Home Blog CSAN3: vale a pena investir na Cosan?

CSAN3: vale a pena investir na Cosan?

CSAN3

O Grupo Cosan (CSAN3) centraliza seus negócios no setor de distribuição de combustíveis e de gás natural. Além disso, a empresa direciona seus serviços para os setores do agronegócio, lubrificantes e logística.  

As ações da Cosan (CSAN3) fazem parte da bolsa de valores com participação de 0,64% no Ibovespa. Sendo assim, as ações da companhia podem ser negociadas por investidores que enxergam no setor de Petróleo, Gás e Biocombustíveis, oportunidades vantajosas. 

O que é a Cosan (CSAN3)?

De início, é importante destacar que a Cosan é considerada a segunda maior distribuidora de combustíveis em território nacional. 

Fundada em 1936, a Cosan S.A comercializa suas ações na B3, através do ticker CSAN3. A empresa possui mais de 394.210.000 de ações gerenciadas, sendo 39,1% destas em free float. 

Além da Cosan, outras empresas fazem parte do setor de petróleo. São elas, por exemplo, o Grupo Ultra (UGPA3) e a Tegma (TGMA3): 

  • Grupo Ultra: a empresa atua em áreas como varejo, indústria e logística. Sendo proprietária do posto de combustível Ipiranga, da distribuidora de gás GLP Ultragaz e das farmácias Extrafarma. 
  • Tegma: a empresa é uma operadora logística industrial com atuação no Brasil. A Tegma especializou-se na logística de veículos prontos para as principais importadoras instaladas no país.

Por meio da importância da Cosan (CSAN3) para o setor, é válido compreender a história da empresa e seu modelo de atuação.  

Por isso, de acordo com as informações adquiridas, os acionistas poderão realizar seus investimentos de forma mais assertiva e consciente. 

O que faz a Cosan (CSAN3)?

A principal atividade da Cosan é a distribuição de combustíveis, possuindo uma vasta diversificação devido ao seu portfólio. 

Por isso, dentre as empresas que integram a Cosan, estão: 

  • Raízen: considerada uma das maiores distribuidoras de combustíveis em território nacional e o maior produtor e exportador de açúcar e etanol do mundo;
  • Comgás: uma das maiores distribuidoras de gás natural do Brasil;
  • Moove: empresa de lubrificante do Brasil;
  • Rumo: um dos maiores operadores de ferrovia na América Latina. 

Dado isso, é possível perceber que a empresa busca diversificar seus produtos e alcançar diversos públicos. 

Como atua a Cosan (CSAN3)?

CSAN3 1

A Cosan é formada pelas empresas Raízen, Comgás, Moove e Rumo.

Dado isso, a Raízen é considerada o quarto maior grupo privado brasileiro em receita líquida. Além disso, é responsável por mais de 860 mil hectares de área agrícola cultivada.  Ainda, a Raízen possui mais de 7 mil postos da marca Shell e lojas Shell Select. 

Já a Comgás é a responsável por 30% de todo o gás distribuído no Brasil. Além disso, a empresa possui uma rede de 17.480km de distribuição. 

Por último, a Moove possui atuação global na produção e distribuição das marcas Mobil, Comma e marcas profissionais. 

As ações da Cosan (CSAN3): onde e como são negociadas?

O ticker da Cosan (CSAN3) são vendidos na bolsa de valores brasileira, ou simplesmente B3. Por isso, é possível adquirir ações da companhia por meio de sistemas virtuais. 

A intenção é digitalizar os investimentos e seguir zelando pela segurança de todos os investidores. 

Em primeiro lugar, a empresa possui ações ordinárias (CSAN3 ON). Esse tipo de ação oferta direito ao voto durante as assembleias empresariais. 

Dessa forma, para adquirir ações da Cosan, é necessário efetuar a abertura de uma conta em uma corretora de valores, que esteja credenciada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). 

Após isso, deve-se realizar uma transferência TED, com o valor direcionado para os aportes. Por último, seleciona-se as ações da Cosan, referidas como CSAN3. 

Características das ações da Cosan (CSAN3)

Considerada uma Mid Cap, a empresa conta com a Cosan Limited enquanto sua sócia majoritária, com 60% de participação nas ações. 

Além disso, a companhia integra o IBOV (Índice Ibovespa).

A classificação setorial da Cosan (CSAN3), segundo as informações disponíveis na B3, é: Petróleo, Gás e Biocombustíveis / Exploração, Refino e Distribuição.

Seu segmento de listagem na bolsa de valores é o Novo Mercado, que busca priorizar empresas com boa governança corporativa e alta transparência. 

Por fim, suas ações oferecem tag along de 100% ON, além de free float de 39,1%. 

História da Cosan 

No ano de 1936 funda-se a Cosan por meio da Usina Costa Pinto, usina de cana-de-açúcar, localizada em Piracicaba-São Paulo. 

Em 1986 a empresa realiza a aquisição de novas usinas. Dessa forma, inicia-se a exportação de cana-de-açúcar por meio da região Centro-Oeste do país. 

É em 1993 que a Cosan dá início as exportações de açúcar a granel, além de lançar o açúcar VHP, na época destinado ao mercado externo. 

Sendo assim, no ano de 2000 cria-se a nova marca Cosan, possuindo o intuito de consolidar a imagem da companhia. 

Expansão da Cosan

Mantém-se o processo de expansão e em 2002  se efetua a aquisição da Usina da Barra Bonita em São Paulo. 

Em 2007 a empresa realiza seu IPO. Já no ano de 2007, ela abre IPO da Cosan Limited na NYSE. 

É em 2008 que a empresa realiza sua entrada na distribuição de combustíveis e lubrificantes, por meio da aquisição dos ativos da ExxonMobil do Brasil. 

Além disso, no mesmo ano ocorre o lançamento da Radar, que possui foco na gestão de terras. 

No ano de 2009, a empresa adquiriu da Nova América (açúcar União).

A companhia cria em 2011 a Raízen, uma joint venture entre a Cosan e a Shell, possuindo atuação na produção de açúcar e etanol, além da distribuição de combustíveis. 

Ainda, para ampliar a atuação da empresa no setor de energia, em 2012, a Cosan assume o controle acionário da Comgás. 

Inaugurações da empresa

Assim, no ano de 2013 inaugura-se a Lógum, duto de transporte de etanol, que irá ligar o sudeste ao centro-oeste.

Além disso, no mesmo ano a Moove adquire a Comma na Inglaterra, podendo ser considerado um marco na internacionalização da empresa. 

É em 2015 que a Cosan Biomassa forma uma joint venture com a Sumitomo, surgindo assim, a primeira empresa com o intuito de produzir e comercializar pellets de cana-de-açúcar. 

No ano de 2016 a Moove conquista a distribuição exclusiva de produtos Mobil na Espanha.

Além do mais, a Cosan S.A conclui em 2016 a venda de parte de suas ações da Radar, mantendo uma participação econômica de 3%.

Em 2017 a Raízen Energia conclui a aquisição das usinas do grupo Tonon e a Moove, por meio da Comma, adquiriu a empresa britânica Stanbridge Group Limited.

Assim, em 2018, a Raízen Combustíveis assina o contrato para adquirir o negócio de downstream da Shell na Argentina, além da fundação da Payly, uma fintech criada para atuar como instituição de pagamento. 

Ainda em 2018 ocorru a celebração do contrato de investimento na Moove pelos afiliados do CVC Fund VII e a expansão rápida da Moove através da venda da Mobil, no mercado de Portugal, França, Argentina e Estados Unidos. 

Dessa maneira, no ano de 2019 a Cosan S.A começa a deter 99,1% do capital total da Comgás.  Por fim, ainda no ano de 2019, ocorre uma joint venture entre a Raízen e a Femsa Comércio. 

Linha do tempo da Cosan

  • 1936 – Funda-se a Cosan por meio da Usina Costa Pinto;
  • 1986 – A empresa realiza a aquisição de novas usinas;
  • 1993 – A Cosan inicia as exportações de açúcar a granel e lança o açúcar VHP;
  • 2000 – Cria-se a nova marca Cosan;
  • 2002 – A empresa efetua a aquisição da Usina da Barra Bonita;
  • 2007 – A empresa realiza seu IPO e o IPO da Cosan Limited na NYSE;
  • 2008 – A empresa realiza sua entrada na distribuição de combustíveis e lubrificantes, por meio da aquisição dos ativos da ExxonMobil do Brasil;
  • 2008 – Ocorre o lançamento da Radar;
  • 2009 – A empresa adquire a Nova América;
  • 2011 – Cria-se a Raízen;
  • 2012 – Cosan assume o controle acionário da Comgás;
  • 2013 – Inaugura-se a Lógum;
  • 2013 – A Moove adquire a Comma na Inglaterra;
  • 2015 – A Cosan Biomassa forma uma joint venture com a Sumitomo;
  • 2016 – Moove conquista a distribuição exclusiva de produtos Mobil na Espanha;
  • 2016 – Cosan S.A conclui a venda de parte de suas ações da Radar;
  • 2017 – A Raízen Energia conclui a aquisição das usinas do grupo Tonon e a Moove e adquiriu a empresa britânica Stanbridge Group Limited;
  • 2018 – Raízen Combustíveis assina contrato para adquirir o negócio de downstream da Shell na Argentina e funda a Payly;
  • 2018 – Ocorre a celebração do contrato de investimento na Moove pelos afiliados do CVC Fund VII e a expansão rápida da Moove devido a comercialização da Mobil;
  • 2019 – A Cosan S.A começa a deter 99,1% do capital total da Comgás;
  • 2019 – Ocorre uma joint venture entre a Raízen e a Femsa Comércio.

Como ganhar dinheiro com as ações da Cosan (CSAN3)?

CSAN3 2

Existem algumas formas de conseguir lucros com as ações negociadas pela Cosan na B3. O recebimento de dividendos pode ser incluído. Isso porque a Cosan possui em seu histórico empresarial um pagamento recorrente de proventos. 

Lembrando que os dividendos são uma parcela do lucro obtido por uma sociedade anônima. Por isso, para os investidores que objetivam investir com foco em recebimento de dividendos, analisar o Dividend Yield (DY) do ativo pode ser importante.

Além do mais, o investidor poderá ganhar dinheiro por meio da venda de suas ações por um valor mais alto que o custo anteriormente, prática geralmente adotada por um trader

No entanto, o trader não atua como sócio ou investidor, já que ele busca lucros no curto período de tempo. Por isso, antes de investir deve-se definir seu perfil investidor e seus intuitos financeiros. 

Dessa maneira, é fundamental que o investidor observe algumas questões que impactam na realização de investimentos com segurança e consciência. 

Por isso, entre essas questões é possível considerar a busca pela diversificação da carteira de ativos, realizando aportes em renda fixa e renda variável

Portanto, recomenda-se que o acionista analise a liquidez, segurança e rentabilidade das ações antes de fazer a compra. 

Ou seja, priorizar alta liquidez ou rentabilidade vai depender do perfil do investidor. Visto que é possível comprar ações para o curto, médio ou longo prazo de tempo. 

Vale a pena investir na Cosan (CSAN3)?

Em primeiro lugar, é válido ressaltar que a Cosan (CSAN3) é considerada uma das maiores distribuidoras de combustíveis do Brasil. 

Por isso, o grupo Cosan possui uma alto desempenho no seu setor, sendo uma empresa bastante expressiva para o mercado econômico. Além disso, sua estrutura permite explorar sinergias que existem entre seus negócios, contribuindo para o aumento da eficiência da empresa. 

Entretanto, a empresa possui um alto endividamento, podendo ser considerado um risco por investidores que analisam a companhia. 

Portanto, antes de definir qual a ação que você irá investir, é válido realizar uma análise fundamentalista.

Assim, será possível verificar se seus investimentos estão sendo realizados de maneira coerente, seja com a Cosan (CSAN3) ou com outra companhia que faça parte da bolsa de valores.

Escrito por

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Compartilhe conosco suas experiências

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *