Banco ou corretora: como escolher o melhor para você

banco ou corretora 2

Na hora da escolha entre banco ou corretora algumas questões devem ser tomadas em consideração, principalmente, quando o assunto são os investimentos.

Nesse caso, o banco ou corretora pode apresentar produtos similares, porém, com diferentes condições e preços, como é o caso das taxas de corretagem, taxas de administração e outros aspectos que variam de instituição para instituição.

A diferença entre banco ou corretora é: os bancos, geralmente, lidam com produtos que são do mundo dos negócios e as corretoras são especializadas na prática dos produtos relativos a investimentos.

Portanto, para melhor entender como funciona cada tipo de instituição financeira é necessário analisá-los em detalhe.

O que são os bancos?

banco ou corretora 3

Os bancos são instituições financeiras responsáveis por intermediar indivíduos que desejam obter crédito, títulos, contas, transações e investimentos.

Além disso, eles fazem a ponte entre os agentes que precisam de crédito (deficitários) e aquelas pessoas que gastam menos do que recebem (os superavitários).

Geralmente, os bancos estão atrelados ao mundo corporativo e as relações salariais.

Por conta dos bancos, muitas empresas e pessoas realizam o processo transferência valores de forma segura (como é o caso das TED ou DOC).

Ainda nesse aspecto é possível realizar pagamentos e depósitos, sem de fato, mexer no dinheiro em espécie ou realizar mais facilmente os saques.

Essa questão dos saques e transferências pode ser um forte influenciador, até mesmo para entender a questão do banco digital ou corretora.

Por exemplo, toda corretora apresenta um tipo de “banco digital” com suas respectivas contas.

A diferença é que ele serve apenas para:

  • Armazenar os recebidos ou valores provenientes das vendas;
  • Receber novos depósitos;
  • Transferir as quantias para outras contas ou instituições.

O que são as corretoras?

As corretoras estão mais atreladas ao mundo dos investimentos (de forma generalizada).

Cada corretora apresenta seus benefícios sobre determinados produtos.

Em alguns casos, a oferta é similar, mas suas taxas são diferentes, o mesmo produto pode ser mais interessante em uma instituição do que em outra.

E isso não é delimitado apenas por ser diferentes corretoras, o mesmo se aplica para os bancos.

As corretoras são instituições financeiras responsáveis por intermediar negociações que envolvem títulos, papéis (ações) e ativos de investimento.

Assim como os bancos, elas são reguladas pelo Bacen (Banco Central) e pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

De forma mais direta,  qualquer pessoa, através de uma corretora pode emitir ordens de compra e venda de ativos, títulos, fundos e ações de empresas que entraram para a bolsa.

Contudo, para consultar se determinada corretora está regulamentada, basta acessar o site da Bovespa e buscar pela corretora em questão.

Qual o melhor método para investir, banco ou corretora?

De forma geral, os bancos apresentam uma maior comodidade para investir, pois, contam com assessoria e pacotes de produtos sob demanda. Porém, os problemas de se investir através dos bancos são:

  • Altas taxas e valores pagos para realizar o serviço (como é o caso da taxa de custódia e das taxas de administração);
  • Pode não apresentar fundamentos financeiros em alguns produtos ofertados, isso impacta na sua qualidade e rentabilidade;
  • Como toda instituição, infelizmente, apresenta armadilhas financeiras que podem te levar a ganhar menos do que realmente você deveria.

Já em relação as corretoras, não que elas sejam de todo bom, mas, claro, tendem a apresentam maior diversidade de produtos.

Na grande maioria, elas contém uma maior acessibilidade e permitem que o investidor faça por si, mas isso não significa que são as melhores opções.

Algumas corretoras atuam da mesma forma que determinados bancos, te oferece produtos que não são bons (financeiramente falando) e que o maior beneficiado é a própria corretora.

Além disso, existem taxas de corretagem e outras implicações ao investir através da corretora.

Ou seja, ao investir por corretora, é preciso cuidado, elas podem prejudicar o potencial financeiro do seu investimento.

Sendo assim, via de regra, não existe a melhor opção na hora de investir, tudo depende de:

  • Qual é o produto em questão;
  • Quais serão as taxas cobradas;
  • Qual será o retorno efetivo (lucro e rentabilidade);
  • Quais são os termos.

Com isso em mente, é possível questionar como fazer um investimento e subsequentemente, como funciona para: investir em banco ou corretora.

Como investir através de uma corretora?

banco ou corretora

Para começar a investir na bolsa de valores, é recomendado: abrir conta em uma corretora que ofereça produtos para o seu perfil.

Após a escolha da melhor corretora de valores, o segundo passo é transferir dinheiro.

No caso, a conta de qualquer corretora atua como uma conta de banco (sem o rendimento da poupança).

Após a transferência dos valores, para começar a investir basta:

  1. Refletir sobre as aplicações e produtos;
  2. Na corretora existe as ações, mas também fundos, títulos públicos e outros.
  3. Escolher de acordo com o seu perfil de investimentos;
  4. Operar pelo horário de funcionamento (em média) entre 9:30 até 17h;
  5. Acessar o home broker da corretora para realizar a compra ou venda.

Vale lembrar que a grande maioria das corretoras permitem abrir uma conta de forma gratuita.

Por isso, teste se o home broker é acessível, busque conhecê-lo previamente e assim, será mais fácil lidar com as operações.

Além disso, é importante ficar atento a taxa de corretagem, pois, ela pode impactar nos seus recebimentos, não só ela como as demais taxas e impostos.

Como investir através de um banco?

Quando o assunto é investir através de um banco, é preciso cautela, no caso, todo investimento!

O banco tende a facilitar o acesso aos seus produtos e apresenta algumas letras de câmbio, CDB (Certificado de Depósito Bancário) e fundos de investimento.

Por vezes, os bancos têm gerentes e assessores de investimento que podem auxiliar na hora de investir.

Mas, infelizmente, essa facilidade pode não ser o melhor caminho, pois os produtos que são repassados podem não condizer com os seus objetivos financeiros.

Entretanto, se você deseja investir através de um banco, é aconselhável que se crie uma conta essencial (gratuita) em todos os bancos para fins de comparação, e depois:

  1. Ter uma conta na instituição em questão;
  2. Ir fisicamente para uma agência ou usar o internet banking;
  3. Buscar por as ofertas e comparar entre instituições;
  4. Se for o caso, consultar com algum assessor ou gerente;
  5. Ficar atento a questão das taxas e encargos;
  6. Questionar sempre, pois, esses produtos ofertados podem não representar bem os seus objetivos financeiros.

Afinal, qual é o melhor: banco ou corretora para investir?

Por fim, na hora de investir para entender se é melhor banco ou corretora para investir, é preciso:

  1. Pesquisar as ofertas;
  2. Entender quais estão alinhadas com a sua condição financeira;
  3. Conhecer o seu perfil e se esse investimento é condizente;
  4. Buscar qual instituição apresenta a melhor taxa e oferta;
  5. Entender em que medida os produtos ofertados são bons, através da análise de suas respectivas rentabilidades e preços.

Então, escolher entre banco ou corretora não é uma decisão simples, alguns fatores podem e devem ser levados em conta. Por isso, pesquise e compare.

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos