Home Blog Estratégia de investimentos: quais as melhores?

Estratégia de investimentos: quais as melhores?

estratégia de investimentos 2 1

Quem busca sucesso como investidor, tendo uma carteira de ativos diversificada e com ótimos rendimentos, deve estar sempre em busca de uma boa estratégia de investimentos.

Ao pesquisar sobre as alternativas utilizadas pelos investidores, com certeza você irá se identificar alguma estratégia de investimentos bastante popular. No entanto, é importante lembrar que a opção mais adequada é aquela que se respeite seus objetivos.

Por isso, é importante analisar bem a estratégia de investimento escolhida, garantindo que ela sirva como ponto de partida para o seu sucesso no mercado financeiro.

O que é uma estratégia de investimento?

estratégia de investimentos

Uma estratégia consiste em um plano ou método para o alcance de um objetivo ou resultado específico.

No mundo financeiro, ela corresponde às ações tomadas pelo investidor, como:

  • Escolha do ativo financeiro;
  • Prazo da aplicação;
  • Valor investido;
  • Perfil do investimento.

Sem esse planejamento, não há a garantia de que o investidor tem real noção do que está fazendo com seu dinheiro ao aplicá-lo em diferentes ativos.

Qual a importância de uma estratégia para investimentos?

Mesmo que investir não seja uma tarefa tão complexa como muitas pessoas consideram, existem diversos fatores que devem ser considerados para a obtenção de um resultado esperado.

E para isso, é fundamental que você conheça as características do mercado financeiro, fazendo com que seu planejamento seja melhor fundamentado.

Além disso, o próprio perfil pessoal do investidor é outro ponto importante no processo de criação de uma estratégia de investimentos.

Isso porque não adianta escolher aplicações com grandes possibilidades de rendimento se você não se sente seguro ou preparado para geri-las.

Quais os tipos de estratégia de investimentos?

Uma estratégia de investimentos varia bastante de acordo com cada modalidade financeira escolhida pelo investidor, já que existe uma enorme oferta de ativos, sejam eles de renda fixa ou renda variável.

Em geral, elas costumam ser baseadas no prazo desejado pelo investidor para a obtenção de seus resultados.

Estratégia de curto prazo

Quando fundamentada em curto prazo, a estratégia de investimento precisa ser estruturada de forma bastante cuidadosa, já que algumas opções oferecem grandes riscos para o capital investido.

Por isso, é importante que você não comece a investir buscando uma riqueza imediata, mas sim os melhores rendimentos de maneira responsável.

Ativos de renda fixa com juros pós-fixados, por exemplo, são opções interessantes para quem tem um perfil mais conservador, mas ainda sim deseja uma boa rentabilidade.

Já para o investidor arrojado, a compra de ações após uma análise técnica e fundamentalista pode oferecer ótimos resultados a curto prazo.

No entanto, para a obtenção de resultados ainda mais significativos, os investimentos de longo prazo os mais adequados.

Estratégia de longo prazo

Geralmente, uma boa estratégia de longo prazo está ligada a uma carteira de investimentos diversificada, ou seja, com a alocação de ativos em investimentos de renda fixa e renda variável.

Muitas pessoas costumam vender a ideia da existência de uma “carteira de investimentos ideal“, mas, essa perspectiva é muito relativa.

Isso porque cada investidor possui as suas próprias metas financeiras, com prazos e ganhos de acordo com seus objetivos.

Para montar uma carteira que realmente faça sentido para o investidor, é necessário ter uma clareza sobre esses desejos. Até mesmo para conseguir estabelecer recursos que serão empregados com educação financeira.

Por isso, é importante evitar o ‘efeito manada’, que consiste em adquirir produtos financeiros apenas por sua popularidade em certo momento e não por alguma análise ou embasamento válido.

Portanto, além de proteger o investidor dessas variações, uma boa alocação de ativos faz com que você esteja constantemente comprando investimentos na baixa e vendendo na alta.

Quais as principais estratégias do mercado?

Existem algumas estratégias de investimento que já se tornaram clássicas no mundo dos investimentos por conta de seus ótimos resultados.

No entanto, antes de sair repetindo ações de outros investidores, é importante que você observe se elas fazem sentido para você.

Para isso, confiram como funcionam as principais estratégias de investimento:

Buy and Hold

Essa estratégia consiste na compra de uma ação e manutenção dessa propriedade por vários anos, afim de acompanhar a valorização do papel ao longo do período.

O objetivo disso é se beneficiar com as altas expressivas do mercado de renda variável no longo prazo.

No entanto, durante esse período, diversas variáveis podem afetar os seus resultados, inclusive promovendo prejuízos.

Por exemplo, imagine que a empresa na qual você adquiriu uma quantidade de ações tem uma queda enorme no valor dos papeis ou até quebre.

Nesse caso, todo o dinheiro investido será perdido.

Por isso, essa estratégia exige uma boa fundamentação, para que você escolha empresas confiáveis e com potencial de crescimento a longo prazo.

Value Investing

O Value Investing consiste em aplicar dinheiro em um papel com um valor abaixo do que seu preço justo considerado no mercado.

Para isso, existem alguns cálculos que levam em consideração os balanços e dados da companhia, além de suas projeções para o futuro.

Com a avaliação de empresas, o investidor consegue fazer essa compra abaixo do valor justo com uma boa garantia de que irá vendê-lo posteriormente por um preço maior.

Dividendos

Uma das estratégias de investimento mais populares no mercado de ações é a busca por empresas com um bom pagamento de dividendos.

Os dividendos correspondem a uma remuneração periódica paga aos acionistas em certo período de tempo. Esse valor é retirado de parte dos lucros da empresa.

No entanto, apenas instituições realmente consolidadas no mercado, que precisam fazer menos investimentos em infraestrutura, conseguem fazer o pagamento de dividendos.

Parte dessa estratégia consiste em reinvestir o dinheiro recebido pelos dividendos em papéis da mesma companhia, para que a quantia investida seja ainda mais valorizada a longo prazo.

O indicador para se analisar essa remuneração é o Dividend Yield. Mas além dele, vale a pena estar atento aos fundamentos do negócio para garantir que, além de boa pagadora de dividendos, a empresa está em uma boa situação financeira.

Análise técnica e Day Trade

Quando pensamos em investimentos de curto prazo, a análise técnica e o Day Trade são opções que logo surgem na mente.

Esse tipo de estratégia, ao invés de analisar dados específicos de uma empresa, observa os movimentos do seu papel no

Quem busca sucesso como investidor, tendo uma carteira de ativos diversificada e com ótimos rendimentos, deve estar sempre em busca de uma boa estratégia de investimentos.

Ao pesquisar sobre as alternativas utilizadas pelos investidores, com certeza você irá se identificar alguma estratégia de investimento bastante popular. No entanto, é importante lembrar que a opção mais adequada é aquela que se respeite seus objetivos.

Por isso, é importante analisar bem a estratégia de investimento escolhida, garantindo que ela sirva como ponto de partida para o seu sucesso no mercado financeiro.

Como escolher a melhor estratégia?

Como você pode perceber, existem dezenas de estratégias de investimentos para cada investidor seguir.

Isso significa que não existe a ‘melhor forma de alocação’, mas sim a mais adequada.

Para que você consiga identificá-la, confira as seguintes dicas:

Identifique seu perfil financeiro

Saber qual o seu perfil de investidor é um passo fundamental para que você entenda qual a sua tolerância a riscos durante suas aplicações financeiras.

Em geral, existem três classificações para investidores:

  • Conservador;
  • Moderado;
  • Agressivo.

Mas além da segurança, é importante que você defina quais as suas expectativas, sendo elas de curto, médio ou longo prazo.

Para isso, analise seus objetivos e contexto financeiro atual.

Assim, você conseguirá escolher o melhor tipo de investimento baseando-se em suas particularidades.

Defina seus objetivos

Antes de sair por aí definindo seus objetivos, é necessário parar um pouco para refletir sobre seus próprios gostos e necessidades. 

Para isso, vale se questionar sobre

  • Rendimentos desejados até certo período;
  • Finalidade de cada aplicação da carteira de investimentos;
  • Necessidade de uma reserva de emergência.

Tendo isso em mente, você conseguirá definir seus objetivos, que devem ser priorizados de acordo com seus níveis de urgência. 

Assim, influenciando as decisões que você tomará ao investir seu dinheiro.

Faça um planejamento financeiro

Depois de definir quais os seus objetivos a partir de sua personalidade, chega o momento de planejar seus investimentos.

É ele quem irá mapear todas as suas finanças, demonstrando de onde veio cada e para onde foi cada valor recebido e aplicado.

Para isso, é importante ter registrados todos os ativos de sua carteira de investimento, junto à seus prazos rendimentos.

Essas informações são normalmente disponibilizadas pela própria corretora de valores, em alguma área de suas plataformas.

Com isso em mãos, você terá uma melhor visualização sobre seus ativos e conseguirá analisar seu balanço patrimonial. Assim, conseguindo decidir entre uma ou outra estratégia de investimentos.

Escrito por

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Compartilhe conosco suas experiências

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *