Home Blog Crédito barato: como fazer um empréstimo com taxas de juros menores?

Crédito barato: como fazer um empréstimo com taxas de juros menores?

credito barato 2

O crédito barato é uma das maneiras de escapar de grandes problemas futuros, uma vez que estar devendo já é algo ruim, imagine ainda ter que pagar caro por isso.  

Existe duas linhas de pensamento quando o assunto é crédito barato: quais são as modalidades e qual deve-se seguir. Mas antes, saibamos mais sobre o crédito em específico. 

O crédito barato pode ser entendido por um empréstimo que tenha a taxa de juros mais barata possível, variando de acordo com a modalidade de empréstimo.  

Tipos de empréstimo barato  

Existem várias formas de conseguir crédito barato. No entanto, antes de mencioná-las, é relevante lembrar que o empréstimo pessoal deve ser um dos últimos recursos a ser utilizado na administração das finanças. 

Existem algumas formas de conseguir empréstimo barato, entre elas: 

Empréstimo Pessoal  

O empréstimo pessoal ou crédito pessoal tem como base buscar empréstimos em instituições financeiras, sejam eles: 

As escolhas entre bancos e o crédito pessoal

 

Quando sua única opção é o empréstimo em bancos, atenha-se a menor taxas juros. 

Geralmente, os bancos públicos costumater linhas de crédito mais baratas e concedem taxas menores para seus afiliados. 

Por conseguinte, para pedir algum empréstimo barato em um banco, é preciso ter uma conta nessa instituição e passar por uma análise de crédito 

Por isso, em bancos públicos que você já tenha a conta, se torna mais fácil conseguir uma linha de crédito. 

Uma vez que eles já estão cientes dos seus gastos e já mantém uma análise da sua situação financeiraé bem mais simples ceder uma linha de crédito barata, que ofereça juros menores.  

Porém, caso não seja aprovado nos bancos públicos, existe a opção de bancos privados.

Assim como os bancos públicos, os bancos privados também exigem que você tenha uma conta para que possam liberar esse crédito pessoal. Por isso, tendem a ter taxas menores 

O lado positivo dos bancos privados é que se você tem a conta corrente, consequentemente, tem um gerente que já conhece suas movimentações financeiras e condições de pagamento. Então, é mais fácil de conseguir juros menores. 

Crédito Consignado 

É a melhor forma de conseguir um empréstimo, já que as parcelas serão debitadas de seu salário. Logo, os bancos mantém uma taxa de juros mais baixa, uma vez que o retorno desse dinheiro emprestado está assegurado.  

Penhor de bens 

Uma das modalidades de crédito barata, também contendo um bom retorno financeiro. Isso ocorre, pois o banco já vai ter feito a análise dos bens disponíveis e os juros se basearão na realidade em questão.  

No penhor de bens, é possível utilizar:

  • Veículos; 
  • Imóveis;  
  • Jóias;
  • Outros objetos de valor financeiro.

Assim, servindo como uma segurança de recebimento para os bancos.

A instituição poderá fazer o empréstimo desse crédito, tendo em vista que o não pagamento da dívida ocasionará o recolhimento desses bens.  

Antecipar a Restituição do Imposto de Renda  

Devido ao pagamento ser debitado através da conta de quem está devendo, no momento que a restituição do Imposto de Renda (IR) acontece, a dívida é debitada.  

Por conseguinte, essa modalidade apresenta uma garantia aos bancos que o pagamento será recebido. Por isso, fazendo com que sejam apresentadas taxas de juros menores. 

O único problema é que não deve existir incongruências na sua declaração de imposto de renda, uma vez que isso acarretará a um depósito (por parte do IR) menor que o valor prospectado ou até mesmo o não deposito da quantia.  

Antecipação do 13º salário 

Você solicita o empréstimo mediante a antecipação do 13º salário, mas com cautela, visto que o banco não irá tolerar atrasos de terceiros.

Como exemplo disso, temos atrasos no depósito do empregador, onde o banco poderá cobrar novas tarifas.

Esse tipo de crédito deve ser avaliado, pois o próprio décimo terceiro vem em um momento de gastos, o natal. Portanto, abrir mão desse salário deve ser uma ação acompanhada de prudência.  

Dicas sobre crédito barato 

É importante se ater aos detalhes de cada transação realizada, e o crédito barato não é exceção. Por isso, confira algumas dicas para a conquista desse crédito: 

  • Fique atento ao CET (Custo Efetivo Total) que é justamente o valor total que será pago por você, sendo incluído todos os juros e taxas cobradas;
  • Atenha-se ao prazo de pagamento, pois ele pode encarecer bastante um empréstimo, inclusive pensando na questão do endividamento desnecessário;  
  • De olho nos impostos: nessas modalidades de crédito barato, é importante destacar a cobrança de impostos, um deles o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), que é cobrado sobre em qualquer transação financeira, remetendo ao valor do empréstimo;  
  • Para quem precisa de dinheiro e não encontrou outra saída sem ser o empréstimo pessoal, o ideal é negociar juros e pesquisar taxas em diversos bancos e financeiras.

Realize isso antes de firmar um contrato, especialmente online, para assim garantir o crédito barato. É necessário reforçar que a educação financeira é essencial para evitar a necessidade de contrair dívidas. 

Escrito por

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Compartilhe conosco suas experiências

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *