Home Blog Fundo previdenciário: como funcionam o Fundo de Previdência?

Fundo previdenciário: como funcionam o Fundo de Previdência?

fundo previdenciário

A busca por estabilidade e independência financeira faz com que muitos brasileiros busquem por um Fundo Previdenciário.

O Fundo Previdenciário é oferecido por instituições financeiras privadas e funciona como um tipo de fundo de investimento voltado para o longo prazo.

O que é um Fundo Previdenciário?

O Fundo Previdenciário é um plano de aposentadoria administrado por empresas privadas do setor financeiro.

Ele funciona através de contribuições mensais em que os indivíduos aplicam seus recursos para retirá-los no futuro.

Nesse sentido, o Fundo de Previdência possui duas fases: a de acumulação e a de usufruto.

Na de acumulação, o indivíduo aporta recursos a fim de construir o seu patrimônio, que é administrado pela instituição. Já na de usufruto, ocorre o aproveitamento dos recursos que foram acumulados ao longo da vida.

Vale lembrar que o montante de dinheiro se multiplica ao longo do tempo, graças ao trabalho dos juros compostos.

Por isso, quanto maior o tempo de acumulação, melhores os ganhos no futuro.

Pra quem serve um Fundo Previdenciário?

O Fundo de Previdência serve tanto para jovens quanto para adultos e também idosos, já que é um produto voltado para objetivos acima de 6 anos.

Com a previdência privada, é possível construir uma reserva de dinheiro para bancar momentos importantes, como a faculdade dos filhos, e também para complementar a sua renda no futuro.

Como funciona o Fundo Previdenciário?

Os Fundos de Previdência Privada podem são uma alternativa de investimento para quem deseja complementar a sua aposentadoria comum.

No entanto, como dito, também servem para outros objetivos de longo prazo, como a compra de um imóvel, por exemplo.

Enquanto na previdência pública o Governo Federal usa as contribuições ao INSS para pagar os que estão aposentados hoje, a previdência privada guarda todo o valor que é aplicado.

Com isso, o gestor do fundo investe os capitais em produtos financeiros de qualidade, a fim de alcançar boas rentabilidades.

Ao final do período combinado, é possível receber todo o valor corrigido de uma vez ou através de pagamentos mensais.

Tipos de Previdência Privada

Para escolher um plano de Fundo Previdenciário, é preciso decidir entre o PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre) e o VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre).

Para saber qual o mais adequado para os seus objetivos, confira como cada um dos planos funcionam:

Fundo de Previdência VGBL

O plano de previdência VGBL é um produto previdenciário regulamentado pela Superintendência de Seguros Privados (SUSEP).

Por conta disso, ele não é classificado como uma previdência complementar, mas como um seguro de pessoas.

Nesse sentido, em caso de morte do titular do plano, os recursos depositados são liberados para os seus beneficiários.

Um fato importante do VGBL é que Imposto de Renda (IR) incide apenas sobre a rentabilidade acumulada. Além disso, nesse plano, existe a incidência de taxas de administração.

Fundo de Previdência PGBL

Mesmo também sendo regulamentado pela SUSEP, o plano de previdência PGBL é considerado um modelo complementar.

Nele, o prazo mínimo de resgate obedece ao período de carência determinado pela instituição responsável pelo fundo.

Diferente do que ocorre com o VGBL, no PGBL o Imposto de Renda (IR) incide sobre o valor total a ser recebido.

VGBL ou PGBL: qual o melhor?

Para decidir qual dos planos de previdência fazem mais sentido para você, é importante responder a seguinte pergunta: sua declaração de Imposto de Renda é feita de forma simples ou completa?

Para quem faz a declaração de IR de forma simplificada e não contribui com a Previdência Social, o VGBL é mais recomendado.

Isso porque sua tributação ocorre apenas sobre o ganho de capital, algo vantajoso para quem deseja aplicar mais de 12% de sua renda bruta em previdência.

Nesse sentido, quem faz a declaração de IR de forma integral e também contribui com a Previdência Social tem como melhor opção o PGBL.

Com ele, é possível reduzir o valor do imposto a pagar, caso sejam investidos menos de 12% da renda bruta e com tributação na fonte.

O Fundo Previdenciário vale a pena?

Dentro da realidade econômica brasileira, muitas pessoas têm buscado os Fundos Previdenciários para garantir uma melhor qualidade de vida no futuro.

Esse tipo de aplicação financeira costuma ser comum entre investidores iniciantes, mas acabam possuindo altos custos com administração e carregamento dos ativos, que resultam em uma baixa rentabilidade.

Em geral, os recursos dos Fundos de Previdência são aplicados em produtos financeiros acessíveis aos cidadãos, como o Tesouro Direto.

Por conta disso, pode ser mais vantajoso investir na sua educação financeira e buscar, a partir dos seus conhecimentos, opções de investimento mais vantajosas.

Assim, você irá garantir um futuro ainda mais confortável e sem a necessidade de pagar pela gestão de um Fundo Previdenciário.

Escrito por

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Compartilhe conosco suas experiências

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *