Home Blog O que é um banco cooperativo? Saiba se é seguro

O que é um banco cooperativo? Saiba se é seguro

banco cooperativo 2

Poucas pessoas conhecem a diversidade de instituições financeiras no Brasil. Um dos exemplos da diversificação para realizar movimentações financeiras, sejam das mais simples até as mais complexas, é a opção do banco cooperativo.

O formato de banco cooperativo funciona mais ou menos como ser o dono do próprio banco. Isto é, o cooperado participa de todas as decisões e lucros, no caso das cooperativas os lucros são chamados de sobras.

O banco cooperativo oferece todos os serviços que um banco tradicional oferece. Para estar validada, a cooperativa precisa estar conectada a um órgão supremo. Neste caso, o Banco Cooperativo do Brasil, o Sicoob.

O banco cooperativo Sicoob é o Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil, ou seja, é o sistema financeiro que reúne os associados de todo o país.

Qual a diferença de banco e cooperativa?

banco-cooperativo-1

As instituições tradicionais e as cooperativas costumam oferecer a mesma linha de serviço. No entanto, umas das diferenças é que as taxas e juros tendem a ser menores no banco cooperativo do Brasil.

Por exemplo, alguns dos serviços oferecidos nos bancos e cooperativas são:

Além disso, a maioria das cooperativas também permitem que o futuro cliente tire dúvidas e abra a própria conta online. Mas é preciso estar atento porque cada cooperativa possui regras diferentes.

O que caracteriza uma cooperativa?

As cooperativas são formadas por grupos de pessoas e são unificadas através do sistema utilizado. Neste caso, o Sicoob.

Os cooperados participam ativamente nas tomadas de decisões e nos rendimentos. Isto significa que, quanto mais o cooperado for ativo, maior será a sua participação nas sobras.

As cooperativas podem ser para fins específicos ou de livre adesão. Por exemplo, pode existir uma cooperativa específica para artesãos, ou seja, apenas pessoas que se encaixem nesse perfil podem participar.

De maneira geral, as cooperativas surgem para trazer desenvolvimento para determinada região. Devido ao difícil acesso dos bancos tradicionais, as cooperativas costumam ser mais presentes nas regiões do interior do país.

No entanto, também estão presente nas grandes cidades, apesar de ter menor adesão por parte do público que tende a preferir instituições mais conhecidas.

Banco cooperativo é seguro?

Pela falta de informação sobre o funcionamento das cooperativas, muitas pessoas têm o receio de participar e perder dinheiro. No entanto, participar de uma cooperativa é tão seguro quanto ser cliente de um banco.

Isto é, os bancos são protegidos até R$250 mil pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC). Ou seja, caso seja decretada a falência, é assegurada a restituição do valor por CPF e instituição. As cooperativas também possuem um fundo garantidor.

O FGCOOP é o Fundo Garantidor das Cooperativas e funciona no mesmo formato. Garante o valor máximo de R$ 250 mil por CPF em caso de quebra da cooperativa.

Como se associar a uma cooperativa? Qual a melhor cooperativa de crédito?

É possível se associar em uma cooperativa através do aplicativo oficial do Sicoob, apresentando alguns documentos é possível localizar diversas cooperativas.

Para entrar no cooperativismo é possível saber qual o patrimônio da cooperativa antes de aderir. Ou seja, ter conhecimento sobre qual a quantidade de dinheiro que possui em caixa e que pode fazer circular entre os cooperados.

Além disso, para escolher a melhor cooperativa é preciso estar atento a informações como:

  • Resultado;
  • Juros ao capital pago;
  • Valor integralização de ingresso;
  • Valor integralização contínua;
  • Dia de cobrança de integralização contínua;
  • Dia de cobrança de pacote de serviços.

Fazer a busca e comparativos é essencial para saber qual banco cooperativo escolher antes de finalizar o cadastro. O processo para ser efetuado na cooperativa leva em média, 10 dias. Para mais dicas como essa, assine nossa newsletter no WhatsApp e receba ainda mais conteúdos gratuitos!

Escrito por

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Compartilhe conosco suas experiências

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *