Home Blog Fundo de índice: saiba como funciona!

Fundo de índice: saiba como funciona!

fundo de indice

Existem diversas opções de investimentos, para os mais variados tipos de investidores e diferentes tipos de metas. O fundo de índice é uma destas alternativas.

fundo de índice, também conhecidos como ETF, é uma modalidade de investimento em renda variável que permite replicar a carteira e a rentabilidade de um índice específico.

O que é um fundo de índice?

fundo de indice 1

Como dito anteriormente, o fundo de índice tem uma performance de aplicação com base em réplicas de determinado índice disponível na Bolsa de Valores.

Por exemplo, um investidor pode comprar cotas de um fundo que tem como referência o índice Bovespa (IBOV). Nesse caso, a aplicação seria direcionada ao BOVA11.

Ou seja, se existe o investimento em um fundo de investimento, o investidor está direcionando o seu dinheiro para uma carteira de ações que é composta por diferentes companhias.

Uma das vantagens dessa modalidade é que, esses investimentos permitem a compra e a venda de suas cotas.

ETF e fundo de investimento: existe diferença?

Para quem está começando a investir em renda variável e tem muitas dúvidas sobre o funcionamento e volatilidade das ações. Por exemplo, um caminho tradicional é recorrer a fundos.

No entanto, pode surgir a dúvida em qual modalidade de fundo investir, já que, existem algumas variações e as rentabilidades podem ser bastante diversificadas.

Para além disso, é comum surgir a dúvida de saber se existe diferença entre fundos de índice fundos de investimento.

fundo de investimento é formado por uma carteira de ativos financeiros e dentro dessas opções, existem diversas modalidades de aplicações, como:

Ou seja, o fundo de índice (ETF) é uma possibilidade de aplicação financeira que está dentro do fundo de investimento.

Fundo de índice é a melhor opção de fundo de investimento?

Assim como a escolha para qualquer tipo de investimento, não existe a “melhor opção”, mas a opção que “mais combina” com o perfil do investidor.

Isto quer dizer que, o ideal para ter mais sucesso na rentabilidade da aplicação, é investigar quais são as próprias necessidades, disponibilidades financeiras, aversão ao risco e afins. Também é importante conhecer sobre os vieses do investidor.

Então, muitas pessoas indicam a “oportunidade da vez”, mas esquecem de dizer que, para que essa seja realmente a oportunidade da vez, é preciso que essa oportunidade esteja alinhada com os seus desejos econômicos.

Afinal, cada pessoa possui as suas próprias demandas. É essencial estudar para conhecer as melhores opções e alinhar dentro das próprias perspectivas.

Quais são as características do ETF?

Por se tratar de um fundo em que, existe uma diversificação de ações, as probabilidades de riscos são diminuídas. Mas além disso, existem outras características que fazem do ETF um investimento de porta de entrada, principalmente, para aqueles que têm medo de começar a investir em renda variável.

Algumas vantagens de investir em fundo de índice:

  • Custo;
  • Diversificação;
  • Liquidez;
  • Gestão.

Custo

Por se tratar de um fundo e o investidor ser detentor de uma cota, isso significa que, se aquele investidor quisesse investir por conta própria nas mesmas ações que compõem esse fundo com a intenção de alcançar a mesma rentabilidade, ele teria que ter uma maior disponibilidade financeira.

Assim, quem adquire um fundo de índice diminui o custo na operação e, ainda assim, consegue acompanhar a performance.

Diversificação

Como falado anteriormente, a compra de um fundo de índice é referente a “uma fatia de bolo”, mas essa fatia é bastante variada e pode conter em sua composição vários tipos de ações.

O que permite ao investidor uma maior flexibilidade e maior chances de rentabilidade.

Liquidez

A liquidez de um investimento diz respeito a facilidade que o investidor tem em transformar aquelas aplicações em dinheiro. E, no fundo de índice, a liquidez é bastante alta.

Os ETFs são negociados diariamente, então, é fácil comprar ou vender as suas cotas e ter a aplicação reembolsada.

Gestão

Esse fator pode ser considerado tanto positivo quanto negativo, já que, a praticidade também “cobra mais caro”.

Os fundos não são administrados diretamente pelo investidor, existe um profissional por trás que acompanha todo o desenvolvimento daquela aplicação. Por conta disso, é preciso destinar um ‘preço’ para essa taxa de administração.

Como investir em fundo de índice?

Para realizar o investimento em ETF, o processo é igual a investir em ações. Antes de tudo, é preciso abrir uma conta em uma corretora de valores, avaliar o produto em que será aplicado (disponível no home broker da corretora) e começar a investir – comprando a respectiva cota.

Vale a pena investir em fundo de índice?

É válido lembrar que, nem todos os investidores se sentem confortáveis investindo em fundos. Alguns preferem realizar os aportes de maneira independente. Então, nesse caso, o fundo de índice não é recomendado.

Mas se um investidor quer facilitar a relação de investimento ou está inseguro quanto a realizar as suas primeiras aplicações (escolher ações, quantidade de papéis etc.), esse pode ser um caminho para dar o ‘start’ e, finalmente, colocar a pele no jogo.

Mas lembrando que, mesmo em uma situação de compra de fundo de índice, é indispensável que o investidor saiba no que está aplicando. Muitas pessoas se asseguram apenas na figura do gestor do fundo.

No entanto, é preciso que o pontapé seja feito pelo próprio investidor, afinal, as aplicações estão sendo direcionadas para alguma finalidade singular.

Avaliar as oportunidades disponíveis e estudar sobre cada uma delas, é uma atitude financeiramente inteligente. Além de construir um patrimônio investido que também tenha a presença de uma reserva de emergência para lidar com as possíveis oscilações da renda variável.

Um investidor dedicado não precisa, necessariamente, ser um profissional do mercado financeiro. No entanto, um investidor dedicado precisa estar comprometido com os seus investimentos. Investir, acima de tudo, na sua própria educação.

Porque é a educação que fará com que aquele investidor tome decisões mais assertivas e aumente as suas possibilidades de ganho em curto, médio e longo prazo.

Portanto, o fundo de índice é uma opção viável, dependendo da situação em que o investidor está e qual é a sua estratégia para a formação de uma carteira de investimento.

Escrito por

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Compartilhe conosco suas experiências

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *