Home Blog Depreciação de veículos: entenda como funciona!

Depreciação de veículos: entenda como funciona!

depreciacao de veiculos 2

A depreciação de veículos é o principal motivo para que eles sejam passivos no orçamento. Ou seja, ao longo do tempo, eles te fazem perder dinheiro.

O processo de depreciação de veículos ocorre por conta da relação do uso com a conservação das peças e acessórios.

Portanto, a depreciação de veículos significa que um automóvel perde, ao longo do tempo, seu valor de compra.

Como acontece a depreciação de veículos?

Depreciação de veículos

A depreciação de carros e outros automóveis ocorre por conta do uso constante. Assim como qualquer outro equipamento, os veículos sofrem desgastes por conta de sua utilização.

Esse fato acaba causando necessidades de manutenção ou troca de peças, o que acaba desvalorizando o automóvel.

Quem deseja diminuir ao máximo esse processo precisa tomar alguns cuidados. Isso porque bons cuidados com o carro podem representar menores prejuízos no futuro.

Uma característica interessante da depreciação de veículos é que ela diminui após o primeiro ano. Ou seja, ao comprar um carro seminovo, você evita o maior prejuízo com essa desvalorização.

Como calcular a depreciação de veículos?

Se você deseja calcular a depreciação de automóveis, existem duas maneiras disponíveis:

  • Depreciação contábil;
  • Depreciação pela Tabela Fipe.

Eles possuem direcionamentos diferentes e ajudam cada tipo de consumidor a ter uma noção sobre o desgaste do seu automóvel ou escolher melhores opções na hora de trocar de carro.

Cálculo de depreciação contábil

Feito segundo algumas regras contábeis emitidas pela Receita Federal, é utilizado, em sua maioria, por empresas que desejam declarar seu patrimônio no Imposto de Renda.

De acordo com o regulamento, a vida útil de um veículo é de 5 anos. Após esse período, o valor de compra é reduzido em 80%, como por exemplo:

Um carro de valor inicial de R$30.000,00, após os cinco anos de vida útil, terá uma depreciação de 80%, correspondente a R$24.000,00 do valor total.

Ou seja, o valor de compra do veículo estará em R$6.000,00 em média, de acordo com a depreciação contábil.

É preciso entender que esse cálculo é feito para dados de referência e declarações. Entretanto, no mercado, o valor de compra pode ser maior, dependendo de cada concessionária.

Cálculo de depreciação pela Tabela Fipe

A Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas é responsável por, mensalmente, divulgar uma tabela com o preço médio de veículos.

Em seu site, ela ainda disponibiliza um histórico de valores de automóveis. Isso ajuda o consumidor a descobrir o desgaste do veículo ao longo do tempo e fazer previsões futuras.

O cálculo da depreciação é feito utilizando a seguinte fórmula:

(valor no ano anterior – valor no ano seguinte) / valor no ano anterior

Para facilitar o processo para o consumidor, o site da Tabela Fipe disponibiliza sua própria calculadora.

Assim, para descobrir o índice de depreciação, só é preciso buscar o modelo de carro de sua preferência.

O que faz um veículo depreciar mais rápido?

Existem alguns fatores que influenciam na desvalorização de veículos. Por isso, quem deseja adquirir um automóvel deve ficar bastante atento.

A depreciação de carros é muito maior em veículos importados. Isso porque existem poucas opções de oficinas especializadas e peças de reposição, que muitas vezes não originais. Isso faz com que a manutenção de um carro importado seja maior.

Outro problema está em marcas com má-reputação de mercado. Ela ocorre, por exemplo, por conta de um grande histórico de problemas mecânicos relacionados aos seus veículos.

Além disso, existem aquelas marcas que são pouco consolidadas no país. Nesse caso, a baixa estrutura de suas fábricas acaba dificultando a manutenção de seus veículos.

Por isso, recomenda-se que sejam observados todos esses fatores antes de escolher um veículo.

O que fazer para diminuir a depreciação de veículos?

Se você possui um automóvel e se preocupa com a desvalorização do valor de compra, é preciso tomar algumas atitudes.

Existem cuidados que fazem que o veículo seja melhor cotado comercialmente, como:

  • Baixa quilometragem;
  • Bom estado de conservação;
  • Manutenções em dia.

Dessa forma, o melhor cuidado com o carro representará um maior valor recebido após a sua venda.

Quais os itens que ajudam a valorizar um veículo?

Existem características de veículos que ajudam na diminuição de sua depreciação. Elas representam um maior conforto e praticidade, tanto para os motoristas atuais quanto para os futuros.

Entre alguns itens de comodidade de um veículo, estão:

  • Direção hidráulica;
  • Ar-condicionado;
  • Quatro portas;
  • Freios ABS.

Além deles, os motoristas ainda podem contar com outros acessórios:

As câmeras e sensores garantem ao motorista a diminuição do risco de batidas. Já os alarmes e outros dispositivos de segurança o protegem contra ações de criminosos.

Com esses itens, é possível diminuir a depreciação de veículos, o que corresponde a menores prejuízos no momento da venda. Acompanhe a nossa carta do fundador com conteúdos diários e gratuitos!

Escrito por

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Compartilhe conosco suas experiências

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *