Home Blog Como economizar dinheiro?

Como economizar dinheiro?

economizar 1

Para alcançar qualquer objetivo é preciso ter disciplina e um caminho traçado de forma clara. E quando se trata de economizar dinheiro a realidade não é diferente, seja para realizar uma grande festa ou a viagem dos sonhos.

Saber economizar não é algo restrito para um pequeno grupo de pessoas, por mais que a atividade seja vista com certa dificuldade por parte da população. A verdade é que essa barreira é causada pela falta de educação financeira.

Rompendo esse limite, é possível estabelecer planos práticos para economizar sem abrir mão do agora. Isto é, poupar não quer dizer desistir dos objetivos, apenas expressa um percurso mais inteligente e duradouro.

Por que economizar é importante?

A ausência de estímulo para falar sobre o dinheiro a partir da infância, torna adultos mal instruídos nas finanças. Isso traz consequências desde pequenos problemas econômicos, até mesmo a perda da moradia ou de outros bens materiais.

E como reflexo, surgem sintomas como a ansiedade, estresse, desânimo e afins, o que pode chegar até a desencadear uma depressão. Ou seja, ter uma boa relação com o dinheiro é algo que expande para todas as áreas da vida.

Saber como economizar dinheiro é indispensável para dispor de uma melhor qualidade de vida e ter conhecimento sobre a gestão dos recursos disponíveis de maneira assertiva. E para isso, existem algumas dicas que podem ajudar a conhecer como poupar dinheiro.

Até mesmo quitar contas antes da data de vencimento é uma atitude para economizar dinheiro. Isso porque exclui a necessidade de pagamento de juros, impostos e demais encargos sobre o valor inicial dos débitos.

Dicas essenciais para economizar de forma inteligente

Existem algumas atividades no dia a dia que se feitas de maneira correta, podem ajudar a poupar dinheiro sem precisar fazer grandes abdicações.

Os pontos de partida são a mentalidade e o comportamento.

A partir da mudança da mentalidade e do comportamento que se tem sobre o dinheiro, é desenvolvida uma ponte que facilita a forma que essa alteração será aceita pelo hábito. Isto quer dizer que, a nova prática será positiva e contínua.

Economizar energia

planta rústica para falar sobre economizar de forma sustentável

A economia de energia não é algo importante apenas para o bolso, mas também para a natureza. Por isso, é preciso criar novos costumes de consumo consciente desse recurso.

Para reduzir a conta de energia elétrica, existem alguns comportamentos sustentáveis que podem ser adotados, por exemplo:

  • Desligar as luzes ao sair dos cômodos;
  • Trocar as luzes incandescentes por luzes fluorescentes ou LED;
  • Não usar a máquina de lavar todos os dias;
  • Desplugar os aparelhos da tomada.

Economizar água

pia derramando água para falar sobre economizar água

O hábito de economizar água, assim como economizar energia pode ser adotado tanto no contexto familiar, quanto no empresarial.

Essas pequenas atitudes fazem uma grande diferença na conta e para as futuras gerações.

  • Reduzir o tempo de banho;
  • Fechar a torneira quando não estiver usando;
  • Preferir o uso de balde ao uso de mangueira;
  • Escolher um sistema de descarga que seja dual flush (dois tipos de acionamento de descarga).

Aprender a usar o cartão de crédito

Muitas pessoas usam o cartão de crédito de forma equivocada, por exemplo, como extensão do próprio salário. E muitas se esquecem de que no final do mês a conta vem.

Esse pensamento causa uma bola de neve de dívidas que levam, muitas vezes a realização de empréstimo para saldar o cartão. Ou seja, um débito torna-se outro maior e fica cada vez mais complicado ter um “respiro” econômico.

Portanto, aprender a usar o cartão de crédito é uma ação básica para quem quer começar a poupar. Algumas dicas importantes para usar o cartão de forma inteligente:

  • Negociar anuidade;
  • Parcelar a compra apenas em situações vantajosas;
  • Pagar a fatura integralmente.

Falar sobre dinheiro com a família

Não tratar sobre finanças com a família é um grande erro, isso porque se apenas uma pessoa estiver consciente sobre os limites e alcances econômicos do grupo familiar, é provável que haja desavenças e contradições quanto ao uso do dinheiro.

Por isso, quem quer poupar precisa estimular a educação financeira nas outras pessoas que compõem o corpo familiar.

Assim, o trabalho em grupo trará melhores resultados e será mais fácil alcançar o objetivo final, por exemplo:

  • Mudar de casa;
  • Comprar um novo carro;
  • Realizar uma viagem em família;
  • Pagar um curso superior.

Controlar os custos fixos e variáveis

Antes de tudo, é preciso deixar claro que o valor despendido para arcar com os custos fixos e variáveis devem estar abaixo da renda líquida. Ou seja, é necessário que o custo de vida não supere o valor disponível para arcar com o mesmo.

Em relação aos custos fixos e custos variáveis, existem algumas confusões sobre o tema. Afinal, o que entraria em cada categoria?

  • Custos fixos: são os gastos recorrentes e que podem sofrer pequenas variações nos valores cobrados. Por exemplo: conta de luz, água, internet, plano de saúde, feira e afins;
  • Custos variáveis: são os gastos eventuais e que não podem ser calculados de forma rotineira. Por exemplo: cinema, restaurante, sapatos novos etc.

Depois de ter noção sobre o funcionamento de cada esfera, é essencial desenvolver a criticidade e avaliar se ambos os custos não estão um patamar acima do que a renda mensal pode assumir.

Existem alguns métodos que podem ajudar a encontrar o ponto de equilíbrio entre a renda e os gastos mensais, um deles é o método 50-30-20:

  • 50% do salário destinado para os gastos essenciais: transporte, alimentação, conta de luz, internet e afins;
  • 30% do salário destinado para gastos supérfluos: delivery, festa, viagem etc;
  • 20% do salário destinado para segurança financeira: reserva de emergência e/ou investimentos.

Aumentar a renda

Por fim, aumentar a renda também é uma boa opção para quem quer começar a economizar de forma inteligente. Em alguns casos, o total da renda extra pode ser destinada para a realização de um sonho.

Por exemplo, se o salário fixo for no valor de R$2.000 e a renda extra variável, todo o valor que ultrapasse os R$2.000 inciais, será destinado para a economia.

Com novos hábitos, economizar se torna uma prática natural e divertida. Por isso, é essencial conhecer mais conteúdos de educação financeira e usar ferramentas como a planilha planejador financeiro para auxiliar na hora de se organizar.

Escrito por

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Compartilhe conosco suas experiências

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *