Crédito barato: como fazer um empréstimo com taxas de juros menores?

credito barato 2

O crédito barato é uma das maneiras de escapar de grandes problemas futuros, uma vez que estar devendo já é algo ruim, imagine ainda ter que pagar caro por isso.  

Existe duas linhas de pensamento quando o assunto é crédito barato: quais são as modalidades e qual deve-se seguir. Mas antes, saibamos mais sobre o crédito em específico. 

O crédito barato pode ser entendido por um empréstimo que tenha a taxa de juros mais barata possível, variando de acordo com a modalidade de empréstimo.  

Tipos de empréstimo barato  

Existem várias formas de conseguir crédito barato. No entanto, antes de mencioná-las, é relevante lembrar que o empréstimo pessoal deve ser um dos últimos recursos a ser utilizado na administração das finanças. 

Existem algumas formas de conseguir empréstimo barato, entre elas: 

Empréstimo Pessoal  

O empréstimo pessoal ou crédito pessoal tem como base buscar empréstimos em instituições financeiras, sejam eles: 

As escolhas entre bancos e o crédito pessoal

 

Quando sua única opção é o empréstimo em bancos, atenha-se a menor taxas juros. 

Geralmente, os bancos públicos costumater linhas de crédito mais baratas e concedem taxas menores para seus afiliados. 

Por conseguinte, para pedir algum empréstimo barato em um banco, é preciso ter uma conta nessa instituição e passar por uma análise de crédito 

Por isso, em bancos públicos que você já tenha a conta, se torna mais fácil conseguir uma linha de crédito. 

Uma vez que eles já estão cientes dos seus gastos e já mantém uma análise da sua situação financeiraé bem mais simples ceder uma linha de crédito barata, que ofereça juros menores.  

Porém, caso não seja aprovado nos bancos públicos, existe a opção de bancos privados.

Assim como os bancos públicos, os bancos privados também exigem que você tenha uma conta para que possam liberar esse crédito pessoal. Por isso, tendem a ter taxas menores 

O lado positivo dos bancos privados é que se você tem a conta corrente, consequentemente, tem um gerente que já conhece suas movimentações financeiras e condições de pagamento. Então, é mais fácil de conseguir juros menores. 

Crédito Consignado 

É a melhor forma de conseguir um empréstimo, já que as parcelas serão debitadas de seu salário. Logo, os bancos mantém uma taxa de juros mais baixa, uma vez que o retorno desse dinheiro emprestado está assegurado.  

Penhor de bens 

Uma das modalidades de crédito barata, também contendo um bom retorno financeiro. Isso ocorre, pois o banco já vai ter feito a análise dos bens disponíveis e os juros se basearão na realidade em questão.  

No penhor de bens, é possível utilizar:

  • Veículos; 
  • Imóveis;  
  • Jóias;
  • Outros objetos de valor financeiro.

Assim, servindo como uma segurança de recebimento para os bancos.

A instituição poderá fazer o empréstimo desse crédito, tendo em vista que o não pagamento da dívida ocasionará o recolhimento desses bens.  

Antecipar a Restituição do Imposto de Renda  

Devido ao pagamento ser debitado através da conta de quem está devendo, no momento que a restituição do Imposto de Renda (IR) acontece, a dívida é debitada.  

Por conseguinte, essa modalidade apresenta uma garantia aos bancos que o pagamento será recebido. Por isso, fazendo com que sejam apresentadas taxas de juros menores. 

O único problema é que não deve existir incongruências na sua declaração de imposto de renda, uma vez que isso acarretará a um depósito (por parte do IR) menor que o valor prospectado ou até mesmo o não deposito da quantia.  

Antecipação do 13º salário 

Você solicita o empréstimo mediante a antecipação do 13º salário, mas com cautela, visto que o banco não irá tolerar atrasos de terceiros.

Como exemplo disso, temos atrasos no depósito do empregador, onde o banco poderá cobrar novas tarifas.

Esse tipo de crédito deve ser avaliado, pois o próprio décimo terceiro vem em um momento de gastos, o natal. Portanto, abrir mão desse salário deve ser uma ação acompanhada de prudência.  

Dicas sobre crédito barato 

É importante se ater aos detalhes de cada transação realizada, e o crédito barato não é exceção. Por isso, confira algumas dicas para a conquista desse crédito: 

  • Fique atento ao CET (Custo Efetivo Total) que é justamente o valor total que será pago por você, sendo incluído todos os juros e taxas cobradas;
  • Atenha-se ao prazo de pagamento, pois ele pode encarecer bastante um empréstimo, inclusive pensando na questão do endividamento desnecessário;  
  • De olho nos impostos: nessas modalidades de crédito barato, é importante destacar a cobrança de impostos, um deles o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), que é cobrado sobre em qualquer transação financeira, remetendo ao valor do empréstimo;  
  • Para quem precisa de dinheiro e não encontrou outra saída sem ser o empréstimo pessoal, o ideal é negociar juros e pesquisar taxas em diversos bancos e financeiras.

Realize isso antes de firmar um contrato, especialmente online, para assim garantir o crédito barato. É necessário reforçar que a educação financeira é essencial para evitar a necessidade de contrair dívidas. 

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos