Home Blog 5 motivos para não emprestar o cartão de crédito

5 motivos para não emprestar o cartão de crédito

emprestar cartao de credito 2

Quem tem o hábito de pedir ou emprestar cartão de crédito, geralmente, acaba enfrentando problemas na hora do pagamento da fatura, com dívidas que foram realizadas em seu nome.

Por isso, emprestar cartão de crédito é bastante perigoso para quem deseja se organizar financeiramente e vai contra os conceitos da educação financeira.

A prática de emprestar cartão de crédito costuma ser feita por pessoas que desejam ajudar parentes ou amigos próximos. Entretanto, na maioria das vezes, esse ato acaba prejudicando os dois lados.

Por que emprestar o cartão de crédito pode se tornar um problema?

emprestar-cartao-de-credito

O descontrole financeiro é responsável por prejudicar não só o bolso, mas a vida das pessoas. Por isso, ao tentar ajudar amigos, o dono do cartão pode acabar com uma enorme dívida nas costas.

Confira os cinco principais motivos para evitar ao máximo emprestar o seu cartão de crédito para alguém:

1. Relação pessoal é diferente de relação financeira

O motivo mais simples é também o mais importante para não emprestar cartão: misturar amizade com dinheiro não dá certo.

É claro que quem pensa em emprestar cartão de crédito para amigos deve ter pena de vê-los passando por uma dificuldade financeira. Entretanto, muitas vezes ajudar nesse momento pode ter efeitos menos benéficos do que você imagina.

Isso porque, quando uma pessoa cria uma dívida e recebe logo uma ajuda financeira, ela não sofre as consequências da dívida. Ou seja, no final, quem fica com o nome sujo e impossibilitado de crédito é o dono do cartão.

Por isso, é melhor escolher entre dar o valor/produto de presente ou deixar essa pessoa aprender com os erros.

Dessa forma, se alguém próximo pedir seu cartão de crédito emprestado, seja firme. Após as dificuldades enfrentadas, é bem mais provável que esse amigo não queira mais criar dívidas.

2. Quem pede emprestado provavelmente tem um histórico ruim

Uma coisa bastante óbvia, mas que acabamos não percebendo: se uma pessoa veio pedir seu cartão, é porque provavelmente ela não foi aprovada por nenhum banco ou estourou o limite dos que já tinha.

Ou seja, ela é uma mal pagadora e, consequentemente, desorganizada financeiramente. Portanto, qual a chance dela cumprir a dívida feita no cartão de outra pessoa?

É claro que existem exceções e emergências, mas a dica é: analise os motivos reais para essa pessoa querer usar um cartão de terceiros.

3. Os riscos e as consequências vêm todas para quem empresta

Após emprestar o cartão de crédito para parentes, se eles ao menos atrasarem a parcela, você ainda terá que pagar a fatura. Dessa forma, enquanto o valor vai se acumulando, você possui a responsabilidade da quitação, já que a dívida está em seu cartão.

Além disso, se nenhum dos dois puder efetuar o pagamento, é o nome do proprietário do cartão que vai ficar sujo. Ou seja, o dono do cartão entrará para a lista de devedores dos empresas de avaliação de crédito.

4. Quem empresta pode ficar sem limite

Um bom limite serve principalmente para que alguém consiga comprar um produto de alto valor e conseguir pagar parcelado.

Dessa forma, caso você empreste seu cartão, o limite pode ficar comprometido ou esgotar. Isso significa que, até a quitação do valor total, você ficará impossibilitado de usar efetivamente o seu cartão.

5. Existem outras alternativas

Para as pessoas de maior confiança, como os familiares mais próximos, existe o cartão adicional.

Ele é um cartão de crédito dependente que compartilha o limite do titular. Assim, mesmo possuindo o nome da pessoa que irá utilizá-lo, o limite de gastos é controlado pelo dono do cartão de crédito original.

Essa alternativa dá maior controle sobre o valor que será descontado do limite. Assim, fica mais fácil manter a organização financeira e emprestar cartão de crédito.

Escrito por

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Compartilhe conosco suas experiências

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *