Home Blog Comprar no exterior: quais são as formas mais vantajosas?

Comprar no exterior: quais são as formas mais vantajosas?

comprar no exterior3

Determinados produtos, em território nacional, podem acabar custando caro. Por isso, muitos aproveitam momentos de viagens para comprar no exterior.

Contudo, uma dúvida que muitas pessoas apresentam, é: qual é a forma mais barata e/ou vantajosa de comprar no exterior?

Comprar no exterior é uma forma de adquirir uma série de produtos que podem não ser fáceis de encontrar no território nacional ou até mesmo, ter preços abusivos.

Por outro lado, sem o conhecimento das melhores formas de compras no exterior e sem educação financeira, o consumidor pode acabar pagando caro, por conta de impostos e tributos gerais, tornando não tão vantajosa a sua aquisição.

Meios de pagamentos para comprar no exterior

comprar-no-exterior-2

Portanto, para que o consumidor consiga aproveitar a oportunidade de fazer compras no exterior, é necessário que seja entendido as diferenças entre os diversos meios de pagamento e as vantagens que cada um deles apresenta.

Cartão de crédito

Por questões de segurança, para usar o cartão de crédito para comprar no exterior, o cartão deve ser internacional ou habilitado para compras no exterior.

Para quem vai viajar e escolhe o cartão de crédito como principal meio de pagamento, existem algumas vantagens, como:

  • Programas de recompensas que podem ajudar na compra de passagens com milhas, descontos em algumas lojas e hospedagens;
  • Com o cartão de crédito, não há necessidade de andar com grande quantia de dinheiro, reduzindo a chance de perda do dinheiro em casos de roubo, por exemplo.

Entretanto, para usar esse meio de pagamento em compras internacionais, o consumidor poderá pagar um pouco mais caro.

O IOF (Imposto Sobre Operações Financeiras) cobrado para compras no exterior com o cartão de crédito é de 6,38% sobre o valor da compra.

Além disso, outra desvantagem é a impossibilidade de parcelamento das compras no exterior.

Cartão viagem pré-pago

O cartão viagem pré-pago, assim, com o cartão de crédito para compras internacionais, o indivíduo estará sujeito a cobrança dos 6,38% do IOF sobre o valor das compras.

Ambos cartões funcionam de forma bem semelhante, sendo disponibilizada as opções de saque e bloqueio, caso necessário.

Entretanto, esse meio de pagamento pode apresentar algumas desvantagens em relação ao uso do cartão de crédito. Por isso, entre as desvantagens do cartão pré-pago:

  • Não tem programa de recompensas;
  • Pode ser bloqueado em casos de perda, mas não oferece seguro;
  • É necessário carregar o cartão antes de fazer compras internacionais.

Por outro lado, a questão do carregamento do cartão pode ser feita diretamente pela internet ou por aplicativos do celular, não sendo um processo complicado.

É recomendado que, caso o consumidor opte pelo cartão viagem, leve outro meio de pagamento (para eventualidades).

Ter todo seu dinheiro retido no cartão de viagem pré-pago não é uma ideia segura, pois, em caso de furto ou perda, ficará descoberto pela viagem.

Cartão de débito

O cartão de débito, assim como o cartão de crédito, deve estar habilitado para compras no exterior e atende ao mesmo valor do IOF de 6,38% sobre o valor da compra.

A modalidade de saque está disponível para o cartão de débito, entretanto, ele apresenta algumas desvantagens em relação aos 2 meios de pagamentos citados anteriormente.

  • Limites estabelecidos para compras diariamente;
  • Saques diários limitados;
  • Não apresenta programa de recompensas, assim como o cartão viagem.

Dinheiro em espécie

O dinheiro em espécie é a única alternativa de meio de pagamento que o IOF cobrado é de 0,38%.

Entretanto, para usar dinheiro em espécie em uma viagem para os Estados Unidos, por exemplo, seria necessário adquirir o dólar turismo, que um pouco mais caro do que o comercial.

Caso essa seja a forma de pagamento escolhida para a compra em viagem, é necessário estar atento a alguns pontos:

  • A receita federal só permite que seja levado até 10 mil reais para compras no exterior;
  • Esse meio de pagamento é o menos seguro, já que é mais suscetível a perdas e furtos.

Portanto, para quem pretende comprar em lojas no exterior, por exemplo, é necessário levar em consideração qual meio é o mais acessível, seguro e prático.

Pesquisando e se atentando às informações compartilhadas acima, o consumidor poderá escolher a forma que mais o convém para comprar no exterior, e aproveitar o máximo da sua viagem.

Escrito por

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.