mais rapidamente. Ex: dinheiro em caixa, estoque, dívidas a receber, entre outros;
  • Ativo não circulante: os não circulantes apresentam baixa liquidez e se mantém com a empresa por médio ou longo prazo. Ex: marca, patente, terrenos etc;
  • Passivo circulante: dívidas com vencimento de curto prazo. Ex: débitos com fornecedores, empréstimos bancários, benefícios, salários, entre outros;
  • Passivo não circulante: contas com vencimento no médio e longo prazo. Ex: financiamentos, empréstimos e fornecedores (de longo prazo).

 

Como fazer o balanço patrimonial?

Para realizar um balanço completo é preciso definir um período ideal para realização, por exemplo, as empresas de grande porte realizam mensalmente.

Já as pequenas empresas tendem a passar maiores períodos para fazer um balanço completo, geralmente, 6 meses ou 1 ano. Além disso, para fazer um balanço patrimonial:

  • Será necessário fazer um levantamento de todos os ativos e passivos;
  • Subtrair os passivos dos ativos da empresa;
  • Concluir qual é o patrimônio líquido da empresa.

Claro, além desse controle, as empresas podem fazer um balancete, que não está atrelado a um rigor legal.

Além disso, é possível buscar as demonstrações financeiras, mas, a formalização deve se manter periodicamente de ano em ano.

Para que serve o balanço patrimonial?

balanco patrimonial 2

O balanço patrimonial exemplo é aquele que ajuda com demonstrações sobre um negócio.

Através dele, acionistas, investidores e sócios conseguem entender se a empresa está positiva ou negativa, seu crescimento e capitalizações, assim, o balanço serve para encorajar investimentos externos, porém, ele também permite:

  • Conhecer a real situação do patrimônio da empresa;
  • Listar todos os bens da empresa, bem como seus deveres ou obrigações;
  • Auxilia a calcular os dividendos de acordo com os fatos financeiros;
  • Saber quais são as origens de income e outcome (ganhos e gastos);
  • Permite um melhor planejamento tributário;
  • Mantém informações atualizadas sobre as finanças da empresa.

Por fim, o balanço patrimonial é uma ótima ferramenta para qualquer tipo de negócio. Através dele você mantém uma boa saúde financeira da empresa e ainda assim, atraí investidores. Para mais dicas como essa, receba nossa newsletter no seu WhatsApp com ainda mais conteúdos selecionados!

 

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos