ECOO11: conheça o ETF verde da bolsa

ecoo11

Para quem busca oportunidades em empresas com responsabilidade ambiental, existe um índice na bolsa voltado para isso: o Índice Carbono Eficiente (ICO2). E é a partir dele que surge o ECOO11, conhecido como “ETF verde”.

Ao investir no ECOO11, portanto, o investidor adquire uma cota da carteira de ações composta por empresas que se preocupam em ter maior eficiência na emissão de carbono.

Como o ECOO11 funciona?

O ECOO11 é uma das diversas opções de ETF disponíveis na B3. Ele faz parte dessa categoria pois, assim como todos os outros fundos, se baseia em um tipo de índice específico para reunir empresas, nesse caso, o Índice Carbono Eficiente.

Dessa forma, esse fundo busca ter um desempenho igual ou maior ao desempenho que o ICO2. O ECOO11 foi criado em 2011. Quem está por trás da gerência do ETF é o BlackRock Brasil. Além disso, se trata de um fundo de índice que se constitui sob a forma de condomínio aberto.

O Ishares Ind Carb Ef procura favorecer as empresas com menor produção de gases de efeito estufa através da ponderação do portfólio. Para atingir o seu objetivo, o ETF investe no mínimo 95% de seu patrimônio em ações do ICO2, em qualquer proporção.

O ETF, ainda, também pode investir em posições compradas no mercado futuro do Índice.  Já quanto ao que resta, os 5% de sua carteira, o fundo pode deter ações e outros ativos não incluídos no ICO2.

Algumas características relevantes sobre o ECOO11 são, por exemplo:

  • Nome: iShares Índice Carbono Eficiente (ICO2) Brasil Fundo de Índice;
  • Índice de referência: ICO2;
  • Taxa de Administração: 0,38% ao ano;
  • Classe do ativo: ações;
  • Ano de criação: 2011;
  • Gestor do fundo: BlackRock Brasil.

Índice Carbono Eficiente (ICO2)

ecoo112 1

Quanto ao Índice de Carbono Eficiente (ICO2), que serve de benchmark para o fundo, sua criação surgiu em parceria entre a B3 e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

O ICO2 é composto por ações das companhias participantes do índice IBrX50 que, por sua vez, adotaram práticas transparentes em relação a suas emissões de carbono.

Para escolher as empresas, portanto, o ICO2 leva em conta o grau de eficiência de emissões de gases do efeito estufa de cada uma. Além disso, também considera o free float do total de ações em circulação de cada uma delas.

Sendo assim, se desejar compor o índice, a empresa precisa aderir formalmente à iniciativa dele.

Anualmente, as empresas que fazem parte dele precisam reportar dados de seu inventário anual de gases do efeito estufa. Esse inventário deve estar de acordo com o nível de abrangência e prazo definidos.

Composição do ECOO11

De modo geral, para integrar o ECOO11, as companhias devem pertencer à carteira do IBrX50, aderir, de forma formal, à iniciativa do ICO2 e, por fim, apresentar Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) referente ao ano base.

Sendo assim, algumas das empresas que compõem o ECOO11 são:

Além disso, para conferir toda a composição, além dos valores exatos e atuais do ETF, você pode ir ao site da B3 ou da própria BlackRock Brasil

Rentabilidade do ECOO11

Desde a criação do ECOO11, ele acumula uma rentabilidade de retorno total de 124,77%. Enquanto isso, o ICO2 apresenta um valor um pouco maior, sendo de 129,29%.

Ainda, é importante reforçar que o desempenho passado não é indicação do desempenho para o futuro e não pode ser o único fator em consideração ao selecionar um produto.

Como investir no ECOO11?

De forma bastante semelhante as ações, os ETFs de renda variável podem ser negociados na B3. Sendo assim, podem ser adquiridos pela internet, através da plataforma de acesso à bolsa de valores, que é o home broker.

É preciso, portanto, que o investidor já tenha uma conta em uma corretora de valores de sua preferência, pois é lá que ele irá procurar o ticker ECOO11 para comprar.  Após isso, ele vai executar a ordem de compra e selecionar a quantidade de cotas a ser adquirida.

Como declarar ETFs (ECOO11) no Imposto de Renda? 

Os ETFs, diferente de outros produtos financeiros, não são isentos de imposto de renda.  A alíquota (valor final a ser pago de imposto) é de 15% sobre os lucros, mesmo valor para as ações, por exemplo.

Contudo, mesmo que o IR seja responsabilidade da corretora de valores, quem fica responsável pela declaração é o investidor. Por essa razão, é importante saber como declarar ETFs no IR.

Vale a pena investir no ECOO11?

Para quem tem interesse em investir no ECOO11, é preciso avaliar todas as vantagens e desvantagens do ativo.

Vantagens do ECO11

Algumas das vantagens do ECOO11 são:

  • Diversificação da carteira;
  • Praticidade;
  • Baixo custo;
  • Investimentos em empresas com selo de preocupação ambiental.

Em primeiro lugar, ETFs são uma possibilidade de variar os ativos porque reúnem diversas empresas dentro de um só ETF. Sendo assim, além diversificar sua carteira, o investidor pode minimizar os riscos de concentração de investimento.

Além disso, para quem quer se arriscar na renda variável sem agir de forma independente, o ETF é um caminho, de fato, mais prático. Portanto, ao terceirizar os investimentos, o ETF acaba sendo uma alternativa mais segura para alguns.

Somado a isso, também há o fator custo. No caso do ECOO11, a taxa administração é de 0,38%. Enquanto isso, outros fundos apresentam taxas maiores de 2% ou até mesmo taxas de performance, para fundos de getão ativa.

Por fim, a responsabilidade ambiental também é um ponto positivo dentro de uma escala global. Há um grande movimento em prol de soluções mais limpas para o meio ambiente e essa postura é levada em conta para o ETF.

Desvantagens do ECOO11

No entanto, também há desvantagens do ECOO11, como, por exemplo:

Em primeiro lugar, a falta de análise dos fundamentos da empresa podem ser um fator de grande alerta. Embora o fundo avalie empresas em relação à emissão de carbonos, esses critérios, sozinhos, não dizem tudo sobre o potencial de uma empresa.

Junto a isso, existe o lado negativo do custo. Embora seja menor, ele ainda faz diferença na rentabilidade total. Dessa forma, cabe ao investidor avaliar esses fatores sobre o ECOO11 para tomar uma decisão mais acertada.

Qual a taxa de administração do ECOO11?

A taxa de administração do ECOO11 é de 0,38%.

Qual índice do ECOO11?

O ECOO11 se baseia no Índice Carbono Eficiente (ICO2), que reune empresas com maior eficiencia na emissão de carbono.

Qual a composição do ECOO11?

Algumas empresas que fazem parte do ECOO11 são, por exemplo, o Itaú Unibano (ITUB4), a Magazine Luiza (MGLU3) e o Grupo Natura (NTCO3).

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos