Home Blog Cheque visado: como funciona e quais as suas vantagens?

Cheque visado: como funciona e quais as suas vantagens?

cheque visado

No mundo dos negócios e transações, o uso do cheque ainda é um artifício muito comum. E o cheque visado vem justamente para auxiliar na segurança dessas transações contra falsificações e cheques sem fundos.

Portanto, com o cheque visado, é possível transferir quantias de dinheiro sem o medo de clonagens e outros golpes, mas, claro, o cheque não é a forma de transferência mais segura, se comparado com TED ou DOC.

Como funciona o cheque visado?

Cheque administrativo como funciona? Também conhecido como cheque visado, funciona por intermédio de uma instituição financeira ou quando o próprio banco toma como responsabilidade (ela valida e assegura que o valor existe na conta do concessor).

Geralmente, esse estilo de cheque bancário apresenta os seguintes campos para preenchimento:

  • Nome do emissor;
  • Valor monetário que será repassado;
  • Nome do destinatário;
  • Assinatura do responsável (banco em questão).

O que é o cheque visado?

Cheque visado o que é?  O cheque visado é, portanto, uma modalidade de cheque mais segura no sentido de que uma instituição ou banco assegura que aquele valor existe e não é um cheque sem fundos ou até mesmo um cheque falso.

Entretanto, essa funcionalidade precisa ser comprada e seu preço, geralmente, é mais caro que outros talões ou demais modalidades de cheque.

Ainda assim, o cheque visado não precisa ser um cheque nominal, ou seja, endereçado especificamente para uma pessoa.

O cheque administrativo algumas vezes é tomado como diferente quando a questão é relativa ao seu endereçamento.

Algumas instituições financeiras e bancárias adotam o cheque administrativo apenas como nominal e o visado como cheque em branco, que pode ser endereçado e resgatado por qualquer pessoa.

Como preencher um cheque e pedir endosso?

O endosso pode ser usado como uma forma de repassar o “direito de sacar o cheque” e ele é registrado no próprio papel.

Geralmente, na parte por trás do cheque tem um campo que serve para preencher o endosso.

Já em relação a preencher um cheque em si, é necessário:

  • O nome completo do concessor do cheque (pessoa que concede o valor escrito);
  • A assinatura do concessor;
  • A data de emissão do cheque;
  • O valor escrito em numeral e por extenso.;
  • Caso seja um cheque nominal, deve conter o nome do sacado e sacador, sendo: sacado (quem concede o cheque) e sacador (pessoa que poderá sacá-lo). Além disso, deve conter também a conta corrente do sacador.

Outras formas de cheque

Além do já citado, existem outras formas de cheque que podem ser utilizadas para realizar pagamentos. Por exemplo, o cruzado que só permite que a pessoa saque direto em uma conta corrente, existe também:

  • Especial –  é um tipo de empréstimo automático concedido por instituições financeiras;
  • Administrativo –  é uma forma de ordem de pagamento emitido pela instituição bancária para assegurar que o cheque tem fundos;
  • Pré-datado –  é um tipo de cheque que funciona como um agendamento de pagamento. Cada parcela atua como um cheque em específico e que terá uma data para futura compensação.

Quais as vantagens do cheque visado e seu uso?

Entre os tipos de cheque, o cheque visado ou administrativo serve como fonte de maior segurança na hora das transações por cheque.

Mesmo com a tecnologia e os crimes de falsificação, é possível manter a segurança devido as vantagens do cheque visado, entre elas:

  • Reconhecimento que o emitente tem fundos: esse reconhecimento é realizado pela instituição financeira ou bancária que certifica que a conta apresenta o valor necessário;
  • Aval de responsabilidade: a instituição que concedeu o cheque será responsável por cobrir o valor prestado no cheque em caso de alguma eventualidade. Porém, ela faz isso mediante a prospecção de bens e avaliação do saldo em conta do devedor.

O cheque visado passou a ser uma alternativa para aceitar um pagamento mesmo sem o conhecimento do emitente, porque existe um banco por trás, assegurando a transação.

Por fim, apesar do cheque visado ser uma fonte de confiabilidade maior do que o comum, ainda assim, apresenta riscos como: extravio ou até falsificação. Por isso, caso tenha que escolher optar entre cheque ou transações digitais, as virtuais são mais seguras.

Escrito por

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Compartilhe conosco suas experiências

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *