Gestão de custos: aprenda a fazê-la!

gestao de custos

Cuidar das finanças de uma empresa é sempre um grande desafio qualquer empreendedor. No entanto, existem algumas estratégias, como a Gestão de Custos, que facilitam esse processo.

Com a Gestão de Custos, o controle financeiro da empresa fica muito mais fácil e eficiente. Assim, fazendo com que o negócio consiga crescer de forma saudável.

O que é a Gestão de Custos?

A Gestão de Custos representa o controle dos gastos e DRE de uma empresa de forma inteligente. Com ela, as empresas conseguem um gerenciamento financeiro muito mais eficiente.

Para uma empresa, não ter uma gestão de custos significa a perda total do controle sobre os recursos que saem do negócio.

Mesmo que pareça absurdo, diversos gestores acabam quebrando seus empreendimentos  por não darem a devida atenção à área financeira.

Qual a importância da gestão de custo empresarial?

Ao fazer uma gestão de custos eficiente, a empresa obtém dados importantes sobre a sua rentabilidade e desempenho no mercado. Assim, tornando seu planejamento, controle e estruturação das operações fica muito mais eficiente.

Além disso, a companhia que tem sua saúde financeira mantida, percebe um bom aumento em sua produtividade.

Como funciona a Gestão de Custos?

Ter um bom controle das finanças de uma empresa significa automaticamente ter bastante disciplina na gestão.

Para isso, é preciso que a equipe financeira tenha detalhado em planilhas todo o fluxo de caixa da empresa.

Isso significa analisar constantemente todos os procedimentos financeiros do negócio, como:

  • Fretes;
  • Compra de matérias-primas;
  • Custos de estoque;
  • Comissão sobre as vendas;
  • Pagamento de salários;
  • Encargos sociais (INSS e FGTS);
  • Impostos sobre vendas (PIS, COFINS, IPI, ICMS e ISS);
  • Taxas sobre parcelas.

Esses custos podem ser tanto diretos quanto indiretos, e por conta disso, devem ser registrados dessa maneira.

Os custos diretos são aqueles ligados ao produto, como o pagamento de mão de obra e matérias-primas.

Já os custos indiretos incluem os valores não ligados diretamente à produção, como a contratação de serviços de limpeza e manutenção de máquinas.

Dentro dessas despesas, existem também os gastos fixos, que são aqueles que não sofrem oscilações de um mês para o outro. Como exemplo deles, temos a folha de pagamento de funcionários e o aluguel do estabelecimento.

Quais são os objetivos da gestão de custos?

O objetivo principal da gestão financeira é garantir uma maior segurança para o desenvolvimento das empresas.

Por serem baseadas em vendas, gestão garante que essas companhias tenham uma margem de lucro bem definida e consigam melhores resultados.

Entre outros objetivos da gestão de custos, temos:

  • Facilitar o controle, planejamento e execução de operações;
  • Possibilitar a percepção sobre o rendimento e desempenho da empresa;
  • Dar mais segurança na tomada de decisões baseadas na realidade do negócio.

Portanto, se você possui dificuldades no controle financeiro da sua empresa, é preciso dar a devida importância à sua execução.

Como fazer a gestão de custos de uma empresa?

De maneira geral, a gestão de custos da empresa costuma variar de acordo com o seu porte e modelo de negócio.

No entanto, existem alguns passos essenciais para que o gerenciamento de custos da empresa seja feito da maneira correta. Confira-os logo abaixo:

1. Entenda quais são as despesas do seu negócio

Entender quais as despesas que sua empresa possui é o primeiro passo para a aplicação de uma boa gestão de custos.

As despesas de uma empresa são divididas em duas categorias:

  • Despesas fixas: custos recorrentes com manutenção de equipamentos, salário de funcionários, etc;
  • Despesas variáveis: baseadas no volume produzido e vendido, como comissões e tributações.

Apesar de não serem diretamente ligadas aos produtos e serviços do negócio, elas influenciam bastante em sua lucratividade.

2. Não esqueça dos gastos da empresa

Os gastos são aqueles valores que não estão previstos no orçamento da empresa. Como exemplo deles, temos:

  • Conserto de peças;
  • Pagamento de multas;
  • Indenizações.

Por serem imprevisíveis, eles podem impactar negativamente a saúde financeira da empresa.

Para contornar essa situação, é fundamental que o negócio possua uma reserva de emergência.

Dessa maneira, ele estará prevenido contra situações arriscadas.

3. Observe a margem de contribuição

Após entender todos os valores que saem da sua empresa, é preciso comparar esses gastos com o preço dos produtos e serviços oferecidos.

Com isso, você conseguirá descobrir sua margem de contribuição, que permite o pagamento dos custos e a obtenção de lucro.

Para calcular esse valor, basta usar a seguinte fórmula:

  • Margem de Contribuição = Preço de Venda – Custos Diretos

Caso o preço de venda seja superior ao custo direto, você poderá aplicar esses valores dentro dos produtos.

4. Utilize a tecnologia para registrar esses dados

Não adianta obter os dados necessários e não organizá-los corretamente.

Por isso, o uso dos recursos tecnológicos disponíveis é indispensável. Através de sistemas automatizados, você consegue classificar os custos da empresa de maneira prática, facilitando a sua atualização.

5. Utilize a Análise SWOT

A análise SWOT é uma ferramenta de gerenciamento bastante usada na Gestão de Custos. Seu nome é uma sigla formada a partir das seguintes palavras:

  • Strengths ou Forças;
  • Weaknesses ou Fraquezas;
  • Opportunities ou Oportunidades;
  • Threats ou Ameaças.

Essa análise é feita a partir do levantamento de custos do negócio e observação sobre sua relação com o contexto da empresa.

Classificando-os a partir dessas palavras, esse gerenciamento pode ser melhor trabalhado, proporcionando oportunidades para a companhia.

Quais os benefícios da Gestão de Custos?

Sem dúvidas, uma boa administração financeira representa muito mais do que um bom número de vendas.

Isso porque, dependendo da situação da empresa, talvez seja mais fácil reduzir custos do que aumentar os ganhos.

Com a Gestão de Custos, situações como essas são bem equilibradas, fazendo com que a empresa se torne cada vez mais competitiva no mercado.

Entre alguns benefícios da Gestão de Custos, temos:

Com todo esse trabalho, você consegue entender quais itens estão prejudicando seu orçamento ou provocando seu sucesso financeiro.

Assim, fazendo com que a Gestão de Custos sirva para o aumento do nível de satisfação de seus clientes e da qualidade de suas operações.

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos