Home Blog Hedge: como proteger seus investimentos

Hedge: como proteger seus investimentos

hedge

Existem diversas estratégias para proteger e otimizar seus investimentos. Uma das mais utilizadas é conhecida como Hedge.

É possível encontra diferentes formas de aplicar hedge na sua carteira de investimentos. Por isso, entenda mais essa estratégia e os tipos de hedging existentes.

O que é hedge?

Hedge é uma estratégia utilizada para proteger uma carteira de investimentos da volatilidade dos ativos financeiros.

A ideia ao fazer hedge, é repassar para outros os riscos associados a determinada operação financeira.

A palavra hedge é da lingua inglesa e pode ser traduzida como “cobertura”.

Portanto, essa estratégia é utilizada para fazer a cobertura de investimentos, sobretudo os de renda variável.

Exemplo clássico

Caso você não tenha entendido bem o conceito de hedge, vale a pena conhecer um exemplo clássico.

Antes mesmo dos investimentos na bolsa de valores, essa estratégia era usada para assegurar os produtores.

Vamos imaginar uma empresa exportadora de petróleo, que deseja fixar o valor de venda do barril de petróleo para o atual valor de mercado, de R$500,00.

Os empresários do setor acreditam que o petróleo irá desvalorizar nos próximos meses, logo pretendem se beneficiar a partir dessa estratégia.

Assim, eles lançam um contrato futuro de venda do barril de petróleo a R$500.

Neste caso, o comprador do contrato terá que adquirir o barril no vencimento do contrato futuro ao preço acordado.

Desta forma, se ao fim do contrato o valor do petróleo tiver caído, a empresa exportadora terá benefícios por estar vendendo o barril de petróleo a um preço maior do que ele está valendo.

hedge

Principais tipos de hedge

Conseguiu entender a lógica do hedge feito pela empresa exportadora do petróleo?

Bom, nos investimentos, a lógica da estratégia hedge é muito similar.

Contudo, o hedging pode ser feito de diferentes maneiras. Por isso, é muito importante que o investidor conheça os principais tipos de hedge.

Câmbio

hedge cambial, como o nome já aponta, é utilizado através de operações com o câmbio, principalmente o dólar.

Neste caso, é possível fazer o hedge adquirindo o dólar ou através de contratos futuros sobre o valor da moeda.

O dólar é muito usado já que é a principal moeda das economias do mundo.

hedging cambial pode ser feito através da compra do dólar em desvalorização, com o objetivo de vender em casos de valorização do dólar.

É importante notar que quando falamos em valorização do dólar estamos nos referindo em relação ao real.

Os contratos futuros e os minicontratos também são usados para o hedging.

Neste caso, você assina um termo compromissado de venda ou compra do dólar em uma data futura.

Opções

mercado de opções é muito utilizado para o hedge de investidores, sobretudo aqueles que tem o foco em renda variável.

Neste caso, uma opção de compra dá o direito ao investidor de comprar determinado ativo a um preço limite, mesmo se o mercado estiver precificando esse ativo por um valor mais caro.

O mesmo funciona para o caso de opções de vendas. O investidor pode vender o ativo a um preço limite, mesmo que a precificação do mercado esteja considerando o valor do ativo mais baixo.

Bônus: ativos de baixa correlação

Outra forma de proteger seus investimentos, principalmente quando falamos de renda variável, é diversificando a carteira de investimentos.

No entanto, diversificar a carteira é uma dica bastante comum para trazer segurança para o investidor.

Por outro lado, você pode não ter ouvido ainda falar da estratégia de ativos de baixa correlação.

Mas, primeiro, o que isso significa? Ativos com baixa correlação não sofrem influência direta das oscilações do preço entre si.

Em outra palavras, se as variações ao longo do tempo de um ativo “x” não têm influência  nas oscilações do ativo “y”, dizemos que eles tem baixa correlação.

Um exemplo disso é o ETF ibovespa e o dólar. Historicamente, ao analisar os gráficos dos ativos, é possível ver que quando um está em alta, o outro está em baixa, e a reciproca é verdadeira.

Portanto, se você tem na sua carteira ativos de baixa correlação, os riscos de prejuízo são diluídos, aumentando a segurança dos seus investimentos.

Vantagens e desvantagens do hedge

Como qualquer outras estratégia de investimento, o hedge apresenta vantagens e desvantagens  para o investidor.

Primeiramente, é importante destacar que, para praticar o hedgind, é necessário um conhecimento aprofundado sobre os investimentos e, preferivelmente, um pouco de intuição econômica.

Se a estratégia for bem aplicada, é possível listar uma série de vantagens do hedge para o investidor:

  • Maior segurança nos investimentos;
  • Compra de ativos a um preço menor que o preço de mercado;
  • Venda de ativos a um preço maior que o preço de mercado;
  • Diversificação na categoria de investimentos;
  • Possibilidade de maior rentabilidade.

Mas, claro, para atingir todos esses benefícios do hedge é preciso que estratégia tenha sido muito bem aplicada.

Caso contrário, é possível que o investidor se prejudique. Neste caso, é possível destacar algumas desvantagens do hedge:

  • Diminuição do potencial de rentabilidade do investimento;
  • Chance de compra a um preço maior que o preço de mercado;
  • Venda a um preço menor que o de mercado.

Entre as desvantagens, sem dúvidas, a principal delas é a redução do potencial de rentabilidade do investimento.

No mundo dos investimentos, normalmente, onde há mais riscos, há um maior potencial de rentabilidade.

Muitas vezes o hedge cobre o prejuízo de um investimento ou corroí a rentabilidade de outro.

Mas claro, para aqueles que preferem não se expor ao risco, é extremamente válido conhecer estratégias como o hedge.

Escrito por

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Compartilhe conosco suas experiências

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *