KLBN11: vale a pena investir na Klabin?

KLBN11

A Klabin S.A (KLBN11) direciona suas atividades para a produção de papéis e embalagens no Brasil, sendo detentora de um catálogo diversificado de produtos. Além disso, a empresa pode ser considerada uma das maiores produtoras e exportadoras do seu setor.

As ações da Klabin (KLBN11) integram parte da B3 (Brasil, Bolsa e Balcão) e podem ser adquiridas por investidores que analisam o setor de papel e celulose.

O que é a Klabin (KLBN11)?

A Klabin S.A.  centraliza suas atividades na produção e exportação de papéis, procurando oferecer seus produtos para diversas regiões.

A companhia é nacional e pode ser considerada líder na produção de papéis. Suas ações são negociadas na B3 (Brasil, Bolsa e Balcão) através da utilização do ticker KLBN11.

Em suma, a Klabin age no setor de papel e celulose desde o ano de 1889, mediante o início da produção de papel. A companhia possui mais de 5.548.498.060 bilhões de ações, com 54,29% destas em free float

Além da Klabin, outras empresa direciona seus serviços para o setor de celulose e papel, como a Suzano Papel (SUZB3):

  • Suzano Papel: atua na produção de papel, através de produtos fabricados mediante o plantio de eucalipto. Além disso, a empresa oferta uma gama de produtos, como: papel-cartão, celulose de mercado e celulose fluff, papel revestido e não-revestido. Para isso, a companhia transformou suas operações em um modelo verticalmente integralizado.

Mediante a relevância da Klabin (KLBN11) para o mercado financeiro e sua participação na bolsa de valores, torna-se importante entender sua história e seu modelo de negócio. 

Assim, permitindo que os investidores utilizem essas informações para garantirem aplicações financeiras seguras e lucrativas.

História da Klabin (KLBN11)

kablin ações da kablin

Foi em 1889 que a história do Grupo Klabin foi iniciada, com a chegada de Maurício Freeman Klabin ao Brasil, um empreendedor que vendia cigarros para empórios e albergues, além de importar papel e tabaco para sua fabricação. 

No ano seguinte, em 1890, Maurício Klabin criou sua empresa própria, a M.F. Klabin e Irmão, que agia como tipografia e empresa importadora de artigos de escritório, na cidade de São Paulo. 

Assim, no ano de 1899, é fundada a Klabin Irmão e Cia e, posteriormente, entre 1909 a 1914, é constituída a Companhia Fabricadora de PapelCFP.

Em 1924, a CFP se destacou e tornou-se uma das três maiores fábricas do setor no Brasil.

Já em 1931, foi iniciada a produção de cerâmica pela Manufatura Nacional de Porcelanas S.A. Logo após, em 1934, o Grupo Klabin adquiriu a Fazenda Monte Alegre, no Paraná, para iniciar a instalação da Indústria Klabin, uma das primeiras fábricas integradas de produção de papel.

Nesse sentido, no ano de 1941, foi constituída a Indústria Klabin de Papel e Celulose

Foi em 1947 que ocorreu um marco na história da produção de papel no Brasil, visto que parte do mercado interno de papel imprensa começou a ser suprida por uma indústria brasileira, com papel Klabin.

No ano de 1952, a empresa deu início a produção de papel ondulado, já no ano seguinte, foi iniciada a produção de fósforos promocionais.

Expansão da Klabin

Em 1955, diante do sucesso do papel ondulado, a companhia decide criar a Unidade de Del Castilho, no Rio de Janeiro. 

Assim, em 1961, a Unidade de Vila Anastácio é constituída, chegando a ser considerada uma das maiores unidades da época.

Dois anos depois, a empresa começou a aprimorar sua produção, inaugurando a máquina de papel n°6.

Foi em 1967 que parte do projeto direcionado a fabricação de celulose do bagaço de cana foi iniciado, mediante a aquisição da fábrica de Piracicaba.

Dessa forma, em 1973, o Grupo Klabin inaugurou a Papelão Ondulado do NordestePONSA, em Goiana, e iniciou a produção de sacos industriais na Celucat, na cidade de Lages. 

Aquisições da Klabin

No ano de 1974, a companhia realiza a aquisição da ONIBLA S.A. Assim, a empresa adentrou ao mercado de papéis descartáveis.  

Em 1982, o grupo Klabin realizou a aquisição da empresa Rio Grande, localizada na cidade de Guaíba, logo após, no ano de 1983, a companhia criou a holding Indústrias Klabin de Papel e CeluloseIKPC, tornando-se, assim, controladora das empresas Klabin

Em 1984, a companhia iniciou seu programa de fitoterapia, ou seja, produtos florestais não-madeireiros. Foi no ano de 1987 que o grupo Klabin decidiu encerrar suas atividades no setor de cerâmica.

No início dos anos 90, a empresa realizou a aquisição da Companhia de Papéis, através da Klabin Fabricadora de Papel e Celulose S.A.KFPC. No mesmo período, a empresa tornou-se a maior produtora de papéis sanitários em território nacional.

Desse modo, em 1996, a empresa decidiu expandir seus serviços na América Latina, no segmento de produção de papel kraft, envelopes e sacos, através da instalação de uma unidade, na Argentina.

No ano de 2000, a Indústrias Klabin de Papel e Celulose S.A. adquiriu a Igaras Papéis e Embalagens S.A, através da subsidiária do grupo.

Foi em 2001 que ocorreu a criação da Klabin S.A e, logo em 2003, que a companhia divulgou a paralisação na produção de papel jornal, papéis descartáveis e celulose, direcionando seu foco à produção de embalagens. 

Inovações da Klabin

Em 2008, a companhia inaugurou o Projeto de Expansão MA- 1100, na unidade localizada em Monte Alegre.

Além do mais,  no ano de 2011, foi instalada uma nova caldeira de biomassa, visando reduzir a emissão de gases do efeito estufa.

Em 2012, a empresa anunciou um investimento de R$ 220 milhões em uma nova máquina de Sackraft, com capacidade de produção de, em média, 80 mil por ano.

No ano de 2013, o Grupo Klabin resolveu ampliar a capacidade da empresa em produzir sacos industriais, mediante a instalação de uma nova máquina.

O grupo Klabin inaugurou a Unidade Puma, no ano de 2016. A unidade possuía uma capacidade de produção de 1,5 milhão de toneladas de celulose. No mesmo ano, a empresa também adquiriu a Embalplan e os ativos da Hevi Embalagens.

Foi em 2017 que a companhia inaugurou seu Centro de Tecnologia, buscando ampliar as pesquisas e o desenvolvimento das áreas de negócio da companhia. 

Assim, em 2019, é inaugurado o Centro de Interpretação da Natureza, em Santa Catarina. Além disso, no mesmo ano, foi anunciado o Projeto Puma II, objetivando construir duas máquinas de papel para embalagens com produção de celulose integrada. 

Ainda nesse ano, a empresa lançou o primeiro e-commerce da companhia, direcionado para o consumidor final, o Klabin ForYou.

Com a aquisição de uma planta industrial no Ceará, ela expandiu sua produção de embalagens de papelão ondulado na região Nordeste.

Em 2020, a Klabin S.A. inaugurou a primeira Escola Técnica de Operação Florestal do Brasil, fruto de uma parceria entre a Klabin, Governo do Estado do Paraná e Prefeitura Municipal de Ortigueira. 

Linha do tempo da Klabin (KLBN11)

  • 1889 – É iniciada a história do grupo Klabin;
  • 1890 – Maurício Klabin cria a M.F. Klabin e Irmão;
  • 1899 – O grupo Klabin funda a Klabin Irmão e Cia;
  • 1909 a 1914 – A empresa constituiu a Companhia Fabricadora de Papel – CFP;
  • 1924 –  A CFP ganhou destaque no mercado, tornando-se uma das três maiores fábricas do setor no Brasil;
  • 1931 – A empresa dá início a produção de cerâmica;
  • 1934 – A companhia adquire a Fazenda Monte Alegre no Paraná, iniciando a implantação da Indústria Klabin do Paraná;
  • 1941 –  Primeira empresa S.A da companhia é constituída, sendo nomeada como Indústria Klabin de Papel e Celulose;
  • 1947 – Uma parte do mercado interno de papel imprensa, começa a ser suprida por uma indústria brasileira, com papel Klabin;
  • 1952 –  A empresa inicia a produção de papel ondulado;
  • 1953 – A produção de fósforos promocionais é iniciada;
  • 1955 – O grupo Klabin decide criar a Unidade de Del Castilho, no Rio de Janeiro;
  • 1961 –  É constituída a Unidade de Vila Anastácio;
  • 1963 – A companhia inaugura a máquina de papel n°6;
  • 1967 – O grupo Klabin realiza a aquisição da fábrica de Piracicaba;
  • 1973 – A empresa realiza a inauguração da Papelão Ondulado do Nordeste – PONSA;
  • 1973 – A Klabin inicia a produção de sacos industriais na Celucat;
  • 1974 – O grupo Klabin adquire a ONIBLA S.A, entrando no mercado de papéis descartáveis;
  • 1979 – Klabin inaugura a máquina de papel n° 7;
  • 1982 – A companhia realiza a aquisição da empresa Rio Grande, localizada na cidade de Guaíba;
  • 1983 – Holding Indústrias Klabin de Papel e Celulose – IKPC é criada;
  • 1984 – A companhia inicia seu programa de fitoterapia;
  • 1987 – A Klabin encerra suas atividades no setor de cerâmica;
  • 1990 – Klabin realiza a aquisição da Companhia de Papéis, através da Klabin Fabricadora de Papel e Celulose S.A – KFPC;
  • 1990 – Tornou-se a maior produtora de papéis sanitários em território nacional;
  • 1996 – A empresa decide expandir a companhia na América Latina, através de uma unidade, na Argentina;
  • 1998 – A fábrica de Piracicaba começa a ser expandida;
  • 1999 – Unidade de Piracicaba inaugura uma máquina de reciclagem de embalagem Tetra Park;
  • 2000 – As Indústrias Klabin de Papel e Celulose S.A. adquire a Igaras Papéis e Embalagens S.A;
  • 2001 – Ocorre a criação da Klabin S.A;
  • 2003 – A Klabin divulga sua paralisação na produção de papel jornal, papéis descartáveis e celulose, focando apenas na produção de embalagens;
  • 2008 – É inaugurado o Projeto de Expansão MA- 1100, na unidade localizada em Monte Alegre;
  • 2011 – A empresa instala uma nova caldeira de biomassa, buscando reduzir a emissão de gases do efeito estufa;
  • 2012 – É anunciado  um investimento de R$ 220 milhões em uma nova máquina de Sackraft;
  • 2013 – O grupo Klabin resolve expandir a capacidade da companhia em produzir sacos industriais;
  • 2016 – A Unidade Puma é inaugurada;
  • 2016 –  A companhia adquire a Embalplan e os ativos da Hevi Embalagens;
  • 2017 – Klabin inaugura seu Centro de Tecnologia, para ampliar as pesquisas e o desenvolvimento das áreas de negócio da empresa;
  • 2019 – O Centro de Interpretação da Natureza é inaugurado e, é anunciado o Projeto Puma II;
  • 2019 – A Klabin lança o primeiro e-commerce da companhia, o Klabin ForYou e realiza a  aquisição de uma planta industrial no Ceará;
  • 2020 – A primeira Escola Técnica de Operação Florestal do Brasil é inaugurada.

O que faz a Klabin (KLBN11)?

A atividade principal da Klabin está relacionada a produção e exportação de papéis e embalagens. 

Desse modo, a companhia atua em 4 unidades de negócios, dentre elas:

  1. Florestal: relaciona-se a matéria-prima para produção de celulose;
  2. Celulose: a empresa produz e fornece três tipos de celulose, como a fibra curta (eucalipto), fibra longa (pínus) e fluff;
  3. Embalagem: a companhia fornece embalagens em papelão ondulado e Sack Kraft;
  4. Papéis: a Klabin busca produzir papéis e cartões mediante a utilização de celulose própria.

Em síntese, percebe-se que a empresa busca oferecer produtos diversos, para atingir e suprir a demanda de seus clientes.

Como atua a Klabin (KLBN11)?

A Klabin é considerada uma das maiores produtoras e exportadoras de papéis do Brasil.

A empresa possui, em média, 17 unidades industriais, sendo 16 unidades no Brasil, e 1 na Argentina. Além disso, produz mais de 1,5 milhão de toneladas de celulose de fibra curta e longa por ano.

A Klabin também detém mais de 230 mil hectares de florestas plantadas, e uma média de 5 árvores plantadas por segundo.

Portanto, é possível perceber que a companhia busca expandir seus negócios no território brasileiro, além de manter um catálogo de produtos variados e produzidos em grande escala. 

As ações da Klabin (KLBN11): onde e como são negociadas?


O ticker da Klabin (KLBN11) é negociado na bolsa de valores brasileira, a B3 (Brasil, Bolsa e Balcão).

As ações da companhia podem ser comercializadas em sistemas digitais, visando simplificar o processo de investimento para os acionistas, além de zelar pela segurança deles.

A companhia é detentora de ações ordinárias (KLBN3 ON) que dão direito ao voto durante as assembleias empresariais, ações preferenciais (KLBN4 PN), que garantem prioridade no recebimento de dividendos, e ações Klabin Unit (KLBN11 UNIT) que integram as ações ordinárias e preferenciais. 

Desse modo, para realizar a aquisição de ações da Klabin, é importante que o investidor inicie a abertura de uma conta numa corretora de valores.

Posteriormente, será necessário realizar uma transferência TED, com o valor desejado para realizar a negociação, após isso, será possível selecionar as ações da Klabin, mencionadas como KLBN3, KLBN4 e KLBN11.

Características das ações da Klabin (KLBN11)

As ações da Klabin estão distribuídas na B3 (Brasil, Bolsa e Balcão) e possuem as seguintes características: 

A classificação setorial da Klabin (KLBN11) através das informações divulgadas pela B3 é: Materiais Básicos, Madeira e Papel e Papel e Celulose

Além disso, seu segmento de listagem na bolsa de valores é o Nível 2.

Suas ações oferecem Tag Along de 100% ON, 100% PN e 100% UN, além de free float de 54,29%.

Como ganhar dinheiro com as ações da Klabin (KLBN11)?

klb11 ações da kablin investimento

Primeiramente, é importante compreender que existem maneiras variadas de adquirir múltiplos vantajosos (lucros) com as ações da Klabin na B3.

Dentre essas maneiras, pode-se incluir o recebimento de dividendos, dado que a companhia possui em seu histórico um pagamento recorrente de proventos.

Além disso, existe a possibilidade do acionista adquirir lucro mediante a venda de suas ações por um valor superior ao adquirido anteriormente.

No entanto, é importante ficar atento a questões que possibilitam realizar investimentos com segurança e consciência, como através de uma diversificação da carteira que inclua ativos de renda fixa e renda variável.

De todo modo, é válido que o investidor analise a liquidez, rentabilidade e segurança das ações antes de adquiri-las na bolsa de valores. 

Vale a pena investir na Klabin (KLBN11)?

A Klabin é uma das líderes na produção de papéis e embalagens do Brasil.

É importante destacar que a empresa possui um modelo integrado de negócio, operando de maneira verticalizada, desde a produção florestal, até a produção dos papéis e embalagens, gerando ganhos com sinergia.

Entretanto, a companhia atua em um setor que apresenta um comportamento cíclico, visto que possui relação direta com o crescimento econômico brasileiro. Logo, pode causar oscilações nos resultados da Klabin.

Dessa maneira, antes de investir em alguma ação, é de extrema relevância realizar uma análise fundamentalista para garantir aplicações realizadas de maneira segura, seja com a Klabin (KLBN11) ou com outra companhia que integre a bolsa de valores. 

Acesso rápido

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Arthur Dantas Lemos

Arthur Dantas Lemos

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos