Custo de oportunidade: entenda o que é e como analisá-lo

custo de oportunidade 3

Na nossa vida sempre enfrentamos situações onde devemos escolher entre opções, e para tomar as melhores decisões, conceitos como o do custo de oportunidade, por exemplo, podem ser muito úteis.

O opportunity cost (custo de oportunidade) é um conceito muito valioso da ciência econômica, portanto é interessante entender o que é, como calculá-lo e analisá-lo com educação financeira.

O que é custo de oportunidade?

custo-de-oportunidade-3

O custo de oportunidade é o valor financeiro, ou até mesmo social, renunciado em detrimento a renúncia de uma oportunidade econômica.

Portanto, é o custo da escolha não tomada, ao ser escolhida outra oportunidade financeira.

Diferente do custo contábil, o qual estamos mais habituado, o custo de oportunidade muitas vezes não precisa ser expresso quantitativamente, mas sim, qualitativamente.

Na economia, o conceito de custo de oportunidade está ligado a uma situação de conflito de escolha em um cenário de escassez, ou seja, que um agente econômico não pode adquirir diferentes oportunidades ao mesmo tempo.

Logo, a escolha tomada pelo agente econômico deve ser aquela que minimiza seus custos e maximize seus benefícios.

Por exemplo, uma empresa para fazer uma renovação no seu ambiente de trabalho, perde, por indisponibilidade financeira, a oportunidade de adquirir novos equipamentos ou contratar um funcionário estratégico.

Portanto, o custo de oportunidade de fazer uma renovação no ambiente de trabalho para esta empresa é abrir mão de comprar novos equipamentos ou contratar um novo funcionário.

Como calcular o custo de oportunidadecusto-de-oportunidade-2

O exemplo citado acima demonstra de forma clara que o custo de oportunidade, nada mais é do que o custo econômico que um investidor, uma empresa ou pessoa vai ter ao tomar uma ação financeira, abrindo mão de outra.

Entretanto, para conseguir analisar esses custo de oportunidade bem, é importante mensurá-lo através de cálculos.

Para calcular o custo de oportunidade, basicamente, será necessário levar em conta o benefício renunciado ao optar por um produto ou serviço, em relação a outro.

Portanto, para aprender a avaliar custo de oportunidade de forma clara, é interessante ver exemplos sobre 3 óticas:

  1. Opportunity cost para o consumidor;
  2. Opportunity costpara a empresa;
  3. Opportunity cost para o investidor.

Exemplo de opportunity cost para o consumidor

Para o consumidor, é menos comum mensurar numericamente o custo de oportunidade, já que ele, ao adquirir determinado bem ou serviço, não pretende gerar lucros com o produto, sendo o consumidor final.

Por exemplo, ao ir para o supermercado com apenas R$50 disponíveis, o consumidor deve optar por consumir apenas 1 vinho que custa R$50 ou comprar 5 cervejas que custam R$10 cada.

Logo, o opportunity cost de adquirir um vinho é igual a renúncia de adquirir 5 cerveja.

Por outro lado, o custo de oportunidade de adquirir uma cerveja é igual a renúncia de arcar com ⅕ do valor do vinho.

Exemplo de opportunity cost para a empresa

Imagine uma determinada empresa que está decidindo comprar entre duas opções sistemas, chamados de A e B.

O sistema A, para ser contratado, custará R$100 mil reais, entretanto, de acordo com o planejamento da empresa, ampliará a receita em R$800 mil reais.

Em contrapartida, o sistema B é mais barato, custando R$70 mil para a empresa, mas, o aumento na receita causado por este sistema será de apenas R$500 mil.

Leve em consideração as seguintes fórmulas:

  • Opportunity cost A = Benefício gerado por B + (Custo de A – Custo de B);
  • Opportunity cost B = Benefício gerado por A + (Custo de B – Custo de A).

Logo:

  • Opportunity cost A = 500 mil + ( 100 mil – 70 mil)= 530 mil;
  • Opportunity cost de B = 800 mil + (70 mil – 100 mil) = 770 mil.

Portanto, ao optar pelo sistema B, a renúncia de valor seria maior do que se o sistema A fosse escolhido.

Exemplo de opportunity cost para o investidor

O custo econômico na maioria das vezes se manifesta em diferentes oportunidades de investimento, como, por exemplo, um investimento de renda fixa seguro ou um investimento arriscado de renda variável.

Esse cálculo é mais difícil de ser expressado numericamente, já que é impossível fazer uma previsão exata do valor futuro de um investimento de renda variável.

Mesmo que na maioria das vezes, no longo prazo, investimentos de renda variável possuam maior rentabilidade, existem mais riscos de desvalorização e perda do capital aplicado.

Por outro lado, fica mais fácil comparar os custos de oportunidade entre investimentos de renda fixa, já que ambos normalmente têm um taxa fixa referencial para usar como cálculo do valor futuro.

Portanto, na hora de investir, para analisar custo de oportunidade, além da expectativa de valorização, deve ser levado em consideração fatores, como:

  • Risco;
  • Prazo do investimento;
  • Liquidez;
  • Tarifas.

Por fim, é necessário lembrar que diariamente utilizamos o conceito de custo de oportunidade para tomar decisões. Agora, tendo consciência disso, e buscando aplicar esse conceito nos negócios e investimentos, com certeza seus resultados serão positivos. 

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos