DRE: como funciona a demonstração dos resultados de uma empresa?

dre 2

No mundo competitivo os negócios vão a falência por conta do descontrole nas finanças e má gestão de ativos. Por isso, é essencial falar sobre a demonstração do resultado de exercício (DRE) e a forma que ela impacta a vida contábil de uma ação de empreendedorismo.

O DRE funciona por meio de um resumo financeiro datado e pautado nos resultados operacionais de uma organização. Por meio dele, gestores de investidores analisam o negócio em direção aos resultados apresentados, sejam eles positivos ou negativos.

O que é DRE (Demonstração do Resultado do Exercício)?

O DRE é um registro contábil responsável pela amostragem e levantamento das operações financeiras de uma empresa, funcionando como um tipo de relatório sobre os resultados obtidos.

Ou seja, o DRE comporta informações financeiras da empresa e permite que o gestor ou contador obtenha resultados líquidos e brutos sobre: o lucro, prejuízo, despesas, custos e outras variantes que atuam em um negócio.

Como fazer o DRE?

A demonstração do resultado do exercício advém dos resultados operacionais de uma empresa, por isso, é preciso delimitar um período em que será analisado e também, seguir alguns índices ou indicadores de resultado, sendo eles:

  • Receita bruta: relativo à receita de vendas, prestação de serviços e custos de vendas, sem contar com a dedução de impostos. Ou seja, serve para medir o lucro bruto obtido através das operações da empresa;
  • Receita líquida: é endereçada na questão da venda mercadorias e serviços prestados, contudo, é levando em consideração a dedução de impostos e taxas. Dessa forma, é possível chegar ao resultado líquido daquele período;
  • Despesas: lida com a questão das despesas operacionais, gerais e administrativas. Nesse quesito é muito comum averiguar as despesas e custos para produzir as soluções vendidas pela empresa;
  • Prejuízo e Lucro operacional: relativo a subtração das despesas (operacionais, comerciais e administrativas), para assim, chegar em um lucro ou prejuízo operacional em relação as operações realizadas pela empresa;
  • Resultado do exercício: é o resultado amostral antes da incidência do Imposto de Renda, assim, é possível calcular em previsão o que será deduzido e posteriormente, chegar à margem líquida, o valor pós-arrecadação;
  • Lucro e Prejuízo líquido: é relativo à demonstração dos lucros e prejuízos que ficaram acumulados por aquele espaço de tempo. Geralmente, é medido anualmente e revela o desempenho da empresa comparado ao saldo em conta.

Para que serve DRE?

A DRE atua como uma ferramenta contábil que permite gestores e contadores averiguarem a saúde financeira do negócio. Por meio dela, é possível verificar se a empresa conseguiu realizar aquilo que foi projetado e planejado.

Depois disso, é possível mensurar quais foram os lucros e prejuízos que a empresa enfrenta ou enfrentou. Além disso, é um tipo de controle pautado nas boas práticas dos princípios contábeis, pois, detalha a real situação do negócio.

Portanto, entre as vantagens do DRE:

  • Maior controle financeiro: já que permite uma amostragem ou visão ampliada dos processos da empresa, um balanço patrimonial, melhores indicativos sobre o ponto de equilíbrio, mudanças e implementações;
  • Projeções mais realistas: seja sobre a vida financeira da empresa no futuro ou sobre o rumo atual do negócio;
  • Pautar a viabilidade econômica de determinados investimentos: entender se aquele investimento é condizente com a situação da empresa e se sim, quais são seus impactos positivos e negativos;
  • Auxilia empresas com agentes externos: desde o governo, bancos até investidores. Ter esse relatório gerencial e financeiro permite que os agentes externos se sintam mais seguros para investir ou ajudar a empresa.

Fora isso, vale lembrar que a Demonstração do Resultado do Exercício (DRE) tem um valor legal e deve ser realizada anualmente segundo a Lei 6.404/1976, conhecida como a Lei das Sociedades por Ações.

Quais são as possibilidades?

Algumas empresas praticam a demonstração de resultado de forma mensal para manter um relatório gerencial, o que permite que as decisões da empresa sejam embasadas e também, se busque reduzir gastos e aumentar o faturamento.

Portanto, a DRE permite que empresas evidenciem os resultados obtidos (lucros, despesas, ativos e passivos) em um período, relativo à operação de vendas e atuação no mercado. É muito comum na DRE, a utilização de amostragens trimestrais.

Por fim, os resultados da DRE são fortes atrativos para potenciais investidores e também possibilitam que a empresa averigue se o seu desempenho está coerente com o planejado ou qual ponto deve ser aperfeiçoado. Assine a newsletter e receba conteúdos gratuitos!

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos