Home Blog Como funciona o leilão de imóveis?

Como funciona o leilão de imóveis?

leilao de imoveis

Visto por muitos como uma prática polêmica, o leilão de imóveis possui uma grande quantidade de admiradores e opostos. No entanto, possui um ponto em comum. Todos conhecem como uma modalidade de negociação antiga e que ainda possui força.

O leilão de imóveis pode trazer alguns benefícios econômicos para quem compra uma propriedade leiloada. Mas alguns conhecimentos prévios são indispensáveis para realizar uma boa compra e entender como funcionam os lances.

A prática do leilão de imóveis é uma forma de se adquirir bens. Porém, neste formato de compra não existe as partes de comprador e vendedor. Isto é, apesar de ser uma maneira de aquisição de bens, não opera do mesmo modo que as atividades comuns.

Como funciona o leilão de imóveis?

leilão-de-imoveis

O leilão imobiliário é uma ação de venda pública, ou seja, qualquer pessoa pode participar para adquirir o imóvel. O processo se dá através do encaminhamento do bem para que o leiloeiro possa realizar a venda.

As modalidades de leilão de imóveis são divididas em duas partes, judicial e extrajudicial.

  • Leilão judicial de imóveis

    O leilão judicial acontece quando é autorizado por um juízo dentro de um processo judicial. Ou seja, cumpre o sistema do Código de Processo Civil para a efetividade do leilão.

  • Leilão extrajudicial de imóveis

    No leilão extrajudicial um banco retoma um imóvel e encaminha para leilão pela falta de pagamento. Ou seja, se a pessoa não efetua a quitação dos débitos relativos a propriedade, ela pode perder o imóvel. Essa prática também é conhecida por alienação fiduciária.

Além disso da forma presencial, também é possível encontrar a prática de leilão de imóveis online ou até mesmo de forma mista. Seja para comprar imóvel no leilão judicial ou extrajudicial.

Quanto tempo demora para um imóvel ir a leilão?

No processo de leilão extrajudicial, o imóvel pode ir a leilão a partir do momento em que supera a quantidade de três meses de atraso nas parcelas do financiamento. O mesmo pode ocorrer na esfera judicial, baseado em ações por inadimplência.

Quantas vezes um imóvel pode ir à leilão judicial e extrajudicial

O imóvel pode ir à leilão quantas vezes forem necessárias, não existe limite de hasta. Ou seja, não existe uma medida que marque o fim de quantas vezes a hasta pública pode alienar os bens do devedor para poder pagar as dívidas ao credor e os custos do processo de execução.

O que acontece com imóvel não arrematado em leilão

Diversas pessoas se perguntam “meu imóvel foi à leilão e não foi arrematado, o que acontece?”. Primeiro, é preciso entender que essa situação pode acontecer a qualquer momento.

Visto que o arrematador adquire um imóvel por preço abaixo do mercado, mas também adquire os riscos naquela compra.

Caso o imóvel seja encaminhado para leilão e não seja arrematado, a propriedade é enviada para outra oportunidade de negociação. Ou seja, caso o bem não seja vendido, o leiloeiro precisa seguir alguns procedimentos para disponibilizar outras vias.

Comprar imóvel em leilão pode ser uma boa oportunidade

Para fazer um negócio benefício na aquisição de uma propriedade leiloada, é preciso estar atento a alguns aspectos.

  • A pressa é inimiga da perfeição: muitos imóveis vão à leilão sem sequer estarem ocupados. Por tanto, é preciso ter paciência ao adquirir a propriedade leiloada. Em alguns casos, a desocupação pode durar o período de um ano ou mais.
  • Atenção ao edital: no edital estão presentes informações cruciais sobre o imóvel leiloado. Por exemplo, estado de conservação da propriedade, valor mínimo de venda e as responsabilidades dos custos excedentes.

Além desses quesitos, pesquisar preços também é um ponto importante para adquirir uma boa propriedade em um leilão de imóveis. Para mais dicas como essa, assine nossa newsletter no WhatsApp e receba ainda mais conteúdos gratuitos!

Escrito por

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Compartilhe conosco suas experiências

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *