Educação financeira familiar: saiba como falar de dinheiro com a família

educacao financeira familiar

A educação financeira familiar não se resume a dizer “não”. Mesmo sendo comum muitas famílias acreditarem que falar essa palavra ensina o que deve ser feito com o dinheiro, existe uma enorme diferença entre repreender e educar. 

Assim como permitir que o dinheiro seja um tabu dentro do ambiente doméstico, repreender também pode causar efeitos prejudiciais na educação financeira familiar, tanto no presente, quanto no futuro.

Por isso, ressalta-se que ter uma educação financeira familiar faz com que todos os membros da casa participem ativamente da vida orçamentária da família, desde gastos fixos, até desejos pessoais.

A importância da educação financeira está em desenvolver uma relação sustentável com o dinheiro dentro do lar, para que não seja um problema, mas sim, um meio de realizar sonhos e ter uma rotina livre de preocupações.

Como falar sobre dinheiro com a família?

Falar de dinheiro com a família é uma das maiores dificuldades dos seres humanos, não nos ensinam a falar sobre o assunto.

Além de não ser comum expor os problemas que relacionam-se ao orçamento.

Dessa forma, é importante que quebrem-se as crenças anteriores para que se inicie o planejamento financeiro familiar.

Lembrando que evitar discutir  sobre as dificuldades não as faz sumir. Entretanto, lidar diretamente faz com que, muito provavelmente, se resolvam.

Reunir a família e estabelecer limites e metas

Mesmo que só haja um provedor dentro da casa, isso não deve influenciar na existência de decisões unilaterais. Todos devem se reunir para estabelecer limites e metas dentro da realidade do orçamento familiar.

Seja para passear em um shopping, jantar fora ou até mesmo fazer uma viagem de férias.

Por isso, tudo deve ir para a ponta do lápis ou aplicativos e planilhas de finanças.

Anotar faz com que os valores não se percam no decorrer do mês e diminui o risco de a família acabar no vermelho. Planejar deve ser a palavra chave para uma família financeiramente inteligente.

Como economizar em gastos domésticos?

Antes de começar a economizar em gastos fixos, é preciso fazer uma análise do que é realmente necessário.

Além disso, buscar formas de diminuir os custos que mantiverem-se, como:

  • Faça uma varredura nos seus gastos: muitos podem ser cortados ou minimizados como, por exemplo, uma assinatura de TV fechada em que a família não chega a consumir metade dos canais assinados;
  • Economia de água e energia: apagar as luzes ao sair dos cômodos e fechar a torneira além de trazer uma grande economia ao final do mês, também são atitudes ambientalmente sustentáveis;
  • Pesquisa de preços antes de ir às compras: além de encontrar um preço menor, também pode ser uma opção para conseguir produtos/serviços melhores.

Além desses tópicos, a família também deve-se manter atenta aos gastos variáveis em roupas, entretenimento e outros, para que não haja descontrole financeiro.

Como falar sobre finanças com os filhos?

É preciso que o dinheiro se torne um assunto recorrente e bom de se debater. A mesada também pode ser uma boa dica para educar os filhos financeiramente.

Desenvolver o senso de responsabilidade, ensinar a criar metas e principalmente, dar o exemplo.

Fazendo assim, com que os filhos aprendam a inteligência financeira de maneira simples e eficaz.

Envolva a família no orçamento

Duas cabeças pensam melhor do que uma, mas é preciso que se pense em objetivos em comum para que haja um desenvolvimento positivo nos gastos e investimentos da família.

A inserção do assunto educação financeira familiar para aqueles que não possuem o hábito de tratar com o dinheiro pode ser uma tarefa complicada no início. Mas, aos poucos, traz benefícios em quase todos os aspectos da vida doméstica.

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos