Home Blog BNDES Giro: como funciona esse programa?

BNDES Giro: como funciona esse programa?

bndes giro 2

O objetivo do BNDES Giro é impulsionar o desenvolvimento empresarial brasileiro. Para isso, ele oferece condições mais favoráveis de operações.

Outra vantagem do BNDES Giro é o fato dele não estar associado ao financiamento de projetos e itens do banco.

Portanto, se sua empresa possui a necessidade de apoio para o capital de giro, conheça mais sobre as condições do BNDES Giro.

O que é capital de giro?

bndes giro

O capital de giro é o dinheiro responsável por manter as condições de funcionamento de uma empresa.

Ao cuidar do capital de giro, o empreendedor está garantindo a saúde financeira do negócio, contribuindo para:

  • Manutenção de estoque;
  • Pagamento de funcionários;
  • Pagamento de contas e despesas.

Segundo o SEBRAE, ele pode ser definido como “a diferença entre os recursos disponíveis em caixa e a soma das despesas e contas a pagar”. Inclusive, além do giro existe também o microcrédito BNDES.

Como funciona o empréstimo para capital de giro do BNDES?

O BNDES Giro é altamente importante para empresas com a saúde financeira fragilizada. Com ele, é possível retomar a força do negócio e garantir o seu funcionamento ao longo do tempo.

Para beneficiar o capital de giro de empresas, o BNDES trabalha de duas formas: isolada ou atrelada.

O BNDES Giro Isolado é o financiamento do capital de giro comum, estando disponível para empresas de todos os portes.

Seu limite de financiamento é de R$20 milhões, oferecendo o prazo máximo de pagamento de 5 anos.

Já o BNDES Giro Atrelado é o financiamento exclusivo de empresas de grande porte. Seu diferencial está na união com um investimento.

Assim, ele pode ser utilizado de diferentes formas dentro de um empreendimento, como na ampliação ou compra de equipamentos.

Caso seu valor seja superior a R$20 milhões, o crédito é concedido pelo BNDES Finem.

Quanto custa o empréstimo para capital de giro do BNDES?

O BNDES Giro pode ser solicitado no próprio banco ou através de instituições credenciadas.

No entanto, por oferecerem apoio indireto, essas instituições realizam o acréscimo nas parcelas.

Confira os custos de cada tipo de apoio para o empréstimo de capital de giro:

Apoio direto (pelo BNDES)

As taxas de juros são compostas pelo Custo Financeiro, de acordo com a Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP) somada às Taxas do BNDES.

  • Pequenas empresas: Custo de 0,5833%; + taxa BNDES de 1,3% ao ano;
  • Médias empresas: Custo de 50% do TJPL + 50% de Taxas Referenciais do custo de mercado + taxa BNDES de 1,7% ao ano.
  • Grandes empresas: Custo de 100% das Taxas Referenciais de mercado + taxa BNDES de 2,1% ao ano.

Apoio indireto (por instituições credenciadas)

Além de serem compostas pelo Custo financeiro + Taxa do BNDES, as taxas de juros são somadas à Taxa do Agente Financeiro.

  • Pequenas empresas: Custo de 0,5833% + taxa BNDES de 1,42% ao ano + taxa do agente;
  • Médias empresas: Custo de 50% do TJPL + 50% de Taxas Referenciais do custo de mercado + taxa BNDES de 1,85% ao ano + taxa do agente;
  • Grandes empresas: Custo da Selic + taxa BNDES de 2,25% ao ano + taxa do agente.

Qual o valor do crédito para capital de giro BNDES?

O valor máximo de crédito cedido pelo BNDES para capitalização de Micro, Pequenas e Médias empresas é de R$70 milhões a cada 12 meses. A carência para esses empreendimentos é de 3 a 24 meses.

Já para as Grandes empresas, o valor máximo chega a R$100 milhões, com carência de 1 a 24 meses.

O prazo para o pagamento total do valor financiado é de 5 anos.

Como solicitar o empréstimo de capital de giro BNDES?

A solicitação de capital de giro do BNDES pode ser feita por diversos tipos de empreendimentos, como:

  • Sociedades empresariais e cooperativas;
  • Empresários individuais;
  • Empresas de responsabilidade limitada.

Para isso, só é preciso se direcionar para uma agência do BNDES ou uma instituição credenciada mais próxima.

Será feita a análise de crédito e o cadastramento da empresa, que exigem os seguintes documentos:

  • RG e CPF dos proprietários da empresa;
  • Demonstrativo dos resultados financeiros da empresa;
  • Detalhamento de bens e patrimônios no nome da empresa e dos sócios.

Com isso, você conseguirá solicitar seu BNDES Giro sem grandes dificuldades. Para mais conteúdos acompanhe a nossa carta do fundador, com insights valiosos todos os dias!

Escrito por

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Compartilhe conosco suas experiências

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *