Indicadores Financeiros: conheça os principais!

indicadores financeiros 1

Os resultados de operações de empresas são fundamentais para o resultado de investimentos. Para que eles sejam analisados, é preciso conferir os indicadores financeiros.

Os indicadores financeiros são responsáveis por demonstrarem os índices fundamentais do setor financeiro do negócio.

Portanto, são os indicadores financeiros que demonstram o desempenho de uma empresa com capital aberto na Bolsa de Valores, por exemplo.

Consequentemente, eles são muito importantes na hora de realizar investimentos.

O que são indicadores financeiros?

indicadores financeiros 2

Os indicadores financeiros são, basicamente, métricas de performance de empresas, derivadas dos demonstrativos financeiros envolvidos com o empreendimento.

Eles servem para transmitir informações necessárias para a análise de performance organizacional.

No ramo dos investimentos, eles são fundamentais para a tomada de decisões sobre qual investimento é o melhor para se fazer.

Com esses dados em mãos, fica possível entender qual empresa tem mais chances de dar mais lucro para suas aplicações.

Qual a importância dos indicadores financeiros?

Todo investimento tem como objetivo a geração de rentabilidade, que varia de acordo com as características do ativo.

Nesse sentido, entender os índices financeiros de uma empresa é importante para, além de entender o quanto ela vale no mercado, se ela é segura para investir.

Ou seja, se tem boas perspectivas de desenvolvimento e permanência no mercado.

Quais os indicadores financeiros existentes?

Dentro da análise financeira, os indicadores estão em diferentes categorias. Confira como elas funcionam:

Indicadores de liquidez

Avaliar a liquidez de uma empresa significa entender quais os recursos que ela possui disponíveis para o uso quase imediato.

Como exemplo disso, temos itens de estoque, que apresentam uma menor liquidez se comparados com o dinheiro gerado pelo fluxo de caixa no dia a dia.

O cálculo da liquidez pode ser feito através da seguinte equação:

LC = AC / PC

Onde:

  • LC: Liquidez Corrente;
  • AC: Ativo Circulante;
  • PC: Passivo Circulante.

O cálculo deve ser feito em função de certa periodicidade. Mas, ainda assim, é necessário compará-lo com outros índices para se obter uma melhor avaliação do contexto da empresa.

Valor presente líquido (VPL)

Para medir o comportamento e expectativas entre risco e retorno de um investimento, o VPL costuma ser um dos índices mais usados.

Para que um negócio demonstre continuidade, o VPL deve ser maior que zero.

O cálculo de valor presente líquido é um pouco complexo, mas muito importante para garantir o retorno sobre uma aplicação.

Junto a ele, é importante que seja calculada a Taxa Mínima de Atratividade (TMA), que avalia a melhor taxa de aplicação de capital de acordo com o grau de risco.

Índice Benefício/Custo (IBC)

O IBC avalia quanto se projeta ganhar com cada unidade dos recursos investidos em um negócio.

Seu cálculo consiste na média entre o valor dos benefícios esperado e o fluxo de investimentos necessários:

IBC = VPFB / VPFI

Se o resultado for maior que 1, a aplicação pode valer a pena. Caso contrário, pode ser melhor deixá-la de lado.

Taxa Interna de Retorno

A TIR é um indicador que compara o investimento inicial e as despesas futuras de um projeto.

Isso tudo de acordo com o potencial retorno que ele pode oferecer.

Para isso, ela se baseia em fluxos de caixa do empreendimento, ou seja, nas entradas e saídas de capital.

Assim, conseguindo indicar se o investimento é vantajoso ou não.

Por exemplo: se um negócio possui TIR de 20% e seus fluxos de caixa anuais e estáveis, o retorno anual do investimento seria, portanto, próximo à essa porcentagem de 20%.

Para calcular a Taxa Interna de Retorno, basta utilizar a seguinte fórmula:

941ca2fa0

Onde:

  • T: período que ocorre o fluxo de caixa (mensal, bimestral, semestral ou anual);
  • FCt: fluxo de caixa do período t;
  • N: número total de períodos analisados;
  • Σ: somatório dos fluxos de todos os períodos.

Payback

O payback ou “retorno” se trata de um indicador utilizado pelas empresas para o cálculo do período de retorno de investimento de um projeto.

Nesse sentido, o payback representa o tempo de retorno desde o investimento inicial até o momento em que os rendimentos acu mulados se tornam iguais ao valor da aplicação.

Ou seja, dá ao gestor a estimativa de quanto tempo vai levar até a recuperação do investimento inicial.

O cálculo do payback envolve uma fórmula simples, mas que exige cuidado com algumas variáveis.

É preciso incluir todos os custos relacionados aos investimentos, como:

  • Equipamentos;
  • Funcionários;
  • Despesas administrativas;
  • Despesas operacionais.

Por meio do demonstrativo de resultados, se define o resultado médio mensal do fluxo de caixa, considerando um certo período, como o de um ano (12 meses), por exemplo.

A fórmula, portanto, é a seguinte:

PB = investimento inicial / resultado médio do fluxo de caixa

Ponto de Fisher

O Ponto de Fisher identifica o momento em que um projeto passa a ficar melhor que o outro para o investidor.

Para isso, ele considera uma determinada Taxa Mínima de Atratividade (TMA), para que os VPLs (Valor Presente Líquido) se tornem equivalentes.

A Taxa de Ficher ocorre se houver um cruzamento entre duas curvas em um determinado momento, sendo esse ponto abaixo ou acima da TMA.

Por exemplo:

Uma empresa pode trabalhar com o projeto A, com investimento de R$10.000 e o projeto B, com investimento de R$20.000.

Fazendo uma projeção do fluxo de caixa em um determinado período, fica possível, a partir da comparação dos percentuais (taxas) obtidos, entender qual oferece mais vantagens.

Analisar indicadores financeiros vale a pena?

Os indicadores são muito utilizados na gestão de empresas e também pelos investidores que desejam entender melhor a situação e contexto da empresa pela qual eles desejam investir.

Assim, conseguindo se livrar de prejuízos financeiros com empresas com baixa perspectiva de crescimento no mercado.

Por conta disso, aprender a observar indicadores financeiros ou contar com a ajuda de um profissional especializado pode auxiliar o sucesso de suas aplicações.

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos