Home Blog Calcular juros: entenda como calcular os juros nas mais diversas situações

Calcular juros: entenda como calcular os juros nas mais diversas situações

calcular juros2

Calcular juros é uma das propriedades mais básicas e úteis do estudo da matemática financeira.

Entretanto, por falta de acesso a educação financeira básica no Brasil, muitos ainda não sabem como calcular juros.

Calcular juros é muito importante, já que nos deparamos diariamente com situações em que os juros nos são cobrados.

O que são juros?

calcular-juros

Os juros, para quem investe ou empresta dinheiro, são as compensações financeiras pelo período de tempo em que o credor esteve sem o capital emprestado ou investido.

Por outro lado, para quem toma dinheiro emprestado a um banco, por exemplo, os juros representam o pagamento a instituição financeira por ter antecipado um capital que o devedor precisou em determinado período.

O valor do juros é medido em porcentagem e é definido através de alguns fatores, como:

  • Inflação;
  • Risco do empréstimo;
  • Acordo estabelecido no contrato.

No brasil, a taxa Selic é o principal juros da economia, já que ela é usada pelo banco central e influencia diretamente as demais taxas do mercado.

Como calcular juros?

Existem diferentes classificações e utilizações dos juros, logo é importante entender as diferenças entre cada um deles.

Além disso, é muito importante saber como calcular juros de todos os tipos e entender onde eles são comumente aplicados na vida real.

Juros simples

Os juros simples, como o nome já diz, são os mais básicos e fáceis de trabalhar.

O cálculo do juros simples é facilitado, já que as parcelas pagas nesse tipo de juros são as mesmas em todos os períodos.

Imagine que você pegou um empréstimo a juros simples.  Os juros cobrados são calculados a partir daquele capital inicial que você pegou emprestado.

Por exemplo, o valor do empréstimo foi de R$1000,00 e a taxa de juros simples mensais estabelecida foi de 5%.

Para saber quanto você precisará pagar mensalmente de juros, basta fazer o seguinte cálculo:

  • 1000 X 5% = 1000 X 0,05 = 50.

Vamos dizer que você demore 3 meses para conseguir pagar ao credor os R$1000,00 que pegou emprestado.

Portanto, o total de juros que você deverá pagar será o valor encontrado dos juros mensais, R$50,00, multiplicado pelo período que a dívida existiu, 3 meses.

Neste caso, os juros totais que deveriam ser pagos somaram o valor de R$150,00.

Após essa exemplificação, podemos definir que a fórmula para calcular juros simples é:

  • Juros = Capital (empréstimo) X Taxa de juros simples X Período de tempo da dívida.

Para não errar esse cálculo, é importante olhar bem para a taxa de juros e ver o período a que ela se refere.

A maioria das vezes o juros simples vai aparecer da seguinte forma: X% a.m. (ao mês), logo o período de tempo da dívida deve ser medido em meses também.

Os juros também podem aparecer como X% a.a (ao ano), X% a.s (ao semestre) ou X% a.t (ao trimestre), por isso é muito importante estar atento a taxa e usar no cálculo o período de tempo correto.

Juros compostos

Os juros compostos são muito mais comuns no nosso dia a dia do que os juros simples.

Podemos encontrá-los em diversas situações, como:

Entretanto, o cálculo do juros compostos requer um pouco mais de atenção do que o cálculo do juros simples.

Diferente do juros simples, o cálculo do juros compostos é feito em cima do valor inicialmente emprestado somado com o valor do juros cobrados no período anterior.

Para que fique claro, voltaremos ao exemplo usado para o juros simples.

No primeiro mês, o juros a serem pagos seriam os mesmos 50 reais, que representam 5% dos 1000 reais que foram pegos emprestados.

Entretanto no segundo mês os juros a serem pagos serão cobrados da seguinte forma:

  • (1000 + 50) X 5% = 1050 X 0,05 = 52,5.

Por sua vez, os juros cobrados no terceiro mês seguiram a seguinte lógica:

  • (1000 + 52,5 + 50) X 5%= 1102,5 x 0,05 = 55.125.

Por tanto, ao fim do terceiro mês os juros totais a serem pagos serão a soma de todos os juros mensais, portanto, o valor será de R$ 157,625

Exemplificado dessa forma, é possível então definir que a fórmula para calcular juros compostos é:

  • Montante = Capital inicial X (1 + taxa de juros) ^ período do empréstimo.
  • Juros = Montante – Capital inicial.

Como no juros simples, é essencial estar atento a o período de tempo que a taxa de juros se refere.

Esse entendimento sobre como os juros são calculados é extremamente importante para a compreensão do CET (Custo Efetivo Total).

Ao contrair um empréstimo, o valor cobrado total ao consumidor é o CET, que é composto por:

Portanto, para a sua organização financeira e para evitar cobranças abusivas, aprender a calcular juros é fundamental. Essa é uma das ferramentas mais poderosas da matemática financeira.

Escrito por

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Compartilhe conosco suas experiências

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *