Home Blog IVVB11: vale a pena investir nesse ETF?

IVVB11: vale a pena investir nesse ETF?

ivvb11 1

Muitos investidores que ingressam no mercado de ações se interessam sobre como investir no exterior, especialmente, investir nos EUA. Para fazer isso sem abrir uma conta nas corretoras estadunidenses, você pode procurar ETFs, como é o caso do IVVB11.

O IVVB11 é um Fundo de Índice que segue o S&P 500, que reúne as 500 maiores empresas em valor de mercado negociadas nos Estados Unidos.

Como é uma boa opção para diversificação da carteira de ativos e de exposição ao dólar, é interessante entender como investir no IVVB11.

Como o IVVB11 funciona?

O IVVB11 funciona como um ETF, ou seja, um conjunto de empresas que você investe a partir da compra de uma cota. Por exemplo, uma cota do IVVB11 é um pacote entre às 500 maiores empresas da bolsa de valores de New York (NYSE).

O IVVB11, portanto, replica a performance do índice S&P500, indicador americano que reúne 500 empresas de capital aberto na NYSE ou NASDAQ. Este é um fundo que se negocia na forma de pacotes de 10, mas também no modelo de frações.

O IVVB11, com nome comercial “iShares S&P 500 Fundo de Investimento em Cotas de Fundo de ÍndiceInvestimento No Exterior“, se negocia na B3 e pode ser adquirido através de uma corretora de investimentos.

Através dele, o investidor tem acesso à variação cambial do dólar americano e está sujeito também as variações do Standard & Poor (S&P) que classifica o risco dos investimentos em diversos países do mundo.

O iShares S&P 500 surgiu em 2014. Quem administra é Citibank, e o gestor é a BlackRock Brasil, filial de uma das maiores gestoras de ativos a nível mundial.

Como se negocia em bolsa, ele atende as mesmas características de negociação das ações. Por isso, só é possível comprar ou vender suas cotas só durante o horário de negociação (pregão). De certa forma, o ETF busca ter investimentos as quais seu retorno corresponde à performance do S&P500.

O que é o S&P 500 Brazilian Real Index?

ivvb11 2 1

O S&P 500 Brazilian Real Index é composto pelas maiores empresas das bolsas dos EUA. Essas empresas são selecionadas através do tamanho, liquidez e do setor em que atuam.

No entanto, por ser um “Brazilian Real Index”, ele é um índice que já converte para a moeda brasileira usando a cotação do Bacen (Banco Central).

Sua composição é de 95% em ações do S&P500, mas também apresenta posições no mercado futuro de índice. Nos restantes 5% de sua carteira, o fundo poderá aplicar em ações e outros ativos que não estão fazem parte do S&P 500 Brazilian Real Index.

Junto com outros grandes índices da Dow Jones e Nasdaq, o S&P500 representa um dos maiores indicadores sobre ações em todo o mundo. Por exemplo, se o investidor quer saber como está o momento do mercado mundial, uma das métricas será esse índice.

Quais empresas estão no IVVB11?

Diversas empresas estão presentes no S&P 500 e, portanto, no IVVB11. São empresas que vão desde tecnologia até cosméticos. Entre as 10 maiores empresas do IVVB11 e seus respectivos tickers, estão, por exemplo:

  • Microsoft Corporation(MSFT);
  • Apple Inc.(AAPL);
  • Amazon.com Inc. (AMZN);
  • Facebook Inc. (FB);
  • Berkshire Hathaway Inc. (BRK.B);
  • JPMorgan Chase & Co. (JPM);
  • Alphabet Inc.- Google (GOOG);
  • Johnson & Johnson (JNJ);
  • Visa Inc. (V);
  • Procter & Gamble Company (PG).

Como comprar IVVB11?

Para comprar IVVB11, em primeiro lugar, basta acessar o home broker de alguma corretora de investimentos e, em seguida, buscar pelo seu ticker.

Outra opção, além disso, é ligar para a mesa de operações dessa corretora e pedir que um assessor de investimentos realize esse processo por você.

Como declarar o IVVB11?

É possível que haja dúvidas sobre como declarar ETF no Imposto de Renda. De forma geral, todo ETF deve ser declarado relativo ao lucro, sendo equivalente a 15% dele. Já em caso de day trade, o valor sobe para 20% do valor que se lucrou.

Os investimentos em ETF estão sujeitos à Tributação Exclusiva ou Tributação Definitiva. Por isso, é preciso lançar em dois momentos da declaração do Imposto de Renda, de acordo com as seguintes orientações:

  1. O saldo deve constar na declaração em “Bens e Direitos”;
  2. Os rendimentos devem constar na aba “Renda Variável” do programa da Receita;
  3. No caso do saldo, ele é relativo ao que você possuía no dia 31 de dezembro do ano correspondente a declaração

Quais são as vantagens do IVVB11?

Em primeiro ugar, por ser um ETF, o IBVVB11 compreende diversas empresas do mercado e naturalmente diversifica seu dinheiro por diversas empresas do setor Entre as principais vantagens do IVVB11, estão:

  1. No geral, menor exposição ao risco. Isso porque os países em questão tendem a apresentar uma economia mais estável (com risco-país menor) e por isso, diminuem o risco para ações que apresentam baixa volatilidade;
  2.  Hedge cambial (proteção cambial), por exemplo, com uma alta do dólar esse índice tende a valorização;
  3. Diversificação em escala global. Com ele, você investe em gigantes do mercado mundial;
  4. Diversificação por setores: ao comprar esse fundo você investe em 500 empresas e, com isso, diversifica para diversos de forma macroeconômica.

Quais são as desvantagens do IVVB11?

Apesar da diversificação, existem algumas desvantagens do IVVB11 a se considerar ao investir neste ETF. Por exemplo:

  1. Não se pode escolher ativos que vão compor a carteira: ao investir em ETF você escolhe um leque de ativos e, nesse caso, não poderá optar por apenas uma das empresas listadas;
  2. Há algumas empresas que são desconhecidas e podem não representar seus interesses – é preciso lembrar que são 500 empresas no total;
  3. Por ser um ETF, ele não distribui os dividendos. Na verdade, se reinvestem o valor no próprio fundo, para melhorar a cota.

Por isso, para aqueles que buscam uma seleção curadoria de ações do exterior, o interessante é optar por stock picking (escolha manual e individual de ação).

IVVB11 vale a pena?

Apesar de suas limitações, investir no IVVB11 pode ser uma boa forma de aplicar seu dinheiro no exterior e ainda proteger de riscos quanto a economia brasileira.

Por exemplo, se o dólar variar seu preço para cima, se espera que o IVVB11 se valoriza. Já se o índice S&P (Standard & Poor) obtiver um aumento, também se espera uma valorização nesse ETF.

Além disso, é importante levar em conta que o IVVB11 apresenta taxa de administração e a quantidade mínima são 10 ações para compra do papel (sem ser o IVVB11F, que é o fracionado).

Por fim, o IVVB11 é uma maneira simples de comprar ações do exterior e manter uma gestão diversificada. No entanto, como todo investimento, apresenta riscos. Portanto, vai depender também do perfil do investidor em questão.

Quais as vantagens e desvantagens do IVVB11?

Embora apresente uma menor exposição em risco e uma diversificação em uma escala mundial, esse ETF também limita a independência do investir já que não pode escolher quais as empresas e, ainda, não distribui dividendos.

Vale a pena investir no IVVB11?

O IVVB11 pode ser uma forma de diversificar a carteira, se expor ao dolar e se proteger a riscos da economia brasileira. No entanto, apresenta taxas, custos e limitações que precisam ser considerados. Por isso, vai depender do investidor e sua realidade.

Escrito por

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Compartilhe conosco suas experiências

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *