Home Blog Investidor arrojado: o que isso quer dizer?

Investidor arrojado: o que isso quer dizer?

investidor arrojado 1

Para realizar investimentos, existem muitos perfis de atuação, tanto na renda fixa, quanto na renda variável. Um desses perfis, é conhecido como investidor arrojado.

Saber qual é o seu perfil de investimento, seja um investidor arrojado ou não, é importante para traçar estratégias de aplicações com mais inteligência e assertividade.

O que é investidor arrojado?

investidor-arrojado

Como o próprio nome sugere, o investidor arrojado está disposto a expor a maior parcela do seu capital em renda variável, em busca de maior rentabilidade.

Ou seja, mesmo que não exista uma promessa de mais lucro para esse investidor, faz mais sentido utilizar a regra do risco e retorno, no sentido de aumentar o seu capital.

O risco e retorno indica que quanto maior o risco envolvido na aplicação, maiores são as chances de rentabilidade.

Essa não é uma via de regra, ou seja, não significa que, por obrigação, todo investimento arriscado entregará uma boa possibilidade de retorno. No entanto, é o que acontece na maioria das vezes.

Assim, quem tem o perfil de investimento arrojado faz aplicações em ativos mais voláteis.

Um dos traços principais desse tipo de investidor, é que é necessário um maior conhecimento sobre toda a amplificação do universo de investimentos, por exemplo:

É válido lembrar que existem outros perfis que são mais moderados, mas que também estudam profundamente sobre todos os contextos dos investimentos.

No entanto, não se sentem confortáveis em fazer aplicações que possuam maiores riscos.

Quem é arrojado enfrenta, assim como riscos maiores, a grande necessidade de preparo para evitar perda de dinheiro. Afinal, todo investidor está em busca de ganhar e não de perder.

É comum que haja a assimilação entre o investidor de risco e arrojado. No entanto, existem algumas características específicas de cada um, que podem ser destacadas.

Como o investidor de risco poderia ser caracterizado como alguém que está disposto a correr maiores riscos em curto, médio e longo prazo. Como exemplo de curto prazo, existe o day trade.

Já o arrojado estaria voltado para produtos que possuem maiores riscos envolvidos, mas, não necessariamente, ‘atitudes de risco’. Na mesma perspectiva, o day trade.

Quais são os perfis de investimento?

Além do perfil de investimentos arrojados, existem dois outros principais perfis de aplicações. São eles:

  • Conservador;
  • Moderado.

Perfil conservador

O investidor que tem esse tipo de perfil costuma aplicar todo o seu capital em produtos de renda fixa que tenham alta previsibilidade.

Quem investe dessa forma, na maioria das vezes, não está em busca de retorno como foco principal, mas de preservação de patrimônio.

Assim, mesmo que os produtos investidos não ofereçam rentabilidades atrativas, possuem a vantagem de conhecimento sobre exatamente o que será convertido em dinheiro no vencimento daquele valor investido.

Perfil moderado

O investidor moderado está equilibrado entre o perfil conservador e arrojado de tal forma que expõe parcela do seu patrimônio em renda variável e outra parcela, em renda fixa.

Nesse caso, existe o processo de preservação, mas também há a busca de rentabilidade.

É comum que investidores que se encontram no perfil moderado, depois de se sentirem mais seguros realizando aportes em produtos de renda variável, como ações.

Mudem totalmente o seu perfil para arrojado, mas essa é uma das possibilidades.

Não significa dizer que, todo investidor moderado vai, por obrigação, mudar o seu perfil de investimento para maiores riscos.

Qual é o melhor perfil de investimento?

Uma dúvida comum, principalmente de quem está começando a fazer aplicações, é entender qual seria o melhor perfil de investimento.

Mas essa não é uma pergunta que possa ser respondida sem levar em consideração as particularidades de cada pessoa.

Por exemplo, alguém que não possui uma reserva de emergência, mas está em busca de alta rentabilidade e, dessa forma, recorre apenas aos investimentos de renda variável. Assumindo o perfil arrojado, pode estar correndo riscos de forma imprudente.

Isso porque não existe nenhuma parcela de capital que garanta a saúde financeira daquele indivíduo, caso algum planejamento nos seus investimentos saia errado.

Por isso, é preciso estruturar uma reserva de emergência antes de começar a investir e entender aspectos, como:

  • Disponibilidade financeira;
  • Objetivo do investimento;
  • Capacidade de risco.

Além disso, é crucial existir estudo sobre o mercado.

Quem acha que está fazendo investimentos sem ter conhecimento, na verdade, não está investindo, está apostando. E as consequências dessa atitude podem acarretar em grandes prejuízos financeiros.

Por isso, antes de começar em um perfil de investidor arrojado, é indispensável investir primeiro em conhecimento sobre o universo dos investimentos. Assim, as chances de bons resultados crescem de forma significativa!

Escrito por

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Compartilhe conosco suas experiências

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

connect

we'd love to have your feedback on your experience so far

bicycle