Home Blog BBAS3: saiba tudo sobre as ações do Banco do Brasil

BBAS3: saiba tudo sobre as ações do Banco do Brasil

bbas3 1

O Banco do Brasil (BBAS3) atua no setor financeiro, sendo considerado um dos quatro maiores bancos brasileiros de capital aberto.

As ações do Banco do Brasil (BBAS3) integram parte da bolsa de valores com participação de 2,25% no Ibovespa.

Portanto, é possível que os investidores interessados nas oportunidades de investimentos do setor bancário comprem papéis da empresa na bolsa de valores.

O que é o Banco do Brasil (BBAS3)?

Em primeiro lugar, o Banco do Brasil S.A (BBAS3) centraliza suas atividades no setor bancário, além de atuar em negócios de seguros e previdência.

Fundado em 1808, o Banco do Brasil é a primeira instituição bancária a operar no Brasil e a ser listada na Bolsa de Valores. As ações da empresa se negociam na B3, mediante a utilização do ticker BBAS3.

A empresa possui mais de 2.000.000.000 bilhões de ações gerenciadas, sendo 33,58% destas em free float.

Além do Banco do Brasil, outras organizações também direcionam seus serviços para o setor bancário, como o Banco Santander (SANB11) e o Banco Itaú (ITUB4).

  • Banco Santander: ela é uma subordinada brasileira do banco espanhol “Banco Santander”. Focando suas atividades no setor varejista, entretanto, tem grande atuação no atacado.
  • Itaú Unibanco: esta é uma empresa brasileira, considerada a maior instituição financeira do Brasil. A principal atividade dela está relacionada a oferta de produtos e serviços bancários, além de seguros, por exemplo.

Dessa forma, diante da força do Banco do Brasil (BBAS3) para o mercado, é relevante entender sua história e modelo de negócio.

Sendo assim, os investidores poderão utilizar as informações mais relevantes sobre a companhia para realizar aplicações de forma segura e assertiva.

O que faz o Banco do Brasil (BBAS3)?

A principal atividade do Banco do Brasil está na oferta de serviços e produtos bancários. Além disso, ele oferece serviços de seguro e previdência.

Dessa forma, existem algumas empresas pertencentes ao grupo Banco do Brasil, sendo elas, por exemplo:

  • BB Seguros Participações S.A. (BB Seguros);
  • Brasilseg;
  • Brasilprev;
  • Brasilcap;
  • Brasildental;
  • BB Corretora;
  • Ciclic.

Sendo assim, se percebe que o Banco do Brasil busca operar com serviços diversos, suprindo os interesses dos seus clientes e oferecendo os diferentes produtos.

Como o Banco do Brasil (BBAS3) atua?

O Banco do Brasil (BBAS3) é um dos maiores bancos da América Latina e Caribe.

Pela sua enorme capilaridade, o BB está presente em mais de 99% dos municípios brasileiros. Isso é possível através de uma rede de mais de 4,7 mil agências.

Com cerca de 96 mil colaboradores, o número de clientes do BB ultrapassa a casa dos 68 milhões.

Com presença no Exterior desde 1941, por rede própria e acordos com outras instituições, o banco atinge cerca de 100 países.

As ações do Banco do Brasil (BBAS3): onde e como são negociadas?

O ticker do Banco do Brasil (BBAS3) é negociado na bolsa de valores brasileira. É possível negociar seus papéis por meio de plataformas digitais. A intenção é facilitar os investimentos, além de zelar pela segurança de todos os investidores.

A companhia possui ações ordinárias (BBAS3 ON), que ofertam direito ao voto durante as assembleias empresariais.

Sendo assim, para que o investidor possa adquirir ações do BB, ele deve realizar a abertura de uma conta em uma corretora de valores que preferir.

Vale lembrar que a corretora precisa ser credenciada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Depois, é preciso executar uma transferência TED, com o valor direcionado para realizar os aportes. Em seguida, é possível selecionar ações do Banco do Brasil pelo ticker BBAS3.

Características das ações do Banco do Brasil (BBAS3)

Em primeiro lugar, vale lembrar que o Banco do Brasil é constituído na forma de sociedade de economia mista.

A empresa conta com participação do Governo Federal do Brasil em 50% das ações, sendo esse o sócio majoritário.

Além disso, a empresa participa também do IBOV (Índice Ibovespa) com 2,25% e do IDIV (Índice Dividendos) com 2,45%.

A classificação setorial do Banco do Brasil (BBAS3), através dos dados divulgados pela B3, é: Financeiro / Intermediários Financeiros / Bancos.

Ainda, seu segmento de listagem na bolsa de valores é Novo Mercado, que prioriza empresas com boa governança corporativa e alta transparência. Por último, suas ações oferecem tag along de 100% ON, além de free float de 33,58%.

História do Banco do Brasil

bbas3 2

A história do Banco do Brasil começa com a chegada da família real na então colônia do Brasil, em 1808. Dom João VI chega ao Brasil e cria o banco nesse ano.

Século XIX

O Banco do Brasil realiza a primeira oferta pública de ações do mercado de capitais brasileiro em 1917. Já em 1819, a primeira bolsa brasileira, na cidade do Rio de Janeiro, é construída com financiamento do Banco do Brasil.

Com a volta de D. João a Portugal, em 1833, chega ao fim a primeira fase do banco. Em 1838, o comerciante Inácio Ratton funda o Banco Comercial do Rio de Janeiro.

Já no Segundo Império, durante 1849 a 1868, vem a fase do café. O Barão de Mauá reinaugura Banco do Brasil, em 1851, e dois anos depois faz a fusão com o Banco Comercial do Rio de Janeiro.

Em 1863, o Banco do Brasil passa a se tornar o único emissor de moeda do território nacional. Em 1866, o Banco do Brasil para de emitir moeda, atribuição que ficou a cargo da Casa da Moeda.

Dessa forma, o papel do Banco do Brasil passa a ser captar depósitos e fornecer empréstimos. Com o fim da escravidão, o banco começa a financiar a mão de obra assalariada.

O Banco da República dos Estados Unidos do Brasil, que veio com a Proclamação da República, se une ao Banco do Brasil em 1893.

Século XX

Em 1906, o banco lança ações na bolsa de valores, sendo a primeira empresa listada nela.

É entre 1914 e 1918 que a economia tem que lidar com diversas deficiências causadas pela Primeira Grande Guerra. Já em 1929, vem a Grande Depressão.

A partir de 1937, o Banco do Brasil começa a obter recursos da previdência privada. A primeira agência no exterior surge no Paraguai, em 1943.

Em 1944, se cria a SumocSuperintendência da Moeda e do Crédito, visando ter o controle da moeda e preparar a organização de um Banco Central.

O novo governo militar em 1964 muda profundamente a economia. A Lei da Reforma Bancária extingue a Sumoc e cria o Banco Central do Brasil e o Conselho Monetário Nacional.

Sendo assim o Banco do Brasil deixa de ser responsável pelo controle da moeda, que passa a ser responsabilidade do Banco Central.

Em 1967, o Banco do Brasil passa a dedicar energias ao mercado internacional. Já em 1968, o Banco cria o Cheque Ouro, o mais antigo cheque especial do mercado.

O Banco do Brasil cria a Fundação Banco do Brasil 1985. E é em 1994 que o banco realiza a maior troca física de moeda já realizada no mundo. Ele substitui todo o meio circulante no Brasil para nova moeda: o Real.

Século XXI

No ano de 2000, acontece o lançamento do portal Banco do Brasil.com.br, liderando em usuários de internet banking. Em 2002, as ações preferenciais se tornam ordinárias (BBAS3).

Em 2006, o banco completa 100 anos de listagem na bolsa. Além disso, nesse ano, a empresa começa a participar do Novo Mercado da Bolsa de Valores de São Paulo.

Já em 2019, o Banco do Brasil anuncia uma parceria com a UBS para a criação de um banco de investimento.

Por fim, em 2020, chega a crise do coronavírus. Nesse momento, as ações negociadas na bolsa de valores brasileira despencam.

Linha do tempo do Banco do Brasil

bbas3 3 1

  • 1808: Dom João VI, junto com a família real, chega ao Brasil e cria o banco;
  • 1817: O BB realiza a primeira oferta pública de ações do mercado de capitais brasileiro;
  • 1819:  Constrói-se a primeira bolsa brasileira com financiamento do Banco do Brasil;
  • 1833: Fim da primeira fase do Banco do Brasil;
  • 1838: Funda-se o Banco Comercial do Rio de Janeiro, em 1838;
  • 1853: Após a reinauguração do Banco do Brasil dois anos antes, acontece a união dele com o Banco Comercial do Rio de Janeiro;
  • 1863: Banco do Brasil torna-se o único emissor de moeda do território nacional;
  • 1866: Banco do Brasil deixa de emitir moeda, atribuição que fica a cargo da Casa da Moeda;
  • 1866: Banco Brasil passa ter função de emitir depósitos e fornecer de empréstimos;
  • 1893: Banco da República dos Estados Unidos do Brasil se une ao Banco do Brasil, depois da proclamação da república;
  • 1906: A empresa lança ações na Bolsa de Valores, sendo a primeira listada;
  • 1937: Banco do Brasil começa a obter recursos da previdência privada;
  • 1943: A primeira agência no exterior surge no Paraguai, em 1943;
  • 1964: Cria-se o Banco Central do Brasil e o Conselho Monetário Nacional. Além disso, o Banco do Brasil deixa de ser responsável pelo controle da moeda;
  • 1968: A empresa cria o Cheque Ouro, o mais antigo cheque especial do mercado;
  • 1994: Criação da nova moeda brasileira: o Real;
  • 2000: Lançamento do portal Banco do Brasil online;
  • 2002: Ações preferenciais se tornam ordinárias (BBAS3);
  • 2006: O BB completa 100 anos de listagem na bolsa e passa a integrar o Novo Mercado da Bolsa de Valores de São Paulo;
  • 2020: Por fim, chega a crise do coronavírus e desvalorização das ações.

Como ganhar dinheiro com as ações do Banco do Brasil (BBAS3)?

Existem diversas formas de conseguir lucros com as ações do Banco do Brasil (BBAS3) na B3.

Desse modo, uma das questões consideradas, está no recebimento de dividendos. Isso porque a instituição apresenta em seu histórico um quadro recorrente de distribuição de proventos.

Além disso, o investidor poderá ter lucros através da venda de suas ações por um preço mais elevado que o adquirido inicialmente.

Sendo assim, se recomenda que o investidor tenha alguns cuidados que permitem que suas negociações aconteçam de maneira mais assertiva.

Por isso, dentre os cuidados que podem ser adotados, é importante ressaltar a relevância de variar a carteira de investimentos. Com isso, é possível criar uma carteira que possua renda fixa e renda variável.

Dessa maneira, deve-se ficar atento a rentabilidade, liquidez e segurança da ação antes de realizar a compra.

Além disso, dependendo do perfil do investidor e seus objetivos, possuir uma boa rentabilidade poderá vir a significar melhores oportunidade quando comparado a busca por uma por uma liquidez mais alta.

Vale ressaltar que que priorizar alta liquidez ou rentabilidade dependerá dos objetivos do investidor. Assim, o investidor poderá realizar investimentos de curto, médio e longo prazo.

Vale a pena investir no Banco do Brasil (BBAS3)?

Considera-se o Banco do Brasil (BBAS3) um dos quatro maiores bancos brasileiros de capital aberto.

Como ponto positivo, o Banco do Brasil tem o fato de ser uma instituição financeira com destaque na área de sustentabilidade. Inclusive, tendo menção em fóruns econômicos mundiais sobre esse aspecto.

Além disso, a empresa participa do Índice Dividendos (IDIV). Isso pode ser bastante vantajoso para quem procura receber o pagamento de dividendos em suas aplicações.

No entanto, é possível considerar a participação do Governo brasileiro como sócio majoritário na empresa uma desvantagem. Isso acontece porque, dessa forma, ele pode ter maior participação nas decisões em assembleias.

Ainda, existe uma grande concorrência no setor. Além dos bancos tradicionais que já concorrem direto com o Banco do Brasil, há também os bancos digitais.

Sendo assim, os bancos digitais podem oferecer novas soluções, como, por exemplo, a isenção de taxa para todas as operações. Essas podem ser mais atrativas para novos clientes.

Desse modo, antes de realizar a compra de ações do Banco do Brasil, se deve realizar uma análise fundamentalista.

Assim, será possível acompanhar seus investimentos e conferir se os mesmos estão sendo executados de maneira prudente. Isso vale tanto para o Banco do Brasil (BBAS3) como para outra empresa da bolsa de valores.

Escrito por

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Compartilhe conosco suas experiências

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *