Home Blog Cooperativa de crédito: o que é, como funciona e quais as vantagens?

Cooperativa de crédito: o que é, como funciona e quais as vantagens?

cooperativa de credito 2

A cooperativa de crédito é uma alternativa para quem não está satisfeito com as exigências e taxas cobradas pelos bancos tradicionais. Nela, os serviços financeiros são oferecidos com condições muitas vezes mais vantajosas.

Assim como os bancos, elas possuem conta corrente e poupança, cartão de crédito e débito e empréstimo pessoal. Entretanto, enquanto os clientes pagam pelos serviços bancários, os cooperados não precisam. Eles participam diretamente das decisões e lucros (ou sobras) da cooperativa de crédito ao se associarem.

Uma cooperativa de crédito é uma instituição financeira formada por um conjunto de pessoas jurídicas unidas em sociedade. Esses sócios passam a fazer suas movimentações financeiras dentro da instituição e participam dos lucros de acordo com o capital inserido.

Tipos de cooperativas existentes

São vários os segmentos das cooperativas existentes no mercado. Por isso, você deve procurar a que mais se identifique.

Entre eles, estão:

  • Cooperativas de consumo;
  • Cooperativas sociais;
  • Cooperativas de trabalho;
  • Cooperativas de transporte;
  • Cooperativas agropecuárias;
  • Cooperativas de saúde;
  • Cooperativas de turismo e lazer.

Elas são direcionadas a setores específicos do mercado e conseguem condições e vantagens direcionadas a cada um deles.

Como funciona a cooperativa de crédito?

No Brasil, essas instituições ultrapassam as seis mil unidades. Porém, diferente das unidades bancárias, que representam o mesmo banco, cada uma é independente e possui suas especificidades.

Outra diferença é que não são todas as unidades de livre adesão. Algumas cooperativas são exclusivas para fins específicos. Elas são administradas por um conselho determinado pelos sócios.

O FGCOOP é o fundo garantidor financeiro dessas cooperativas. Ele assegura o valor de até R$ 250 mil para cada CPF cadastrado. Dessa forma, essas instituições se tornam tão seguras quanto os bancos.

Por não terem fins lucrativos, seus valores são mais acessíveis do que os das outras instituições.

Além disso, ao final de cada ano, ocorre uma assembleia geral para direcionar as sobras do exercício. Geralmente, elas são devolvidas aos sócios proporcionalmente às suas movimentações financeiras dentro da cooperativa.

O Banco Central é responsável pela fiscalização e as confederações fornecem os serviços como cartões de crédito e débito.

Como se associar a uma cooperativa financeira?

Para se associar a uma cooperativa, existem sites e aplicativos próprios disponíveis. São exigidos:

  • CNH/RG e CPF;
  • Comprovante de Renda;
  • Comprovante de Residência;
  • Endereço e dados gerais.

Após isso, você deve escolher o tipo de cooperativa que você quer integrar. Elas podem possuir segmentos exclusivos, como para médicos, advogados etc. Entretanto, também podem ser de livre adesão.

Elas possuem também um valor de integralização, que é em média, cinquenta reais e compra a parcela da sociedade. Além disso, algumas exigem um valor de integralização contínua, que funciona como um tipo de mensalidade a ser paga na sociedade.

Em caso de desistência, esse valor é devolvido para a pessoa com juros. Eles são chamados de Juros ao Capital Pago.

Vantagens das cooperativas de crédito?

Fazendo uma comparação das cooperativas com os bancos tradicionais, seus concorrentes diretos, é possível perceber diversas vantagens.

Os juros nas cooperativas de crédito são cobrados por quase metade do preço de alguns bancos. Isso ocorre, pois enquanto outras instituições financeiras visam ao lucro, as cooperativas buscam vantagens para seus sócios.

Além disso, a sociedade é bastante democrática e as escolhas são baseadas nas decisões de todo o grupo. O resultado delas pode, inclusive, retornar para cada participante.

Entre outras vantagens, estão:

  • Democratização do crédito;
  • Desenvolvimento local;
  • Soluções de negócios;
  • Juros e taxas por menos da metade do valor do mercado;
  • Movimentação da economia.

Por isso, para quem busca fazer movimentações financeiras sem se submeter aos altos valores, a cooperativa de crédito é uma opção. Com ela, economiza, desenvolve projetos geradores de renda e participa ativamente da economia nacional. Deseja mais conteúdos? Acompanhe a nossa carta do fundador com insights diários!

Escrito por

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Compartilhe conosco suas experiências

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

connect

we'd love to have your feedback on your experience so far

bicycle