Fintech: o que é e como funciona?

fintech 2

Para o mercado, a Fintech representa uma enorme revolução na forma de oferecer seus produtos e serviços por meio da internet.

Com a Fintech, é possível evitar burocracias, perda de tempo e proporcionar ainda mais benefícios para os clientes.

O termo Fintech resulta da união das palavras financial (finanças) e technology (tecnologia).

Mas o que é Fintech?

fintech

A Fintech não é nada mais que uma startup financeira. Ou seja, uma empresa de base tecnológica que oferece serviços e produtos financeiros.

A startup se caracteriza como uma empresa pequena, eficiente, tecnológica e de baixo custo.

Diversas empresas Fintech têm revolucionado o mercado por solucionar de forma prática as grandes burocracias dos bancos tradicionais.

Entendendo o recado, vários bancos já vêm criando seus setores Fintech. Essa medida serve tanto para atrair novos clientes quanto para oferecer melhorias nos serviços já prestados.

O diferencial de mercado das Fintechs é que além dos serviços bancários, elas entregam ainda mais opções para os clientes, como:

  • Emissão de boletos;
  • Transferências gratuitas para todos os bancos;
  • Gestão financeira;
  • Adiantamento total de parcelas do cartão.

Como funciona uma Fintech?

A característica principal das Fintechs é o funcionamento completamente digital. Isso acaba barateando todos os seus serviços, já que eles não dependem de uma estrutura física.

Para os clientes acessarem seus serviços e produtos, tudo ocorre pela internet ou via computadores ou dispositivos móveis.

A sede da Fintech costuma ter poucos funcionários. Entretanto, há exceções no mercado, como no caso da Nubank.

Esse aspecto tecnológico proporciona uma enorme praticidade para o cliente, diferente das enormes filas dos bancos.

Porém, demanda bastante dedicação da equipe. Isso corresponde a uma frequente adaptação às novas necessidades dos consumidores e atualização das plataformas.

Quais os serviços oferecidos pela Fintech?

As ferramentas oferecidas pelas Fintechs são bastante favoráveis para o bom gerenciamento do dinheiro do cliente.

Isso porque ele consegue visualizar melhor seus gastos atuais e futuros, além de conseguir programar e antecipar seus pagamentos.

Com o intuito de popularizar os serviços bancários, a Fintech oferece os seguintes serviços:

  • Cartão de crédito gratuito;
  • Crédito pessoal;
  • Atendimento ao cliente online;
  • Faturas por e-mail.

Eles são promovidos por meio de tecnologias que facilitam o relacionamento via internet com os clientes. Entre as mais usadas, estão:

Machine learning

Essa funcionalidade é caracterizada pela aprendizagem automática da máquina.

Ela ajuda a reconhecer padrões de consumo do cliente e serve, por exemplo, para sugerir melhores opções financeiras ao consumidor.

Mobile first

Conceito de direcionamento de projetos online para os dispositivos móveis. Ou seja, a adaptação das instituições ao dispositivo mais usado atualmente.

Chatbots

Uma das tecnologias mais aderida por diversas instituições financeiras em seu atendimento. Alvo de críticas e elogios, os robôs de atendimento são desenvolvidos para oferecerem resoluções práticas para os clientes.

Os robôs de chat dispensam a necessidade de atendentes “reais” e agiliza ainda mais o processo de auxílio para o cliente. Isso se bem programados, é claro.

Conta bancária da Fintech

A criação da conta corrente digital é extremamente simples para os clientes das Fintechs. Além disso, elas podem oferecer ainda mais recursos que a conta corrente tradicional.

Para realizar suas movimentações financeiras, o cliente só precisa enviar alguns dados diretamente pelo aplicativo da empresa.

Assim, ele pode ter acesso a cartões de crédito, empréstimos e diversos outros serviços sem pagar nenhuma tarifa.

Esse fator é o mais poderoso em comparação aos bancos tradicionais. Isso porque, mesmo criando suas próprias contas digitais, a gratuidade de tarifas bancárias é temporária.

Cartão de crédito da Fintech

O uso do cartão de crédito oferecido pela Fintech é bastante prático para o cliente. Nele, o gerenciamento de gastos dos é feito diretamente do aplicativo.

Assim, o consumidor possui controle total sobre suas operações bancárias, alterando seu limite ou adiantando parcelas.

Entretanto, mesmo oferecendo o cartão de crédito sem anuidade, as Fintechs compensam o valor nos juros cobrados.

Por isso, é preciso usar as ferramentas com sabedoria e evitar o atraso da fatura. Algumas empresas cobram até 14% ao mês de juros do crédito rotativo.

Empréstimos nas Fintechs

As Fintechs possibilitam a solicitação digital de crédito. Sua taxa de juros, são relativamente menores que as do mercado crédito.

Além da praticidade, a liberação do crédito é ainda mais rápida do que a praticada pelas outras instituições financeiras.

Pagamento de contas nas Fintechs

O pagamento de contas dos clientes das Fintechs ocorre por boleto bancário ou transferências para a conta corrente digital.

Além disso, o cliente pode depositar quantias na sua conta e utiliza-las para quitar dívidas do cartão ou adiantar parcelas futuras.

Algumas empresas oferecem pagamento por QR Code. Nesse caso, após a leitura pelo aplicativo, é só autorizar a transferência do valor pré-determinado.

Aplicativos de gestão financeira das Fintechs

O controle financeiro é um enorme objetivo até para quem não gosta de falar de finanças. Para isso, existem Fintechs especializadas em gestão financeira.

Por meio dos seus aplicativos, o usuário – pessoa física ou jurídica – consegue observar sua renda e suas despesas. Assim, podendo entender sua realidade financeira.

Então, a Fintech vale a pena para o consumidor?

O ambiente digital oferece vantagens e desvantagens ao cliente. Por isso, é preciso analisar de acordo com suas necessidades para entender se uma Fintech serve para você.

Entre as vantagens da Fintech, estão:

  • Conta bancária gratuita;
  • Pagamentos, transferências, consultas e operações pelo meio digital;
  • Emissão de notas fiscais e recibos para MEIs;
  • Gerenciamento online;
  • Serviços bancários mais baratos.

Entre as desvantagens da Fintech, estão:

  • Pouca credibilidade (se iniciantes);
  • Saques somente nos caixas 24 Horas.
  • Maior possibilidade de quebra.

Por isso, observe as facilidades oferecidas pela Fintech e decida se elas servem para melhorar sua vida financeira. Acompanhe a nossa carta do fundador com conteúdos diários e gratuitos!

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos