Contactless ou NFC: como funciona esse tipo de cartão

contactless 2

Parte da educação financeira está atrelada ao conhecimento tecnológico. Saber, por exemplo, que existe a tecnologia contactless (sem contato), ou NFC (Near Field Communication), uma forma mais segura e recente no Brasil.

O cartão contactless, diferente dos tradicionais, não possui chip. Dessa forma, o seu reconhecimento funciona por aproximação na maquineta ou caixa eletrônico.

O sistema contactless funciona a partir de radiofrequências e também está em pulseiras, relógios e celulares. Ele é uma das alternativas para quem procura por agilidade e praticidade na hora do pagamento.

Como funciona o cartão contactless?

A tecnologia contactless é responsável pelo pagamento por aproximação. Nesse processo, que é prático e rápido, não é necessário o uso de eletricidade (baterias ou tarjas magnéticas).

O cartão, por não possuir nenhum tipo de bateria própria, fica inativo quando guardado. Entretanto, ao aproximá-lo do terminal de pagamento, ele é ativado.

Isso acontece porque esse terminal emite um campo magnético eletrônico que, quando alcançado pelo cartão, fornece energia e o ativa.

A partir disso, as informações são transmitidas de um para o outro para ocorra o pagamento.

Algumas empresas concedem ele como uma segunda via e desativam o anterior.

Quais dispositivos aceitam a tecnologia NFC ou Contactless?

Os aparelhos compatíveis com contactless possuem sistemas IOS, Android e Windows Phone. Entretanto, precisam já vir compatíveis de fábrica. Assim, é só baixar algum aplicativo voltado para o pagamento contactless e utilizar o serviço.

Existem também pulseiras e relógios compatíveis com o NFC. Com eles, fica ainda mais direto o processo de pagamento.

Quais os tipos de Contactless ou NFC?

Dentro dessa forma de pagamento, existem algumas diferenças funcionamento:

  • Passiva: gera o sinal de conexão para outro dispositivo.
  • Ativa: envia e recebe dados, opção mais usada em lojas.
  • Leitor e gravador: lê, altera e grava novos dados.
  • Peer-to-peer: Comunicação mais rápida e com menos gasto de energia entre dois aparelhos

Cada uma delas se adapta às finalidades da transação.

O cartão contactless é seguro?

O pagamento sem contato é feito através de uma transmissão de dados de mão única. Isso significa que o dispositivo de pagamento não acessa as informações e dados do cartão como a senha.

Além disso, a proximidade de 2 a 5 centímetros necessária diminui os riscos de uma interferência no sinal. Assim, fica bem mais difícil o roubo de dados do dono do cartão.

Entretanto, alguns dispositivos ainda oferecem risco de roubo de dados, é o caso de alguns aplicativos. Isso pode ocorrer se eles não ficarem desconectados durante o dia, o que pode fazê-lo disponibilizar os dados para outros receptores.

Entre as desvantagens do cartão contactless, estão:

  • Pouca aderência nas lojas do Brasil;
  • Risco em caso de roubo;
  • Não compatível com alguns aparelhos.

Entre as vantagens do cartão contactless, estão:

  • Praticidade e velocidade na transação;
  • Mais segurança para os dados do cartão;
  • Desativação do cartão ao se distanciar do terminal de pagamento.

Dessa forma, é preciso analisar se vale a pena migrar para esse serviço.

No Brasil, as instituições estão aderindo aos poucos o NFC. Por isso, já existem algumas variações entre os serviços e dispositivos oferecidos, além dos valores cobrados.

Por isso, se você decidir pela tecnologia Contactless, procure saber se a empresa possui dispositivos de bloqueio à distância. Isso pode evitar bastante dor de cabeça no futuro e garantir uma melhor experiência de pagamento.

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos