Estratégia de investimentos: quais as melhores?

estrategia de investimentos

Quem busca sucesso como investidor, tendo uma carteira de ativos diversificada e com ótimos rendimentos, deve estar sempre em busca de uma boa estratégia de investimentos.

Ao pesquisar sobre as opções escolhidas pelos investidores, com certeza você irá se identificar com alguma estratégia de investimentos popular. No entanto, é bom lembrar que a opção mais adequada é aquela que respeita suas metas.

Por isso, torna-se bem importante analisar a estratégia de investimentos que você escolheu. Afinal, ela vai servir de ponto de partida para você chegar no seu sucesso no mercado financeiro.

O que é uma estratégia de investimentos?

Em linhas gerais, uma estratégia consiste em um plano ou método para o alcance de uma meta específica. No mundo financeiro, por outro lado, ela corresponde às ações de um investidor, como:

  • Escolha do ativo financeiro;
  • Prazo da aplicação;
  • Valor investido;
  • Perfil do investimento.

Sem esse planejamento, portanto, não há a garantia de que o investidor tem real noção do que está fazendo com seu dinheiro ao aplicá-lo em diferentes ativos.

Qual a importância de uma estratégia para investimentos?

Embora investir não seja uma tarefa tão difícil como muitos acham, há diversos fatores que precisa se considerar conquistar um resultado.

E para isso, então, é fundamental que você saiba as características do mercado financeiro, fazendo com que seu planejamento seja mais bem fundamentado.

Além disso, o próprio perfil do investidor é outra questão no processo de criação de uma estratégia de investimentos. Isso porque não adianta escolher aplicações com grandes chances de rendimento se você não se sente seguro para gerir.

Quais os tipos de estratégia de investimentos?

Uma estratégia de investimentos varia muito de acordo com cada modalidade financeira escolhida pelo investidor. Afinal, existe uma enorme oferta de ativos, sejam eles de renda fixa ou renda variável. No geral, elas costumam se basear no prazo que o investidor deseja para ter resultados.

Estratégia de curto prazo

Quando se foca em curto prazo, a estratégia de investimento precisa ser estruturado com cuidado, já que algumas opções oferecem grandes riscos.

Por isso, é bom que você não comece a investir buscando uma riqueza imediata, mas sim os melhores rendimentos de modo responsável.

Ativos de renda fixa com juros pós-fixados, por exemplo, são boas opções para quem tem um perfil mais conservador, mas ainda deseja uma boa rentabilidade.

Já para o investidor arrojado, a compra de ações após uma análise técnica e fundamentalista pode oferecer ótimos resultados a curto prazo. No entanto, para ter resultados ainda maiores, os investimentos de longo prazo os mais adequados.

Estratégia de longo prazo

De forma geral, uma boa estratégia de longo prazo está ligada a uma carteira de investimentos diversificada. Ou seja, se depende da alocação de ativos em investimentos de renda fixa e renda variável.

Muitas pessoas costumam vender a ideia da existência de uma “carteira de investimentos ideal“. No entanto, essa perspectiva é muito relativa. Isso porque cada investidor possui as suas próprias metas financeiras, com prazos e ganhos de acordo com suas metas.

Para montar uma carteira que faça sentido para o investidor, é preciso ter clareza sobre esses desejos. Isso serve até mesmo para conseguir estabelecer recursos que serão empregados com educação financeira.

Sendo assim, é bom evitar o ‘efeito manada’. Esse mecanismo consiste em comprar produtos financeiros só pela popularidade e não por alguma boa análise com fundamento.

Portanto, além de proteger o investidor disso, uma boa alocação de ativos faz com que você esteja sempre comprando investimentos na baixa e vendendo na alta.

Quais são as principais estratégias de investimentos?

Há algumas estratégias de investimento que já se tornaram clássicas no mundo dos investimentos por conta de seus bons resultados.

No entanto, antes de sair repetindo os outros, é importante observar se as estratégias fazem sentido para você, afinal, é você quem vai usufruir delas. Para isso, vale saber como funcionam as principais estratégias de investimento.

Buy and Hold

Essa estratégia consiste na compra de uma ação e da manutenção dessa propriedade por vários anos, afim de acompanhar a valorização do papel ao longo do período.

O objetivo disso é se beneficiar com as altas do mercado de renda variável no longo prazo. No entanto, durante esse período, diversas variáveis podem afetar os seus resultados, até gerando prejuízos.

Por exemplo, imagine que a empresa que você comprou uma quantia de ações tem uma queda enorme no valor dos papeis ou até quebre. Nesse caso, todo o dinheiro investido será perdido.

Por isso, essa estratégia exige uma boa fundamentação, para que você escolha empresas confiáveis e com potencial de crescimento a longo prazo.

Value Investing

O Value Investing consiste em aplicar dinheiro em um papel com um valor abaixo do que seu preço justo no mercado. Para isso, existem alguns cálculos que consideram os balanços e dados da companhia, além de suas projeções para o futuro.

Com a avaliação de empresas, o investidor consegue fazer essa compra abaixo do valor justo com uma boa garantia de que vai vendê-lo depois por um preço maior.

Dividendos

Uma das estratégias de investimento mais conhecidas no mercado de ações é a busca por empresas com um bom pagamento de dividendos.

Os dividendos se trata de um pagamento periódico aos acionistas. Esse valor é retirado de parte dos lucros da empresa. No entanto, apenas empresas de solidez no mercado, que fazem menos investimentos em infraestrutura, conseguem pagar os dividendos.

Parte dessa estratégia consiste em reinvestir o dinheiro dos dividendos em papéis da mesma empresa, para que a quantia investida seja ainda mais valorizada a longo prazo.

O indicador para se analisar essa remuneração é o Dividend Yield. No entanto, além dele, vale a pena se atentar aos fundamentos do negócio para garantir que, além de pagar bem os dividendos, a empresa está em uma boa situação financeira.

Análise técnica e Day Trade

Quando se pensa em investimentos de curto prazo, a análise técnica e o Day Trade são opções que logo surgem na mente.

O Day Trade, por sua vez, é uma operação arrojada na bolsa. Isso porque ele busca, no mesmo dia, ter rendimentos com a compra e venda de ações e outros ativos. Uma estratégia de curto prazo, portanto.

Como escolher a melhor estratégia?

Como você pode perceber, existem várias estratégias de investimentos para cada um. Isso significa dizer, então, que não existe a ‘melhor forma de alocação. No entanto, existe a mais adequada. Para que você consiga identificar a sua, veja algumas dicas.

Identifique seu perfil financeiro

Saber qual o seu perfil de investidor é essencial para que você entenda qual é a sua tolerância a riscos em suas aplicações financeiras.

No geral, existem três classes de investidores:

  1. Conservador;
  2. Moderado;
  3. Arrojado.

No entanto, além da segurança, é válido que você defina quais os seus planos, sendo eles de curto, médio ou longo prazo. Para tal, analise suas metas e o contexto financeiro atual. Dessa forma, você vai poder escolher o melhor tipo de investimento, com base no seu caso.

Defina suas metas

Antes de definir seus objetivos, é preciso parar um pouco para refletir sobre seus próprios gostos e necessidades. Para isso, vale se questionar sobre alguns pontos, como, por exemplo:

  • Rendimentos desejados até certo período;
  • Objetivo de cada aplicação da carteira;
  • Necessidade de uma reserva de emergência.

Tendo isso em vista, você vai poder definir seus objetivos. Eles devem ser priorizados de acordo com seus níveis de urgência. 

Faça um planejamento financeiro

Após definir quais as suas metas a partir de sua personalidade, chega a hora de planejar seus investimentos. É ele quem vai mapear todas as suas finanças, mostrando de onde veio cada e para onde foi cada valor que se recebeu e se aplicou. Para isso, é bom registrar todos os ativos de sua carteira de investimento, junto à seus prazos rendimentos.

Essas informações são, em geral, oferecidas pela corretora de valores, em alguma parte da plataforma. Com isso em mãos, é possível ter uma visão melhor sobre seus ativos e, assim você vai poder analisar seu balanço patrimonial. Logo, você vai conseguir decidir a melhor estratégia de investimentos para você.

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos