Home Blog O que preciso saber para investir em renda variável?

O que preciso saber para investir em renda variável?

investir em renda variavel

Baixa de juros e expectativas de crescimento econômico para os próximos anos. Resultado: pessoas preferindo investir na renda variável.

Mas por que será que as pessoas preferem investir em renda variável em situações de crescimento econômico e baixa de juros e inflação?

O que á a renda variável?

investir renda variavel

Bom, para justificar a preferência por investir em renda variável, é necessário, antes, entender o que caracteriza essa categoria de investimentos.

Os investimentos de renda variável são aqueles que, como o nome já diz, estão sujeitos a flutuações ao longo do tempo.

Basicamente, a flutuação dos preços dos ativos de renda variável acontecem a partir da expectativas dos investidores em relação a(o):

  • Crescimento econômico da firma;
  • Crescimento econômico do país e do setor econômico no qual a firma está localizada;
  • Commotidy ou ativo principal da empresa;
  • Gestão do negócio ou fundo.

Se você ainda não tem familiaridade alguma com os investimentos de renda variável, provavelmente pode ainda não entender bem o que provoca a flutuação sobre o preço dos ativos.

Para ficar ainda mais claro: a grande maioria dos investimentos de renda fixa estão atrelados apenas a algum indicador econômico-financeiro.

Portanto, a valorização do capital investido será sujeita ao valor do índice escolhido.

Por exemplo, quem investe em um título de renda fixa vinculado à Selic terá um rendimento periódico exatamente igual a Selic.

No entanto, na renda variável, a característica mais forte é justamente os retornos não previsíveis.

Isso ocorre porque a precificação dos ativos não depende apenas de uma taxa, mas sim de vário fatores, como os pontos listados acima.

Tipos de investimentos de renda variável

Quando falamos de renda variável no Brasil, estamos falando basicamente de 3 principais tipos de investimentos de renda variável:

  • Fundos de investimentos;
  • Ações;
  • ETF’s.

Fundos de investimentos

Basicamente, os fundos de investimentos são compostos por uma carteira de ativos financeiros, selecionados por um gestor especializado.

Cada fundo tem a sua particularidade, relacionada as preferências do consumidor sobre rentabilidade, liquidez e segurança.

Nos casos dos fundos de investimentos de renda variável, evidentemente, são compostos principalmente por ativos de renda variável.

No entanto, é possível que esses fundos possuam algum ativo de renda fixa para dar maior segurança ao investidor.

Entre os principais tipos de fundos de investimentos para quem quer focar na renda variável, temos:

Dentre esses, o mais popular entre os investidores de renda variável são os fundos imobiliários.

Isto porque, esse investimento possibilita boas rentabilidades, altos dividendos e não é tão prejudicado em situações de descontrole inflacionário.

Ações

As ações são títulos que representam um “pequeno pedaço” de um negócio e é o tipo de investimento mais conhecido na renda variável.

Portanto, ao comprar ações e adquiri pequenos pedaços da empresa, você estará se tornando um sócio do negócio.

Logo, você só deve investir em empresas sólidas e com potencial de crescimento de longo prazo.

Analisar a saúde financeira do negócio e o mercado no qual ela está inserida são estratégias indispensáveis para investir em boas empresas.

Existem diversas ações listadas na Bolsa de Valores, cada uma com suas características.

Enquanto algumas ações são pouco voláteis e pagam dividendos, outras oscilam bruscamente ao longo do tempo.

Portanto, é muito importante estudar as diversas opções, analisar os fundamentos e diversificar em relação ao setor econômico.

ETF

O Exchange Traded Fund (ETF) é um dos exemplos de investimentos de renda variável mais seguros e interessante para que está começando a investir.

Isto porque o ETF é um fundo de índices de ações que busca uma rentabilidade média, pelo menos, igual ao índice Bovespa.

Os investimentos inseridos no ETF são escolhidos por um gestor especializado, que faz as alterações necessárias para melhorar o rendimento do investidor.

Portanto, a maior segurança do ETF está relacionada a diversificação na composição do investimento.

Ou seja, com ETFs você pode investir nas principais ações da bolsa através de um só produto.

Quais são as vantagens de investir em renda variável?

Agora que você entende melhor a renda variável e as opções de investimentos dessa categoria, podemos voltar a pergunta inicial:

Mas por que será que as pessoas preferem investir em renda variável em situações de crescimento econômico e baixa de juros e inflação?

Em situações com nível alto de juros e inflação, incertezas econômicas estão sempre presentes.

O comportamento racional do investidor seria se proteger do risco associado a economia, atrelando seus investimentos a esses indicadores, que podem estar remunerando bem.

O Brasil, até recentemente, teve taxa de juros que chegavam aos dois dígitos, incentivando os investidores a se manterem na renda fixa.

Mas, com o ajuste econômico, controle do juros e da inflação, os investidores começam a migrar para a renda variável.

Você entende o porquê disso? é possível listar algumas razões:

  • Expectativa de aumento do PIB, muitas vezes associado a o crescimento das empresas locais;
  • Baixa remuneração dos títulos de renda fixa se comparada a média da Bolsa de Valores;
  • Solidez econômica do país, o que torna os investimentos de renda variável mais seguros.

Então, resumidamente, os investidores vão para renda variável a procura de maiores rentabilidades, superando índices como a SELIC e CDI, que devem ser baixos em país com um elevado grau de solidez econômica.

Para que você possa entender melhor, é interessante destacarmos todas as vantagens de investir na renda variável, sobretudo em situações de expectativas econômicas positivas.

  • Maior rentabilidade;
  • Segurança atingível através da diversificação;
  • Estratégias para todos os prazos e objetivos;
  • É possível fazer todas negociações online;
  • Grande leque de oportunidades e opções.

Como começar a investir em renda variável?

Após ler mais sobre esse tipo de investimento, sem dúvidas, você deve estar pensando em como começar a investir em renda variável.

Por isso, é importante destacar 3 pontos essenciais para que você comece com o pé direito na renda variável:

Abrir conta em uma corretora de valores

Investir através de uma corretora de valores é uma das formas mais vantajosas para o investidor.

Isto porque, a compra e venda dos ativos pode ser feita integralmente por meios digitais.

Logo, se você quer começar a investir em renda variável, é preciso se preocupar com a escolha da sua corretora de investimentos.

Escolha aquela que oferece todas as ferramentas e serviços que você precisará, mas que cobre também um preço justo.

É extremamente importante que o investidor evite corretoras com altas taxas de administração e/ou que cobrem taxa de custódia.

Aprender a analisar os ativos

Para fazer bons investimentos de renda variável, principalmente no caso das ações, é essencial entender como analisar os investimentos.

Vamos focar no caso das ações por ser o mais complexo.

Como dito anteriormente, ao investir em ações você estará se associado a empresas.

Portanto, nada mais válido do que entender como analisar empresas e escolher aquelas com maior potencial de crescimento de longo prazo.

É essencial que você conheça os principais indicadores econômicos, financeiros e de mercado, e utilize-os para fundamentar bem as suas decisões de investimentos.

Diversificar a carteira de acordo com seus objetivos

Assim que você abrir sua conta em uma corretora, colocar dinheiro na conta e estudar a análise de investimentos, já estará pronto para começar a investir.

Ao começar seus investimentos, você deve se preocupar em ir diversificando-os em relação aos seus objetivos financeiros.

Portanto, se você for investir em ações, é ideal compor uma carteira de investimentos, pensando nas seguintes questões:

  • Qual nível de exposição ao risco que eu posso aceitar?
  • Qual minha meta de rentabilidade anual?
  • Para qual prazo são os investimentos?

A partir da resposta de algumas perguntas como essa, você poderá a montar uma carteira apropriada para os seus interesses.

Muitas vezes, você até terá uma parte dos recursos em investimentos de renda fixa.

O importante é que seja entendido plenamente o que está sendo feito e para que está sendo feito.

Por fim, se você acha que investir em renda variável pode ser interessante para você, comece já. Muitas vezes aprendemos mais na prática do que esperando o momento certo.

Escrito por

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Compartilhe conosco suas experiências

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *