Emprestar dinheiro: quais são os riscos?

emprestar dinheiro 2

Muitas pessoas começam a enfrentar problemas na vida financeira após emprestar dinheiro.

Quem tem o costume de emprestar dinheiro costuma passar por diversas dores de cabeça. Isso porque, geralmente, a quantia não é devolvida corretamente.

Por isso, mesmo quando queremos ajudar, emprestar dinheiro pode não ser a maneira mais adequada.

O que fazer quando amigos e parentes pedem dinheiro emprestado?

juros-do-cheque-especial

Quem precisa de dinheiro emprestado, provavelmente vai ter dificuldades para honrar a dívida. Ou seja, quem cede dinheiro pode por em risco sua segurança financeira, a menos que estas concessões realmente não impacte nas suas finanças.

Emprestar dinheiro para amigos e parentes pode contribuir para a manutenção da desorganização financeira. Ou seja, ao fazer isso, eles acabam não sentindo as consequências das suas atitudes irresponsáveis com o dinheiro.

Quando amigos e parentes pedirem dinheiro, a melhor forma de ajudar é deixando que eles lidem com sua dívida. Essa atitude fará que eles sintam a necessidade de cuidar melhor do dinheiro.

Ao fazer um empréstimo, servimos como a reserva financeira de alguém. Ou seja, sempre que essa pessoa ultrapassar seu limite de gastos, ela irá contar com seu apoio financeiro.

Entretanto, todos nós temos despesas, objetivos e necessidades que dependem da nossa renda.

Razões para não emprestar dinheiro

Misturar o relacionamento com as questões financeiras é um dos maiores riscos de emprestar dinheiro.

Essa realidade ocasiona diversos conflitos e problemas, já que a chance de você conseguir aquele dinheiro de volta é bem baixa.

Isso porque o empréstimo de dinheiro pessoal causa menos pressão para os devedores, pois é feito com amigos e familiares.

Entre as diversas razões para não emprestar dinheiro, estão:

  • Prejudica as relações em caso de não pagamento;
  • Aperta o orçamento de quem empresta;
  • O dinheiro muitas vezes não é devolvido;
  • A desorganização financeira de quem pede persiste.

Por isso, é preciso ter cuidado ao tentar ajudar um conhecido. Algumas atitudes podem acabar o prejudicando a longo prazo.

Como ajudar um parente ou amigo endividado?

Já sabemos que emprestar dinheiro para familiares e amigos acaba sendo uma solução de curto prazo. Entretanto, é bastante desconfortável vê-los passando por dificuldades financeiras.

Para ajudar, existem duas soluções: doar o dinheiro ou promover a educação financeira para eles. Ainda assim, essas duas ações podem ser feitas simultaneamente.

Se você possui condições e a situação parece emergencial, é valido dar o dinheiro sem esperar nada em troca. Assim, você estará dando suporte para um amigo em um momento de necessidade.

Porém, essa ajuda não se sustenta se as atitudes irresponsáveis com o dinheiro se manterem ao longo do tempo.

Por isso, para ajudar nas finanças de um conhecido a longo prazo, é preciso acompanhá-lo de perto. Isso irá favorecer o alcance da independência financeira pelo seu conhecido.

Alguns passos para um bom acompanhamento financeiro são:

  • Ajudar a fazer um raio x dos gastos e despesas;
  • Somar toda a renda mensal;
  • Juntar as dívidas e priorizar as com juros maiores.

Além disso, incentive seu conhecido a criar um planejamento financeiro. Nele, é preciso deixar claro todas as despesas, objetivos e reais necessidades do indivíduo.

Essa ajuda financeira é muito bem-vinda se feita corretamente. Por isso, antes de emprestar dinheiro, analise se existem outras maneiras para tirar seu amigo ou parente do vermelho. Acompanhe a nossa carta do fundador com conteúdos diários e gratuitos!

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos