Home Blog GRND3: descubra tudo sobre as ações da Grendene!

GRND3: descubra tudo sobre as ações da Grendene!

grnd3

As ações da Grendene (GRND3) estão entre os ativos mais negociados da bolsa de valores.

Visto que, a Grendene (GRND3) é uma das grandes empresas de calçados do Brasil, despertando o interesse de investidores e traders que enxergam nessa ação uma forma de se expor a esse setor.

O que é a Grendene (GRND3)?

A Grendene atua no ramo dos calçados. A empresa é nacional, sendo ela uma das maiores fabricantes do seu setor no Brasil, suas ações são negociadas na B3 através do ticker GRND3.

Em suma, a Grendene atua na fabricação de  calçados desde 1971, operando também nas vendas de calçados e direcionando seus produtos ao público feminino, infantil e masculino, sendo considerada uma das maiores exportadoras do Brasil.

A empresa possui mais de 902.160.000 milhões de ações gerenciadas, com 30,09% destas em free float.

Além da Grendene, outras empresas compõem o comércio de calçados brasileiros, dentre elas a Arezzo (ARZZ3) e a Vulcabras (VULC3).

  1. Arezzo: a companhia atua no setor de calçados, bolsas e acessórios do mercado brasileiro. Além disso, outras marcas do mesmo segmento integram a arezzo, como, Anacapri, Schutz, Alexandre Birman, Alme e Fiever.
  2. Vulcabras: a empresa brasileira é uma das produtoras de calçados e vestuário do país. Além do mais, possui algumas marcas dentro da companhia, dentre elas, OLK, Botas Vulcabras, Olympikus, Dijean, Azaleia e Opanka.

Assim, diante de sua relevância no mercado financeiro e sua participação na B3 (Brasil, Bolsa, Balcão), é de suma importância entender sua trajetória e seu modelo de negócio.

Desse modo, o investidor conseguirá realizar decisões de investimento mais fundamentadas e investir com mais autonomia e consciência.

História da Grendene (GRND3)

A companhia Grendene, foi fundada em 1971 na cidade de Farroupilha, localizada no Rio Grande do Sul, pelos irmãos Pedro e Alexandre Grendene Bartelle.

Na época, a empresa era especializada em fabricação de tela para garrafões de vinho, sendo nomeada de “Plásticos Grendene Ltda”.

Assim, no ano de 1976, a Grendene deu início a fabricação de peças de plástico para máquinas e implementos agrícolas. Posteriormente, a empresa lançou sua primeira linha de calçados.

Logo em 1979 lançou uma coleção de sandálias plásticas que foi nomeada de ‘Melissa’.

Além disso, a companhia tornou-se a pioneira na utilização de poliamida para matéria-prima, sendo usada na criação de solados.

Foi em 1986, que a empresa começou a direcionar seus calçados ao público masculino.

No ano de 1990, foi instalada a Grendene do Nordeste S.A, primeira fábrica no Ceará, especificamente em Fortaleza, possuindo capacidade anual de 5 milhões de pares.

Em 1993, a empresa inaugurou a segunda fábrica no Ceará, na cidade de Sobral.

Posteriormente, no ano de 1994, a companhia lançou a marca Grendha, trazendo à frente do lançamento a cantora Ivete Sangalo.

Foi em 2002, que a modelo Gisele Bündchen se tornou porta-voz da Grendene, licenciando seu nome para o produto “Ipanema Gisele Bündchen”.

No ano de 2003,  a Grendene foi reconhecida como a maior exportadora de calçados do Brasil.

Dessa forma, no ano de 2004, a companhia resolveu abrir seu capital, passando a ter ações no mercado financeiro da bolsa de valores.

Além disso, em 2007, a empresa iniciou suas atividades no estado da Bahia.

No ano de 2008, a empresa lançou a marca Zaxy, que surgiu no intuito de ser uma opção para as pessoas que desejam adquirir um produto parecido com os modelos ofertados pela Melissa, mas não possuem condições financeiras para comprar.

Em 2009, a Grendene conseguiu atingir a marca de 150 milhões de pares produzidos no Brasil.

Além disso, em 2014, a empresa inaugurou a galeria Melissa em Londres, recebendo a certificação de fornecedores pela Associação Brasileira do Varejo Têxtil (ABVTEX), a Grendene foi a única a receber esse título.

Porém, no ano de 2018, a empresa sofreu uma desvalorização de 9,95% atrelada ao dólar (devido aos seus exercícios no exterior).

Linha do tempo da Grendene (GRND3)

  • 1971 – Fundação da Grendene;
  • 1976 – Início da fabricação de peças de plástico;
  • 1978 – Produção de sandálias;
  • 1979 – Lançamento da linha de calçados “Melissa”;
  • 1986 – Calçados começaram a ser direcionados para o público masculino;
  • 1990 – Primeira fábrica instalada no Ceará;
  • 1993 – É instalada a segunda fábrica no Ceará;
  • 1994 – Lançamento da marca Grendha;
  • 2002 – Gisele Bündchen torna-se porta-voz da Grendene;
  • 2004 – A empresa começa a ter ações na bolsa de valores;
  • 2007 – Início das atividades na Bahia;
  • 2008 – Lançamento da Zaxy;
  • 2009 – Grendene consegue atingir 150 milhões de pares produzidos no Brasil;
  • 2014 – Inauguração da galeria ‘Melissa’ em Londres;

Como atua a Grendene (GRND3)?

A Grendene atua na fabricação e venda de calçados em geral, a empresa é detentora de uma tecnologia exclusiva para a fabricação em larga escala de calçados, produzindo peças femininas, infantis e masculinas.

Além disso, a empresa trabalha de forma integrada, com isso, possui a capacidade de produzir, em geral, 800 mil pares de calçados por dia.

Ou seja, tem capacidade para produzir, em média, 250 milhões de pares de produtos ao ano, isso porque, a companhia possui 11 fábricas de calçados, localizadas no Brasil, EUA e Argentina, além disso,  também possui fábricas de PVC e matrizaria.

A presença da Grendene no mercado exterior é responsável por 24% da receita do negócio.

Características das ações da Grendene (GRND3)

As ações da Grendene são negociadas na bolsa de valores brasileira e dispõem das seguintes propriedades:

A classificação setorial da Grendene (GRND3) mediante informações publicadas no site da B3 é: consumo cíclico, tecidos, vestuário e calçados.

Seu segmento de mercado na bolsa de valores é o novo mercado.

A empresa Grendene (GRND3) oferece ações com Tag Along de 100% ON, além de free float de 30,09%.

O que faz a Grendene (GRND3)?

A principal atividade da Grendene está na fabricação de calçados em geral. Assim, a empresa desenvolve produtos para comercializar posteriormente.

Entre suas principais marcas, estão:

  • Rider;
  • Grendha;
  • Grendene Kids;
  • Zaxy;
  • Melissa;
  • Cartago;
  • Ipanema;
  • Pega Forte;
  • Normaii.

Em suma, percebe-se que a Grendene aposta na diversificação da marca para atender todos os públicos.

Ações da Grendene (GRND3): onde e como são negociadas?

O ticker da Grendene (GRND3) é negociado na bolsa de valores brasileira ou B3 (Brasil, Bolsa, Balcão). Os investimentos são realizados no ambiente digital, de forma prática, sempre mantendo a segurança dos acionistas.

Por isso, a Companhia participa do Novo Mercado e só possui ações ordinárias (GRND3 ON), proporcionando direito a voto durante as assembleias.

Além disso, para comprar as ações da Grendene, o investidor precisará de uma conta na corretora de valores de sua preferência.

Em seguida, será necessário realizar uma transferência TED com o valor desejado para realizar a aplicação. Após isso, o investidor deverá selecionar as ações da Grendene representadas pelo ticker GRND3 ou GRND11, a empresa também está no mercado fracionado (GRND3F).

Como ganhar dinheiro com as ações da Grendene (GRND3)?

Em primeiro lugar, é válido destacar que existem algumas formas de conseguir lucros na bolsa de valores com as ações da Grendene (GRND3).

Uma dessas maneiras é através do recebimento de dividendos, visto que, a empresa paga dividendos constantemente, distribuindo aproximadamente 55% do seu lucro líquido para os acionistas.

Assim, o recebimento de dividendos poderá ser utilizado como renda extra ou para reinvestimento.

Outra maneira de auferir lucros com as ações da Grendene é através da venda das ações, por um preço maior que o preço médio da compra.

Vale ressaltar que, para investir de forma consciente e com maior segurança, é importante diversificar os investimentos, compondo a carteira com renda fixa e renda variável.

Desse modo, é de suma importância se atentar a liquidez, segurança e rentabilidade de uma ação.

Assim, dependendo do perfil do investidor e seus objetivos, uma estratégia de investimentos bem sucedida no mercado de ações deverá levar em consideração o potencial de rentabilidade e liquidez dos ativos.

Vale a pena investir na Grendene (GRND3)?

A empresa Grendene (GRND3) é uma das maiores fabricantes de calçados localizada no Brasil.

Por isso, a empresa pode representar uma opção ao acionista que deseja investir no setor de consumo e varejo.

Além do mais, a empresa possui uma forma de fabricação integrada e verticalizada, visto que, a companhia também produz sua principal matéria-prima, que é o PVC, gerando uma menor dependência de terceiros.

Entretanto, uma parte significativa do lucro da Grendene foi originado de incentivos fiscais, dessa maneira, a redução desses incentivos, poderia impactar diretamente a rentabilidade da empresa.

Dessa forma, antes de decidir qual será a ação que você irá investir seu capital, é necessário realizar uma análise fundamentalista para concluir se seus investimentos estão sendo realizados de forma consciente, seja com a Grendene (GRND3) ou com outra empresa.

Escrito por

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Compartilhe conosco suas experiências

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *