Home Blog Know-how: descubra a importância desse conceito!

Know-how: descubra a importância desse conceito!

know how

No empreendedorismo existe um conceito chave para as empresas  e pessoas, ele une a preparação e o aprimoramento constante e é popularmente conhecido como: know-how.

O know-how demonstra a necessidade de se destacar oferecendo seus diferenciais em frente a competitividade do mercado, seja ele aplicado para um negócio, produto ou até mesmo profissionais.

Mas, o que significa know-how?

know-how

O termo em inglês know-how significa “saber como fazer”. Ele corresponde ao conjunto de conhecimentos necessários para o destaque no âmbito profissional.

No entanto, assim como existem inúmeras áreas dentro do mercado, não é possível definir um know-how único.

Portanto, ele deve ser desenvolvido a partir dos próprios interesses e objetivos dos profissionais.

Algumas informações obtidas com um bom know-how são:

  • Informações de mercado;
  • Fórmulas secretas;
  • Inovações tecnológicas;
  • Nichos de atuação;
  • Técnicas e procedimentos.

Quando uma empresa ou um profissional possuem know-how, é percebido o domínio sobre o mercado em seus produtos e serviços.

Isso ocorre, pois com esse conhecimento é possível desenvolver melhores estratégias de gestão que as dos concorrentes. Assim, ganha-se mais vantagem competitiva no ramo de atuação escolhido.

Qual a importância do know-how?

O know-how representa uma enorme vantagem, tanto para profissionais quanto para empresas que desejam se posicionar no mercado.

Além de um core business bem definido, é preciso ter conhecimentos estratégicos sobre a área de atuação.

Eles contribuem para que seja possível se adaptar às mudanças de cenário e até criar novas soluções, servindo de exemplo para concorrentes.

As ideias relacionadas a um bom know-how, são as que atingem os consumidores de forma mais impactante.

Elas atendem com qualidade e inovação as necessidades dos clientes e geram maiores lucros para a empresa.

Por isso, em meio a tantas mudanças no mercado global, a presença de um bom know-how é um fator determinante para profissionais e empresas.

Quais as diferenças entre know-how e know-why?

Como já foi explicado, o know-how aborda os conhecimentos que trazem destaque a um negócio dentro de sua área.

Entretanto, para saber o que é preciso ser feito, antes, é preciso entender o porquê.

Dessa forma, o know-why representa a compreensão da organização sobre a necessidade de novas competências.

Ou seja, com o conceito de “saber porquê”, ela consegue observar os consumidores e concorrentes, encontrando oportunidades.

Para aplicar na vida real, podemos utilizar o exemplo da Netflix:

A empresa de streaming entende a necessidade de um bom relacionamento com o cliente para o fortalecimento do negócio (know-why).

Entretanto, para se diferenciar dos concorrentes, investe em interações mais informais, com piadas e memes da internet.

Com esse know-how, ela acabou criando uma tendência em diversos segmentos, que começaram a alterar sua comunicação.

Para encontrar oportunidades de mercado e saber como aplicá-las da melhor forma, vale a pena se questionar sobre:

  • A motivação para uma determinada atividade ou mudança;
  • O impacto dessa atividade na vida da população;
  • Como ela pode valer a pena para outras pessoas;
  • Qual o objetivo final da organização.

Achando o propósito pelo qual alguma função ou atitude é executada, fica mais fácil criar novas estratégias para se destacar.

Como desenvolver e melhorar meu know-how?

Alcançar o sucesso e reconhecimento profissional, dentro ou fora de uma empresa, exige bastante esforço e muito conhecimento.

Por isso, desenvolver um bom know-how deve ser um objetivo constante entre profissionais.

Existem algumas atitudes que ajudam nesse processo, focadas no alcance do maior potencial de cada um.

1. Converse com outros profissionais da sua área

Estar isolado dentro do mundo dos negócios é uma das piores atitudes de um profissional. Isso porque, com a intensa mudança e desenvolvimento do mercado, é muito fácil ficar pra trás.

Portanto, a prática de networking deve ser constante e bastante diversa. Ela é feita através de conversas e parcerias com outros profissionais da sua área de atuação.

Para isso, comece a frequentar palestras e seminários e procure se envolver com as pessoas presentes, inclusive fazendo perguntas.

Por exemplo, o Happy Hour, evento da Empreender Dinheiro, oferece um ambiente completamente voltado para o networking.

Nele, que é totalmente gratuito, são convidados grandes empreendedores para contar os bastidores de suas trajetórias até o sucesso.

2. Consuma conteúdos sobre sua área de atuação

Uma das dicas empreendedoras mais importantes e acessíveis é a busca por conhecimento em filmes, livros e artigos.

Eles são a forma mais fácil de entender as movimentações do mercado e as estratégias e pensamentos de pessoas de sucesso.

Isso facilita a obtenção de insights que podem fazer toda a diferença em seu projeto.

Por isso, fique atento aos conteúdos disponíveis sobre a sua área e os conselhos das pessoas que alcançaram o sucesso.

Alguns exemplos de livros sobre finanças são:

  • Pai Rico, Pai Pobre;
  • Os Segredos da Mente Milionária;
  • O Investidor Inteligente.

Lendo eles, você tem acesso ao pensamento de grandes empreendedores e entende quais são os melhores hábitos com o dinheiro.

3. Torne-se um produto

Essa dica, se mal interpretada, pode até soar um pouco problemática. Entretanto, é fundamental para um bom profissional no mercado atual.

As grandes organizações dão atenção ao que os seus funcionários têm a oferecer para o crescimento da empresa.

Por isso, as ações de um profissional precisam ser voltadas para atender as necessidades das empresas.

Para isso, se pergunte: o que eu tenho para oferecer à empresa ou mercado que estou interessado?

A partir disso, desenvolva o essencial e busque o que possa te diferenciar entre outras pessoas.

Como um bom exemplo, temos  as empresas físicas que estão começando a perceber a importância da presença digital.

Sabendo disso, procure aprender as melhores estratégias de marketing e gestão de redes sociais.

Com isso, você vai conseguir proporcionar um maior desenvolvimento para a organização.

4. Busque conhecimento especializado

Investir na qualificação profissional de maneira responsável pode contribuir ainda mais para a ampliação de conhecimentos.

Por isso, procure por cursos e treinamentos feitos por profissionais capacitados de sua área. Sempre lembrando, é claro, de analisar o resultado de antigos alunos.

É preciso também tomar cuidado não escolher e pagar por um conhecimento de senso comum.

Para se prevenir, analise com calma o cronograma oferecido, converse com outros alunos e procure sobre o histórico do profissional.

Assim, fica mais fácil evitar gastar dinheiro com conteúdos que não contribuam para a melhoria do seu know-how. Acompanhe a nossa carta do fundador com conteúdos diários e gratuitos!

Escrito por

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Compartilhe conosco suas experiências

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *