5 passos para começar a investir!

comecar a investir

Um dos grandes obstáculos para que as pessoas possam começar a investir costuma ser a falta de educação financeira e conhecimento de mercado.

Por essa razão, é muito importante que as pessoas percebam que não é difícil começar a investir e que isso pode ser feito em muitos menos passos do que imaginam.

Por essa razão, elencamos como você pode começar a investir em apenas 5 passos.

5 passos para começar a investir

Para que as pessoas percam o medo de começar a investir, é interessante conhecer seguir um passo a passo.

Portanto, ao saber mais sobre o universo dos investimentos, você pode observar que já ultrapassou algumas fases. Se for o seu caso, melhor ainda.

No entanto, caso não seja, não há problema. Você também vai perceber que investir não é algo tão distante assim.

De forma resumida, conheça o passo a passo para começar a investir:

  1. Livre-se das dívidas;
  2. Construa um planejamento;
  3. Estude os tipos de investimentos;
  4. Saiba seu perfil de investidor;
  5. Escolha uma corretora de valores.

1 – Livre-se de dívidas

Ter dívidas, infelizmente, é comum para muitos brasileiros. Tratando de probabilidade, é provável que você possua alguma, assim como boa parte da população tem.

Contudo, isso não significa que não você pode mudar essa realidade. A primeira atitude que você precisa é reconhecer isso. É preciso dar um passo para trás e começar a se livrar das dívidas, por menores que elas possam ser.

Quando você está investindo, você busca utilizar os juros compostos ao seu favor. Com as dívidas, o efeito é justamente o oposto. Os juros compostos estão jogando contra você.

Por essa razão, é muito importante que você use algumas estratégias para se livrar rapidamente das dívidas e, assim, se organizar financeiramente e estar pronto para investir.

2 – Construa um planejamento

Após se livrar das dívidas, é possível que você já tenha desenvolvido um planejamento financeiro para por em prática.

Se não for o seu caso, esse planejamento precisará acontecer a partir de agora. Para isso, portanto, você deve determinar seus objetivos financeiros de curto, médio e longo prazo. Com isso, você precisa também desenhar um planejamento de acordo com seus objetivos.

Para construir um bom planejamento, é necessário ter na ponta da caneta todos os seus recebimentos e gastos mensais.

Dessa forma, você vai poder estimar de quanto será seu aporte mensal e começar a fazer uma projeção real.

3- Estude os tipos de investimentos

Após zerar suas dívidas – se for esse o caso – e criar um planejamento, é interessante estudar os tipos de investimentos. Fazendo isso, você irá encontrar aqueles que podem satisfazer melhor às suas necessidades.

Existem várias opções, que podem ser dívidas em aplicações de:

Vale ressaltar que é interessante conhecer melhor cada uma dessas opções e escolher aquelas que mais façam sentido de acordo com as suas finanças.

Para isso, é preciso levar em consideração quanto você investirá, de quanto serão seus aportes mensais, necessidade de liquidez, rentabilidade esperada, entre outros fatores.

4 – Saiba seu perfil de investidor

Ao traçar seu perfil de investidor, o trabalho de escolher em quais ativos investir será mais simples. Existem 3 principais perfis, sendo eles:

Ressalta-se que muito provavelmente você não será exatamente m perfil específico, entretanto, é interessante saber de qual você mais se aproxima para basear suas escolhas. Essa definição pode ser interessante para estimar a composição da sua carteira de investimentos.

No geral, o perfil conservador tem uma pequena porcentagem em ações e uma alta porcentagem de seus recursos investidos na renda fixa.

Já o perfil arrojado, por outro lado, se comporta de maneira contrária, aceitando mais risco na sua carteira do que o conservador e moderado.

5 – Escolha uma corretora de valores

Antes de dar o último passo, vale checar se você já:

  • Definiu um planejamento;
  • Conhece bem as opções de investimentos de renda fixa e renda variável;
  • E entende melhor seu perfil de investidor.

Caso tudo estiver condizente, basta escolher a sua corretora de valores para começar a investir. A corretora de valores é a instituição financeira responsável por intermediar a compra e venda de ativos financeiros.

Ou seja, para os investidores comuns – pessoa física -, é impossível investir sem o auxílio de uma corretora de valores. Por isso, você tem que escolher a sua.

No geral, as corretoras variam em relação às taxas de corretagem e de custódia e na facilidade de uso dos seus serviços.

Desta forma, é interessante escolher aquela que você se adapta melhor aos serviços e seja interessante financeiramente para você.

3 coisas que você deve saber antes de começar a investir

A maioria dos grandes investidores tiveram que aprender na prática tudo que sabem sobre investimentos.

Ou seja, aconteceram, ao longo do caminho, algumas perdas e erros que podiam ter sido evitados caso eles tivessem o conhecimento que têm hoje.

Portanto, antes que você comece a investir, é interessante estar por dentro de algumas dicas, como, por exemplo:

1 – Invista, não aposte

Muitas pessoas entram no mundo dos investimentos, sobretudo na bolsa de valores, pensando em enriquecimento rápido.

No entanto, são raras as exceções de pessoas que entram com essa mentalidade, continuam e têm sucesso de longo prazo.

Em primeiro lugar, é importante dizer que o sucesso nos investimentos está relacionado a consistência e regularidade. Portanto, você precisa traçar um planejamento e desenvolvê-lo. Afinal, ninguém investe somente uma vez em algum ativo e fica rico por causa disso.

Dessa forma, você vai precisar, ao longo do tempo, construir uma reserva de liquidez, diversificar seus investimentos e desenvolver uma carteira com o nível de segurança e rentabilidade que você deseja.

2 – Programe parte dos seus recebimentos para investir mensalmente

Um erro comum das pessoas é tratar seus investimentos como o resultado de uma sobra nos seus recebimentos mensais.

Na verdade, o investimento deve ser encarado como um compromisso que você deverá cumprir mensalmente. Você para primeiro você para depois pagar a outros.

Uma boa dica para conseguir manter a regularidade com seus investimentos é automatizar o débito mensal da sua conta.

Você pode programar a transferência de uma porcentagem dos seus recebimentos mensais para a sua conta na corretora de valores.

Sendo assim, qualquer poupança maior do que a quantia que você já havia programado para investir pode ser usada para, por exemplo, uma viagem, compra de um veículo ou para mais investimentos.

3 – Invista também em conhecimento

Ao longo do seu percurso como investidor, sempre será necessário investir em mais conhecimento. Isso acontece porque o mercado é muito dinâmico.

Ou seja, títulos e empresas que hoje são bons investimentos, amanhã poderão já não ser mais boas oportunidades. Dessa forma, vale investir em conhecimento em algumas áreas, como, por exemplo:

Com isso, você vai construir uma carteira de investimento cada vez mais sólida. Por fim, para quem quer começar a investir, se indica prestar atenção nessas dicas que podem ajudar a começar com o pé direito no mundo dos investimentos.

Quais são os passos para começar a investir?

Alguns dos passos são: livrar-se das dívidas, construir um planejamento, estudar os investimentos, conhecer o próprio perfil de investidor e escolher um corretora de valores.

O que saber antes de começar a investir?

Em primeiro lugar, vale dizer que investimentos não são apostas, mas demandam conhecimento e disciplina. Além disso, é preciso encarar aportes como uma prioridade, assim como são os gastos fixos.

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos