Home Blog Business Model Canvas: saiba como criar o seu modelo de negócios!

Business Model Canvas: saiba como criar o seu modelo de negócios!

business model canvas 3

O Business Model Canvas representa uma maneira inovadora de se pensar o empreendedorismo sob a ótica dos novos negócios e produtos.

Para empreendedores que não conseguem tirar suas ideias do papel, o Business Model Canvas pode ser um bom instrumento. Isso porque ele possibilita a simples visualização e alteração do modelo de negócios.

O Business Model Canvas é um tipo de quadro com blocos que representam os nove fatores-chave de um empreendimento. Essa ferramenta facilita uma percepção mais ampla do empreendimento.

Como funciona o Business Model Canvas?

O Business Model Canvas pode ser definido como um tipo de diagrama facilitador do processo de criação de um negócio.

Ele foi criado por Alexander Osterwalder com o objetivo de ser inovador e interativo, se dividem nove blocos que representam:

  • Atividades-chave;
  • Proposta de valor;
  • Parcerias-chave;
  • Relacionamento com clientes;
  • Segmento de clientes;
  • Canais;
  • Fluxo de receita;
  • Recursos-chave;
  • Estrutura de custos.

Os blocos representam as quatro áreas principais de um empreendimento, que são os clientes, a oferta, a infraestrutura e a condição financeira.

Cada um deles é posicionado estrategicamente, de acordo com suas relações entre si. Eles podem ser preenchidos tanto por palavras, quanto por desenhos, o que facilita na representação das ideias obtidas.

O uso desses desenhos permite a análise completa do que está sendo elaborado e a fácil correção ou remodelação.

Além disso, sem o antigo modelo de negócios em texto corrido, é possível analisar o empreendimento em vários formatos diferentes.

Por que o Business Model Canvas é necessário?

A vantagem de se utilizar o BMC é a sua flexibilidade. Ao contrário do modelo de negócios tradicional, ele não é engessado e possibilita a alteração em qualquer momento.

Isso facilita a definição de ideias e organização de ações a partir da fácil visualização do funcionamento do negócio.

Ao contrário do que se pensa, o Canvas também pode ser utilizado por empresas já existentes. Nesse caso, ele ajuda na melhor análise do desempenho e coerência da organização.

Quando é preciso utilizar o Business Model Canvas?

Não é só no processo de criação de um empreendimento que o BMC possui utilidade.

Essa ferramenta de rápida visualização da estrutura do negócio também pode servir para a melhor adoção da cultura da empresa pelos funcionários.

Além disso, ser usada como apresentação da empresa na obtenção de investidores ou sócios.

Quais são os blocos do Business Model Canvas?

Para uma boa utilização da também chamada “Tela de Modelo de Negócios”, é necessário entender como deve ocorrer o seu preenchimento.

Os seus blocos correspondem aos pilares da formação de um negócio, que são:

  • Como ele será feito;
  • O que será entregue;
  • Para quem ele serve;
  • Quanto custará a produção e a venda.

Eles são organizados estrategicamente nas 9 áreas do Business Model Canvas.

Bloco 1: Segmento de clientes

Exige a determinação da parcela de mercado escolhida pela organização.

Assim, o negócio será desenvolvido a partir das necessidades e perspectivas de seu nicho específico.

Bloco 2: Proposta de valor

Representa o que está sendo oferecido de bom aos clientes. Ou seja, as vantagens da utilização do produto ou serviço pelo consumidor.

É nesse momento em que o diferencial entre as empresas deve ser destacado.

Bloco 3: Canais

Corresponde aos meios pelos quais a empresa vai se relacionar com o cliente. Isso inclui a distribuição dos produtos, local de vendas e comunicação direta com a empresa.

Por exemplo, em sites de revenda de produtos, a distribuição muitas vezes é terceirizada. Já a comunicação com o cliente pode ser via telefone ou por meio de outro canal direto.

Ou seja, é nesse momento em que é definido o meio de conhecimento do serviço, seu método de compra e a entrega do produto para o cliente.

Bloco 4: Relacionamento com clientes

Determina a relação emotiva com o cliente. Ou seja, o motivo pelo qual eles não escolhem outras empresas.

Dentro do relacionamento, podem estar inclusas estratégias como:

  • Atendimento 24 horas;
  • Boa presença e interação digital;
  • Preço mais baixo.

Investir em um bom relacionamento com o cliente é fundamental, principalmente em um cenário bastante concorrido.

Bloco 5: Fluxo de receita

A forma como a empresa receberá o dinheiro dos clientes após o produto ou serviço adquirido.

Existem diversos tipos de fonte de renda para negócios, como:

  • Venda direta;
  • Assinatura;
  • Lançamento anual;
  • Aluguel.

Com os diversos meios de receita, vale a adoção de um método que seja destaque no segmento.

Bloco 6: Recursos-chave

Determina os ativos necessários para o funcionamento da estrutura do negócio.

Nessa área, incluem-se tanto objetos materiais, como equipamentos, quanto intelectuais, como funcionários e programadores.

A forma mais eficaz de resumir esse bloco é definir somente o mínimo necessário para o início efetivo da empresa.

Bloco 7: Atividades-chave

Determina as atividades mais importantes para a realização das operações oferecidas e um bom funcionamento da empresa.

Por exemplo, para a venda online, é preciso uma plataforma eficiente e um planejamento efetivo de entrega dos produtos.

Bloco 8: Parcerias-chave

Trata-se de terceirizações necessárias para ajudar na gestão do negócio ou seus produtos.

Nesse caso, podem ser inclusas:

  • Transportadoras;
  • Fornecedoras de matéria-prima;
  • Revendedoras de produtos.

Bloco 9: Estrutura de custos

Nesse momento são registrados os custos gerais para o funcionamento de todas as áreas determinadas nos blocos anteriores.

Assim, é possível entender qual o valor total a ser aplicado mensalmente em todas as operações da empresa.

Dessa forma, a utilização e preenchimento do Business Model Canvas pode ser feita coletivamente. Isso facilita a gestão e análise de métodos e estratégias da empresa por todos os seus integrantes.

Escrito por

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Compartilhe conosco suas experiências

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *