Inventário negativo, para que serve?

inventario negativo 3

Quando ocorre um falecimento de um parente que possui dívidas em seu nome, é necessário que seja feito o inventário negativo.

Sendo um procedimento bastante importante, o inventário negativo deve ser feito pelos herdeiros.

O inventário negativo serve para comprovar a inexistência de bens em nome do falecido quando necessário.

O que é um inventário?

O inventário é um tipo de lista de bens de um indivíduo a serem compartilhados.

É possível que ele seja feito extrajudicialmente, através de uma escritura pública registrada. Essa decisão pode ajudar a agilizar o processo de partilha de bens.

A divisão ocorre entre os indivíduos qualificados, o que inclui os herdeiros e também possíveis credores pendentes.

Como funciona o inventário negativo?

O inventário negativo serve para que seja comprovado aos credores que não existem bens a serem utilizados na quitação das dívidas deixadas.

Quando uma pessoa morre e deixa bens, ele evita que os herdeiros assumam despesas deixadas pelo parente falecido.

Esse procedimento não é contido no Código de Processo Civil. Entretanto, é aceito e aplicado na jurisprudência.

Ele pode ser feito judicial ou extrajudicialmente, quando registrado em cartório.

Quando é preciso fazer um inventário negativo?

Existem algumas situações em que o inventário, mesmo que não obrigatório, pode ser indicado judicialmente:

Responsabilidade além das forças da herança

Como já citado, quando o falecido deixa débitos pendentes que podem ser repassados para seus herdeiros.

Nesse caso, o inventário serve para comprovar a inexistência de bens a serem cobrados.

Substituição Processual

Quando existe um processo judicial em curso, onde o falecido era uma das partes, o inventário poderá ser solicitado.

Assim, após a morte, deve ocorrer a habilitação do processo do inventariante ou de algum sucessor.

Viúvo(a) que deseje casar novamente

Assim como em outros casos, não há exigência para a anexação do inventário, já que não existem bens a serem compartilhados.

Encerramento legal de pessoa jurídica

Quando o falecido era sócio ou não fazia movimentações na empresa. Assim, é possível provar que mesmo pessoa jurídica, o falecido não deixou valores e bens relativos à empresa.

O que é preciso para fazer um inventário negativo?

É preciso que o interessado faça um requerimento a um magistrado dentro do prazo de até 60 dias após a morte.

Esse processo pode ser feito com o apoio de um profissional jurídico, em caso de necessidade.

Por já possuir um modelo de inventário negativo pronto, um advogado servirá para lhe auxiliar e orientar corretamente.

Assim, o inventário deve ser solicitado na comarca ou no cartório em que seria o processo de inventário habitual.

Os documentos necessários para fazer um inventário negativo são:

  • Certidão de Óbito;
  • Nome completo do inventariante;
  • Data e local do falecimento;
  • Dados dos herdeiros ou interessados;
  • Comunicação legal de ausência de bens.

Após a entrega, será analisada a veracidade dos fatos declarados. Se tudo ocorrer corretamente, os interessados receberão a comunicação de declaração do inventário.

O prazo para a finalização do inventário negativo é de 8 a 15 dias após a alegação dos fatos.

Por que o inventário negativo é importante?

Apesar de não ser regulamentado judicialmente, esse procedimento serve como uma prova que evita diversos transtornos com credores.

Por isso, fique atento às situações onde o inventário negativo te ajuda a anular prejuízos herdados. Acompanhe a nossa carta do fundador com conteúdos diários e gratuitos!

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos