Intraempreendedorismo: entenda como empreender sem sair do trabalho

intraempreendedorismo 1

Existem variados tipos de empreendedores e variações de empreendedorismo. Para algumas pessoas que querem entrar nesse mundo, pode ser frustrante se perceber trabalhando em alguma empresa. Mas a realidade é que pode ser estimulado o intraempreendedorismo.

Ou seja, mesmo sendo um colaborador de uma empresa existente, é possível estimular a atitude empreendedora. O intraempreendedorismo permite que, mesmo no meio corporativo, exista uma parcela extraordinária de funções.

O intraempreendedorismo acontece quando o colaborador entrega resultados além da expectativa da empresa. Essa criação de oportunidades possibilita não apenas o crescimento da empresa, mas também o desenvolvimento do funcionário empreendedor.

Empreendedorismo corporativo: o empreendedorismo dentro das empresas

intraempreendedorismo

Empreender no trabalho nem sempre é tarefa fácil. Além da necessidade da visão do intraempreendedor, é preciso que a empresa possibilite o espaço para a inovação e criatividade dos funcionários.

Isto é, incentivar o intraempreendedorismo é tarefa de ambos os lados. Tanto do colaborador, quanto da própria empresa.

Mas em um ambiente mais conservador pode ser possível mostrar resultados e estimular esse tipo de processo criativo.

Entender do mercado em que se está inserido é uma das principais atitudes do intraempreendedorismo. Quem busca compreender o tipo de negócio da empresa além das informações que são passadas, tem grandes chances de crescimento dentro e fora do espaço corporativo.

Qual o melhor exemplo de intraempreendedorismo?

Muitas pessoas não se destacam em suas profissões por fazer apenas o comum. Se fazem poucos esforços, recebem o mínimo possível. Isso não está ligado apenas a fatores financeiramente remuneratórios, mas também ao conhecimento.

Quando um colaborador consegue desenvolver uma postura intraempreendedora, é possível que até mesmo outras empresas se interessem por aquele desempenho.

Ou seja, o próprio funcionário consegue criar melhores terrenos e oportunidades.

Mas também é válido ressaltar que esse tipo de empreendedorismo é limitado ao que a instituição estabelece. Isso significa que não é preciso inventar a roda, mas reinventar as formas de utilização e trazer novas características.

Além disso, nem sempre é possível levar um tópico novo para dentro da organização, já que muitas empresas já estão fechadas em seus segmentos e não permitem esse tipo de alteração.

Mas na maioria dos casos é possível fazer algo diferente de uma ferramenta que já existe.

Quais são as características do intraempreendedor?

Muitos empreendedores protagonizam suas carreiras dentro de uma empresa já existente.

Os chamados intraempreendedores possuem algumas características que os diferenciam de outros colaboradores dentro da mesma organização, sendo elas:

  • Querer fazer parte de algo maior;
  • Almejar construir uma carreira mais sólida e com mais resultados;
  • Ter amor pelo o que faz;
  • Estimular a proatividade e inovação;
  • Correr riscos calculados;
  • Descobrir oportunidades que não estão visíveis.

São algumas das características esperadas para ser um intraempreendedor que traz bons resultados.

Como estimular o intraempreendedorismo?

Para se tornar um intraempreendedor ou estimular o intraempreendedorismo dentro da organização em que se trabalha, é preciso ter visão e saber como passar essa visão para outras pessoas.

Isto significa que, um líder só é um líder em execução se existirem pessoas que compartilham das mesmas ideias, valores e que confiam no potencial de direção.

Por isso, o intraempreendedorismo deve ser algo falado com recorrência. Mas além disso, precisa ser algo que é mostrado na prática. A própria atividade é uma das melhores formas de estimular futuros intraempreendedores. Para mais dicas como essa, assine nossa newsletter no WhatsApp e receba ainda mais conteúdos gratuitos!

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos