Cheque cruzado: como funciona?

cheque cruzado

Basicamente, o cheque funciona como um documento de pagamento à vista que tanto pessoas físicas como jurídicas usam. Já o cheque cruzado, por sua vez, se trata de um tipo que oferece uma segurança maior para quem faz pagamento dessa forma.

Portanto, deve-se usar o cheque cruzado com cuidado e educação financeira, servindo em situações que se precisa ter uma maior garantia na transação. Com ele, é possível saber que aquele dinheiro foi para conta da pessoa que se escolheu.

Portanto, ao marcar um cheque como cheque cruzado, ele só pode ser depositado em uma conta corrente.  

Como funciona um cheque cruzado?

De forma geral, ele é uma maneira de preenchimento na qual o receptor poderá somente depositar o cheque, ou seja, não poderá sacá-lo na boca do caixa.

Esse tipo de operação se identifica com dois traços paralelos em algum lugar de sua parte frontal. Ao fazer os traços na folha, não se pode mais sacá-lo. Dessa forma, se passa a ter mais tempo para sustar o cheque ou cancelar a transação, caso haja um roubo.

Com essa diferenciação, só se pode sacá-lo na forma de depósito em alguma conta corrente. Portanto, isso o torna um modo mais seguro de transação.

Um cheque normal, de forma oposta, permite ao portador sacar o valor na instituição financeira – como um banco -, assim como permite usá-lo para pagar algo.

Sendo assim, um cheque não cruzado funciona como dinheiro em circulação. Portanto, a importância de cruzá-lo é para evitar que quem paga sofra com alguma fraude ou erro.

Entenda como cruzar um cheque  

Antes de avaliar se vale a pena fazer ou receber esse tipo de cheque, é muito importante saber como preencher um. Para isso, você deve, portanto:

  1. Preencher o cheque cruzado com o valor do pagamento;  
  2. Colocar a data do pagamento; 
  3. Fazer a sua assinatura;
  4. Por fim, fazer duas retas ou traços paralelos na parte frontal do cheque, que pode ser nos cantos.

Conheça os tipos de cheque cruzado

Além de entender como funciona o cheque cruzado, você precisa saber quais são os tipos existentes.

Nominal 

Em primeiro lugar, existe o cheque cruzado nominal.  Esta é uma maneira de deixar esse tipo de pagamento – que já é uma medida de segurança – ainda mais seguro. Nesse tipo, o emissor poderá nominá-lo. Isso significa dizer que ele pode colocar o nome da pessoa que está recebendo o cheque.

Sendo assim, além de evitar que o saque, o cheque terá que ser depositado na conta descriminada no cheque. Portanto, somente aquela conta do beneficiário com aquele nome pode receber o valor.

Cheque nominal não cruzado

Ainda, lembra-se que, quando o cheque é nominal mas caso não ocorra o cruzamento, ele pode ser sacado na boca do caixa pela pessoa que recebeu. Nessa ocasião, então, para que essa pessoa possa repassar esse valor para terceiros, ela precisa, portanto, endossar o cheque.

Endossar o cheque significa assinar atrás do cheque com o número do CPF e RG. Contudo, caso o emissor coloque termos como “cheque não-à-ordem”, cheque não-transferível” ou “proibido o endosso”, só o receptor poderá usá-lo.

Especial

A segunda modalidade desse tipo de cheque é o cheque cruzado especial, também chamado de cheque cruzado em preto. Ela permite que se escolha o banco no qual deve sacar esse tipo de cheque.

Nesse formato de pagamento, se permite que o cliente indique o nome de um banco entre as duas linhas paralelas que devem passar nele.

Assim, esse banco vai estar descriminado no meio ou entre os dois traços paralelos que marcam o cheque cruzado. Dessa forma, o beneficiado só pode realizar depósito no banco em questão.

Geral

Por fim, existe o tipo mais comum de cruzamento. Diferente do especial, o cheque cruzado em branco ou o cruzamento geral permite que se faça o depósito em qualquer banco.

Dessa forma, basta o cliente desenhar as duas linhas sem indicação de qualquer texto ou banco entre os traços que poderá fazer a operação. Nessa modalidade, portanto, o cheque cruzado não consta descriminação em relação a qual banco se deve sacar.

As vantagens e desvantagens do cheque cruzado

Entre as vantagens desse tipo de cheque, está a maior segurança, já que depositar um cheque cruzado só funciona em conta corrente. Dessa forma, em caso de extravio, perda ou até mesmo roubo, é possível localizar e pedir para que sustem ou cancelem a transação prevista.

Também é possível identificar a conta do destinatário onde se depositou, pois é obrigatório nominar o cheque cruzado antes do seu depósito.

Além disso, há o ponto positivo do melhor direcionamento. Isso acontece porque para sacá-lo é possível escolher até qual banco a pessoa terá que ir, bastando colocar o nome do banco entre os traços paralelos.

Por fim, ainda pode se destacar que uma vez cruzado, o cheque não poderá ter seu cruzamento anulado pelo banco. Sendo assim, a vontade do emissor realmente se cumpre e somente será possível retirar o dinheiro por meio de um saque em conta ou depósito em conta corrente.  

No entanto, por outro lado, enquanto desvantagens do cheque cruzado, está a quantidade de dias para se compensá-lo. Por exemplo, quando o valor do cheque é superior a R$ 300,00, ele demora dois dias úteis para compensação bancária. Já quando o valor do cheque é menor, ele pode demorar um dia a mais para compensar.

Além disso, uma outra desvantagem, que também é para o beneficiário, se trata da maior dificuldade de adquirir o dinheiro. Afinal, quem vai receber o valor do cheque terá de ir em uma agência bancária para conseguir ter a quantia em sua conta.

Vale a pena?

Tendo em vista esses pontos, se percebe que as desvantagens e vantagens variam para quem paga e para quem recebe. Afinal, para quem vai receber o valor através desse pagamento, esse procedimento pode acabar provocando uma maior lentidão na hora de receber a quantia.

No entanto, para quem emite o cheque cruzado, essa opção acaba sendo um procedimento mais seguro e com menos riscos.

Quais as vantagens e desvantagens do cheque cruzado?

Uma vantagem é a maior garantia de segurança, no entanto, para quem recebe, demora-se mais para receber.

Como preencher um cheque cruzado?

Em primeiro lugar, deve-se colocar o valor do pagamento, depois, a data, fazer a assinatura e, por fim, fazer duas retas ou traços paralelos na parte frontal do cheque.

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos