Por que o capital humano é tão importante no mundo dos negócios?

capital humano2

Ao se referir sobre as principais peças dentro de um negócio, é praticamente impossível não destacar o capital humano como uma das principais engrenagens no processo produtivo e criativo de uma empresa.

Os negócios que subestimam a relevância do seu próprio capital humano correm sério risco de estarem performando o empreendedorismo de forma medíocre, negligenciando um dos seus principais recursos.

O que é o capital humano?

De forma objetiva, o capital humano de um negócio é a soma dos conhecimentos e habilidades de cada colaborador, que podem ser usados para realizar atividades e alcançar objetivos compartilhados pela empresa.

Sem dúvidas, o recurso humano, dentro do mundo dos negócios, é um fator determinante para o desenvolvimento e sucesso das empresas.

Entretanto, muitos CEO’s tendem a subestimar esse importante recurso, supervalorizando investimentos em equipamentos, softwares e outras ferramentas que afetam a eficiência produtiva de uma empresa.

Por isso é importante fazer enormes ressalvas quanto a causalidade dessas ferramentas sobre o aumento da eficiência produtiva, já que há uma relação de dependência direta com as pessoas de um negócio.

Imagine um negócio que tem sobre sua disposição os equipamentos de última linha e os softwares mais sofisticados.

Como você acha que será a performance dessas ferramentas, e do negócio como um todo, caso o capital humano seja pobre, escasso de pessoas habilidosas, experientes e/ou sábias?

Porque esse é um recurso tão importante para as empresas?

É sobre esta ótica que devemos analisar a importância do capital humano para as empresas.

Não é difícil perceber a correlação entre as empresas que incentivam o desenvolvimento do capital humano com as chances de sucesso do negócio.

Faça o seguinte exercício: pense em uma empresa que é referência para você quanto a gestão e estrutura do negócio.

Sem dúvida alguma essa empresa investe e incentiva o desenvolvimento do capital humano das pessoas que fazem parte do esqueleto produtivo.

Existem vários argumentos que justificam essa estratégia das melhores empresas, principalmente destacando os benefícios em um negócio.

  • Com um alto grau de capital humano, a empresa poderá contar com profissionais com conhecimentos e habilidades das mais diversas áreas do conhecimento;
  • O efeito de spillover de informação pode acontecer, ou seja, por conviver em um ambiente onde as pessoas possuem diferentes qualificações, o aprendizado de diferentes áreas do conhecimento será facilitado entre os colaboradores do negócio, enriquecendo as pessoas e o negócio como um todo;
  • Quando o capital humano de um negócio é elevado, normalmente, as pessoas possuem um maior nível de produtividade, proatividade e dinamismo na realização de suas atividades.

O que as empresas podem fazer para desenvolvê-lo?

Entendida a importância do capital humano das empresas, é interessante encontrar formas de desenvolver esse recurso valioso.

Algumas formas de investir no capital humano, enriquecendo os conhecimentos e habilidades das pessoas que compõem a sua empresa, são:

  • Programas de mentoria para os colaboradores, independente do estágio da carreira;
  • Programas de educação e treinamentos alinhados a um plano de desenvolvimento de carreira;
  • Pagamentos de salários que sejam incentivadores;
  • Cuidado com a segurança e saúde das pessoas, especialmente dentro do ambiente de trabalho;
  • Investimento no setor de recursos humano(RH).

Além de enriquecer cada pessoa individualmente, esse tipo de cuidado mostrará o quanto a empresa valoriza cada pessoa que faz parte da equipe.

Caso esse tipo de investimento não seja feito, além de manter os colaboradores estáticos quanto ao nível de conhecimento, as pessoas poderão buscar melhores condições de trabalho e de aprendizado em outras empresas.

E, como dito antes, as pessoas que compõem a empresa são uma das peças mais importantes, se não a mais importante, para o desenvolvimento e consolidação de um negócio.

Por fim, é indicado que as empresas, se não o fizerem, comecem a olhar com mais atenção para o capital humano dentro do seu ambiente de trabalho. Com certeza essa é uma estratégia que vai mudar o rumo do negócio. Assine nossa newsletter e receba conteúdos gratuitos!

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos