INPC: descubra como funciona!

INPC 1

Para compreender os fatores que envolvem a economia brasileira, é fundamental que o investidor fique atento a alguns índices. Dentre esses índices está o INPC. 

Através do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) apresentam-se as variações de preços mensais sofridas pelos consumidores.

O que é o INPC?

Criado em 1979 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INCP) é um índice utilizado para medir as variações nos preços de um produto ou serviço durante determinado espaço de tempo.

Além disso, ele mede o consumo de famílias brasileiras assalariadas de baixa renda, que possuem uma renda mensal de até 5 salários mínimos por mês.

Assim, essa faixa de renda mensal foi desenvolvida para garantir uma maior precisão da cobertura populacional de 50% de famílias assalariadas. Ou seja, que possuem um baixo ou intermediário padrão de vida.

Então, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor serve para calcular a base de preços e fazer uma correção de compra através da inflação, medindo a variação dos preços por regiões dentro da economia brasileira.

Além disso, também pode servir de referência para reajuste salarial e equilíbrio de preços para os consumidores.

No entanto, para entender melhor como funciona o INPC, é interessante compreender como funciona a inflação.

O que é inflação?

A inflação está relacionada ao aumento contínuo e generalizado dos preços no mercado. Assim, representando o aumento do custo de vida, quando a demanda de determinado produto supera a oferta.

Certamente, é comum que as pessoas se deparem com o preço do feijão mais alto que o normal em determinada época. Então, isso pode acontecer quando os custos de produção de determinado item, se tornam mais caros e, consequentemente, o consumidor pagará um valor maior para adquirir o produto final.

Como interpretar o INPC?

Compreende-se que quando o INPC possui uma variação positiva, indica-se que esteja ocorrendo um aumento nos preços. 

Dessa forma, as famílias precisam gastar mais dinheiro para consumir os mesmos produtos utilizados diariamente. 

Sendo assim, devido a renda não aumentar na mesma proporção, surge uma queda no consumo, com os itens que são cortados da cesta de compras mensal. 

Entretanto, caso o INPC varie de forma negativa, está sendo indicado que existe uma queda nos preços. Portanto, as famílias estão gastando menos para realizar o consumo dos produtos. 

Além disso, as pessoas começam a comprar mais e, até poupar um percentual da sua renda.

Quem é responsável pelo INPC?

É fundamental destacar que o órgão responsável pela realização do cálculo do INPC é o Sistema Nacional de Índices de Preços ao Consumidor (SNIPC). 

Além disso, o SNIPC realiza a produção de outros índices, sendo eles: IPCA, IPCA-15 e IPCA-E.

Ressaltando que o SNIPC não é um órgão, ou seja, trata-se de uma combinação de processos podendo ser destinados para a produção de índices de preços nacionais, por meio da agregação das informações regionais. 

Portanto, fica sob responsabilidade do IBGE. 

Como funciona o cálculo do INCP?

INPC 2

Assim, para realizar o cálculo do INCP, o IBGE faz por meio do Sistema Nacional de Índices de Preços ao Consumidor (SNIPC) uma coleta de dados que geralmente são obtidos entre o primeiro e último dia dos meses usados como referência.

Contudo, devido ao tamanho populacional do Brasil, realiza-se a pesquisa de dados em 13 capitais:

  • Belém;
  • Belo Horizonte;
  • Brasília;
  • Campo Grande;
  • Curitiba;
  • Goiânia;
  • Fortaleza;
  • Porto Alegre;
  • Recife;
  • Rio de Janeiro;
  • Salvador;
  • São Paulo
  • Vitória.

Desta forma, o IBGE faz o levantamento para saber quais produtos essa parcela da população mais consome.

Assim, é praticamente uma pesquisa de preços baseada em uma cesta de consumo com itens que representam os custos de vida. Por exemplo:

  • feijão;
  • arroz;
  • bebidas;
  • material escolar;

De modo geral, utilizam-se nove categorias de serviço e produtos para o cálculo:

  • alimentação e bebidas;
  • artigos de residência;
  • comunicação;
  • despesas pessoais;
  • educação;
  • habitação;
  • saúde e cuidados pessoais;
  • transporte;
  • vestuário.

Em média, calculam-se 465 produtos e serviços como um todo. Mas, ao mesmo tempo, o IBGE consegue identificar o valor gasto em cada produto através da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF).

Assim, para conseguir calcular o valor do INCP, o IBGE faz o levantamento de preços de cada região utilizando o mesmo método de pesquisa.

Dessa forma, o índice de erros torna-se menor. Logo após, o conjunto de preços desses dados vai determinar um valor para todo o território nacional.

Diferença entre INPC e o INPCA

O INPCA é o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo. Em tese este indicador possui o mesmo objetivo que o INPC.

Entretanto, contrário ao INPC que é um indicador para obter valores de consumo da população que tem como renda mensal até cinco salários mínimos, o INPCA faz o controle da variação de preços para a população de classes mais altas, que tem renda mensal de 1 até 40 salários mínimos. Assim, ele engloba uma parcela maior da população.

O que significa a sigla INPC?

A sigla INPC corresponde ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor.

Como calcular o INPC?

Realiza-se o cálculo do Índice Nacional de Preços ao Consumidor pelo IBGE, através do Sistema Nacional de Índices de Preços ao Consumidor (SNIPC), realizando a coleta de dados durante o primeiro e o último dia associado ao mês de referência.

Como é medido o INCP?

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INCP) é medido pelo IBGE.

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos