Como montar fluxo de caixa? Aprenda de vez!

como montar fluxo de caixa

Saber como montar fluxo de caixa é fundamental para que os empreendedores consigam controlar suas contas a pagar e a receber.

Ao entender como montar fluxo de caixa, você evita prejuízos financeiros, como dívidas e problemas de estoque, e consegue elaborar estratégias para o crescimento da empresa.

O que é fluxo de caixa?

Antes de saber como montar fluxo de caixa, é importante entender o que ele significa: o fluxo de caixa é o movimento de entrada e saída de recursos financeiros de um negócio.

Os valores que entram representam as atividades de venda de produtos e/ou serviços, já os que saem representam, por exemplo, o pagamento de funcionários, compra de matéria-prima e reposição de estoque.

Quando a entrada de recursos supera a saída, existe um saldo positivo, ou situação superavitária, que é almejada pelas empresas.

No entanto, quando a saída de recursos é maior do que a entrada, existe uma situação deficitária, em que ocorrem os prejuízos.

Como funciona o fluxo de caixa?

mãos computador calculando 1

Um fluxo de caixa traz componentes de projeção ou estimativa, possuindo característica temporal, sendo então diário, semanal, mensal ou anual.

Nele, é importante considerar os saldos de ciclos anteriores para compor as sobras (ou faltas) de ciclos posteriores.

Sendo uma das ferramentas mais importantes de gestão financeira, o fluxo de caixa consegue demonstrar e projetar, em momentos futuros, o resultado das entradas e saídas em regime de caixa.

Isso faz com que o gestor da empresa possa ter uma estimativa de suas receitas e despesas e, a partir disso, tomar decisões mais bem fundamentadas para seu negócio.

Assim, evitando problemas de liquidez e endividamento, e aumentando a lucratividade e eficácia da empresa.

Como montar fluxo de caixa?

Saber como montar caixa em uma empresa é algo essencial para a manutenção do negócio ao longo do tempo.

Por isso, confira algumas dicas para fazer um bom fluxo de caixa:

Descubra o saldo da sua empresa

O primeiro passo para iniciar uma boa gestão financeira é verificar quanto de dinheiro a empresa possui no seu caixa.

Isso ajuda a entender, mesmo que de forma artificial, se o negócio está em uma boa situação financeira ou perto de passar por uma crise.

Classifique receitas e despesas

O fluxo de caixa exige o preenchimento de todas as receitas e despesas do negócio. No entanto, é importante fazer os lançamentos de maneira classificada.

Dessa forma, fica possível analisar a origem de recursos e também de gastos que possam estar sendo desnecessários ou altos demais.

Nesse momento, o gestor já pode encontrar áreas que necessitem de um corte de gastos ou de investimentos.

É importante lembrar que a categorização precisa seguir o modelo da empresa, já que cada negócio aplica seu dinheiro em diferentes áreas.

Registre todas as entradas e saídas do caixa

É fundamental, dentro de um bom fluxo de caixa, registrar tudo o que a empresa tem a receber (pagamentos recebidos, contas a receber etc) ou gastar (pagamento de funcionários, contas de luz, água, energia e internet etc) em um período pré-determinado.

Isso precisa ser feito, respeitando as datas exatas em que as transações ocorreram ou irão ocorrer.

Se necessário, atualize e corrija os lançamentos que sofrerem alterações.

Ao final, a diferença entre as entradas e saídas será o saldo do caixa, ou seja, quanto a empresa possui para continuar operando.

Caso você perceba que está com despesas maiores do que receitas, isso significa que o empreendimento está dando prejuízo.

Nesse caso, é preciso montar estratégias para gerar mais receitas e aumentar o lucro.

Vale lembrar que, caso você ainda possua dúvidas de como montar fluxo de caixa, existem planilhas prontas na internet que ajudam a organizar todas as categorias e a fazer o cálculo de maneira automatizada.

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos