Finanças para casais: 5 passos para melhorá-la!

financas para casais 2

A organização das finanças é um dos fatores que influenciam fortemente quando assunto é educação financeira para casais e é uma questão complicada para várias pessoas. Por isso, é preciso se planejar bem para evitar brigas e prejuízos no final do mês.

Entre as diversas formas de divisão de custos em uma casa, existem algumas dicas essenciais de finanças para casais. Com elas, é possível se preparar para os gastos fixos e inesperados.

As finanças para casais são os custos e ganhos de cada um, somados, já que por morarem juntos, as despesas acabam sendo iguais. Nesse sentido, a administração dos gastos e das compras em conjunto pode proporcionar uma melhor convivência.

Entre as principais dicas financeiras para casais, existem as que são fundamentais para uma organização efetiva e duradoura.

financas-para-casais

Falem abertamente sobre dinheiro

Para um bom relacionamento é fundamental que tudo seja falado abertamente. No caso das finanças, incluem-se as despesas, custos, necessidades etc.

Com a conversa, é possível entender os desejos e objetivos de cada um e administrar melhor a renda para que essas metas se realizem.

Por isso, deixe claro:

  • Quanto cada um ganha por mês;
  • As metas individuais e em conjunto;
  • Os débitos atuais do casal.

Façam um planejamento financeiro

Antes mesmo de juntar as despesas com alguém, é bastante comum que as pessoas não tenham o menor controle dos seus gastos. Dessa forma, quando ocorre a união das finanças, o problema persiste e dobra de tamanho.

Como as decisões em casal devem ser tomadas juntas, os dois precisam saber exatamente qual o estilo de vida da casa. Portanto, para fazer um bom planejamento financeiro, você deve anotar:

  1. Custos fixos (contas de luz, mensalidades da escola, aluguel etc.);
  2. Despesas individuais (assinaturas, academia, telefone etc.);
  3. Custos variados (compras no shopping e gastos mensais com alimentação na rua);
  4. Objetivos em conjunto (compra de um bem, viagem, reforma etc.).

Com essas informações, é bem mais fácil tomar decisões financeiras em casal.

O planejamento ajuda a definir as prioridades do casal e eliminar despesas desnecessárias que atrapalham o orçamento.

Façam um perfil de organização

Com todas as despesas e metas definidas, é necessário entender qual a melhor forma de organização financeira para casais.

Entre: 1) juntar os salários e 2) manter a individualidade financeira, o que dá certo é o que funciona para o casal. Portanto, cabe aos dois entenderem suas preferências na divisão dos custos.

Receitas separadas

Se os gastos forem separados, é importante que sejam proporcionais ao ganho de cada um. Dessa forma, se um ganha mais, deve desembolsar uma quantia maior que a do outro para manter o equilíbrio financeiro.

Receita conjunta

Para o casal que preferir juntar as rendas, o valor total precisa ser visto como algo pertencente aos dois. Nesse caso, não importa se um ganha mais ou menos.

A conta conjunta pode ser uma opção para esses casais, já que ela ajuda a centralizar os gastos e reduzir gastos com taxas bancárias.

Seja qual for o perfil de organização das finanças, o casal precisará dar prioridade aos gastos fixos. Entre eles, estão

  • Contas de luz, água, internet etc.;
  • Aluguel e condomínio;
  • Gastos com bens (combustível, no caso de um automóvel).

Após isso, é preciso separar uma quantia a ser dividida individualmente. Essa atitude garante que cada um possa fazer um investimento, já que ele ocorre de forma individual.

Além disso, a partir dessa quantia, serão pagas as despesas individuais, como faturas e compras em geral.

Criem uma reserva de emergência doméstica

A reserva financeira garante a manutenção do custo de vida por um determinado período. Ela é usada após situações inesperadas que comprometem as finanças, sejam elas individuais ou em conjunto.

Entre esses acontecimentos inesperados, estão:

  • Reposição de bens quebrados;
  • Perda de renda (desemprego ou falência);
  • Conserto de móveis ou reformas inesperadas;
  • Problemas de saúde.

Para descobrir o valor ideal para uma reserva, no caso do casal, deve-se somar o custo de vida da casa. Isso inclui as despesas fixas como as contas e o aluguel.

Após isso, o ideal é que o valor consiga garantir esses custos por um período de seis a doze meses.

Estudem sobre as finanças juntos!

Não existe trabalho em conjunto quando um só lado caminha em direção a um objetivo. Portanto, em um casal, é preciso que os dois estejam dedicados à transformação financeira para que ela aconteça.

O livro “Casais inteligentes enriquecem juntos” do Gustavo Cerbasi indica o casal seja realista ao seu padrão de vida. Isso porque, ao adotar um estilo exagerado, ele não se sustentará por muito tempo e poderá prejudicar o seu companheiro.

Portanto, nas finanças para casais, o mais importante é a busca conjunta pela organização financeira. Com isso, é possível manter uma relação saudável e alcançar os objetivos e metas dos dois.

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos