Cheque pré-datado: entenda como ele funciona e como fazer

cheque pre datado

O cheque é uma maneira de realizar uma transação financeira sem envolver o dinheiro em espécie (físico). Inclusive, o próprio cheque tem algumas modalidades, sendo uma delas o cheque pré-datado.

O cheque pré-datado funciona como uma forma de agendar um pagamento e parcelar uma compra mesmo utilizando um cheque como modalidade de pagamento. Cada parcela terá a sua folha de cheque respectiva e nela irá conter a data em que o valor será descontado.

Portanto, esse estilo de cheque utiliza datas para compensar os valores concedidos.

Ele atua como uma parcela de um cartão de crédito. Entretanto, ele é uma forma menos segura e menos ágil comparado com as modernas.

Para a educação financeira pessoal, é necessário conhecer as diversas formas de pagamento, e as vantagens e desvantagens associadas a cada uma delas. 

Como funciona e como preencher um cheque pré-datado

O cheque a prazo funciona da mesma forma que um cheque comum: uma forma de pagamento em que o portador da folha de cheque tem o direito ir ao banco e sacar o valor escrito.

No entanto, existe uma recomendação para que seja realizado somente na data inscrita.

A data deve ser combinada entre o autor e o beneficiado. Ainda assim, é possível descontar esse tipo de cheque sem considerar a data, mas isso abre espaço para um processo de indenização por danos morais.

O valor indenizado varia de acordo com o caso e todo cheque pré-datado sacado antes do prazo abre margem para esse processo.

Por isso, o beneficiado deverá descontar o cheque somente no prazo estipulado: 30, 60, 90, 120 dias etc, a partir da emissão do cheque.

Preencher cheque pré-datado da maneira correta, não é uma tarefa difícil. Basta utilizar os seguintes pontos:

  • Preencher o cheque com as informações vitais (nome do beneficiado, valor, data e assinatura);
  • Informar no campo de data de emissão qual a data em que o cheque poderá ser compensado;
  • Outra forma não tão usual é anexar uma nota ou bilhete junto ao cheque, com um grampo ou clipe de papel: esse método não é muito recomendado, pois, caso se separe do bilhete, o cheque não será considerado pré-datado;
  • Além das duas anteriores, é possível escrever no cheque “bom para: seguido da data específica” na parte da frente ou face do cheque, sempre da forma mais legível possível.

Por conseguinte, um cheque pré-datado pode apresentar outras características como ser um cheque nominal ou cheque cruzado. Dessa forma, o valor só poderá ir para a conta do beneficiado.

Entenda como descontar cheque pré-datado e o que significa cruzá-lo


A maneira do preenchimento de cheque pré-datado pode fazer valer algumas características que irá influenciar diretamente em seu uso. É possível torná-lo um cheque endereçado.

Dessa maneira, quando esse estilo de cheque está endereçado, ele só poderá ser sacado pela pessoa ou conta em que está destinado.

Essa modalidade é conhecida como cheque nominal quando tiver um nome em especifico ou cheque cruzado quando for para conta corrente.

Além do direcionamento, o cheque cruzado pode conter também o banco ao qual deverá ser realizado o saque, descrito entre as linhas cruzadas.

Para cruzar cheque pré-datado, basta utilizar os passos a seguir:

  • Preencher o cheque com as informações básicas de valor, data, nome ou conta remetente;
  • No caso do cheque pré-datado, colocar a data futura em que deverá ser compensado;
  • Realizar dois riscos de forma paralela “//” em algum dos lados na parte frontal do cheque;
  • Para direcionar também o banco, basta colocar entre os riscos o nome do banco em questão.

É possível também solicitar talões de cheque que já obriguem o depósito somente em conta corrente ou que não permitam o cheque endossado. Sendo endosso, o repasse do cheque para terceiros.

Uma grande desvantagem é que a questão de aceitar cheque pré-datado depende da pessoa ou empresa ao qual estará sendo feita a negociação. Por isso, comprar com cheque pré-datado pode não ser tão simples.

Por fim, o cheque pré-datado e as outras modalidades de cheque podem não ser operações tão seguras devido a sua fisicalidade e nem viável pela sua aceitação, diferente das demais.

Sendo assim, o cheque pré-datado deve ser usado apenas quando esgotada as demais formas de transação: transferência eletrônica, cartões de crédito ou débito e pagamento por aplicativos. Mais conteúdos como esse? Inscreva-se no nosso Whatsapp.

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos