Home Blog Marcação a mercado dos títulos de renda fixa e fundos de investimentos

Marcação a mercado dos títulos de renda fixa e fundos de investimentos

marcacao a mercado

Muitos ainda acham que a renda fixa é aquele investimento conservador e que não possibilita rentabilidades interessantes. No entanto, com a marcação a mercado, é possível conseguir retornos maiores do que o estimado na compra do título.

Além disso, a marcação a mercado possibilita que sejam atualizados os preços das cotas de alguns tipos de fundos de investimentos.

O que é a marcação a mercado?

marcacao a mercado

Uma simples definição de marcação a mercado é: o valor monetário que você receberia hoje se vendesse determinado título de renda fixa ou cota de fundo.

No entanto, a marcação a mercado funciona de formas distintas com a renda fixa e com os fundos de investimentos.

Quem investe em fundos de investimentos provavelmente já deve ter observado a ação da marcação ao observar a variação dos preços das cotas.

No entanto, o investidor de renda fixa muitas vezes não percebe esse efeito, e acaba deixando passar oportunidades de bons retornos.

Para que você compreenda melhor como funciona a marcação a mercado, é interessante conhecer as particularidades desse fenômeno no caso da renda fixa e no caso dos fundos.

Renda fixa

Os investimentos de renda fixa são caracterizados por possuírem uma rentabilidade já definida no ato da aplicação.

Sejam títulos públicos ou privados, todas aplicações de renda fixa estão atreladas ao indicador econômico-financeiro.

No caso, dos títulos pré-fixados, a taxa atrelada é aquela referente ao momento da compra do título.

Os títulos pós-fixados, no entanto, terão sua rentabilidade sujeita a variação da Selic, no caso dos títulos do Tesouro, e CDI, para alguns títulos privados.

E ainda existe o caso dos títulos híbridos, que a rentabilidade esta atrelada a algum índice de inflação (IPCA ou IGP-M) e também está sujeita a uma taxa determinada na hora da compra.

Independente da categoria de rentabilidade do título, se você é investidor da renda fixa, provavelmente já percebeu que há flutuações do valor aplicado que não são condizentes com a rentabilidade esperada.

Isto ocorre porque existe constantes efeitos econômicos influenciando os preços dos ativos.

A medida que os preços dos ativos são impactados, consequentemente, o valor do seu investimento também é alterado.

Através da negociação desses títulos com base nas expectativas de mercado, o preço dos ativos de renda fixa são formados.

E assim, o valor que você investiu inicialmente é marcado a mercado.

Imagine que você tem um título pré fixado ou um híbrido comprado quando a taxa Selic estava na faixa dos 6,5%.

Futuramente, se o COPOM anunciar uma redução da Selic para 6%, o seu título estará valorizado em relação aos novos títulos que serão emitidos referenciados na nova taxa básica de juros.

Bom, isto não quer dizer que a rentabilidade do prazo de vencimento do seu título estará maior.

Mas, indica que neste momento, o seu título está remunerando melhor que o mercado, e por isso que você perceberá uma valorização acentuada do investimento.

O que fazer neste caso de marcação a mercado?

Neste caso, a o efeito da marcação a mercado foi interessante para o investidor, já que valorizou no momento o seu título.

No entanto, o investidor sabe muito bem que se levar o título até o seu vencimento, receberá a rentabilidade espera na compra do título.

A única forma de aproveitar os efeitos da marcação para atingir maiores retornos é comprando ou vendendo o título.

Dessa forma, o investidor deverá avaliar se vale a pena vender o título comparando a situação de venda ou manutenção.

Se a valorização for maior suficientemente para compensar o pagamento de uma taxa de IR maior, talvez valha a pena.

E, caso a taxa do Imposto de Renda corroa o ganho obtido com a marcação de mercado do momento, não é tão válido.

Por isso, é muito importante que o investidor da renda fixa tenha em mente a tabela regressiva do IR.

Até 6 meses22,5% de imposto sobre o lucro
De 6 meses a 1 ano20% de imposto sobre o lucro
De 1 a 2 anos17,5% de imposto sobre o lucro
Mais que 2 anos15% de imposto sobre o lucro

É importante que você análise o caso particular do seu investimento na renda fixa, e avalie se vale a pena.

Mas, muitas vezes, pode ser interessante recuperar antes o capital, com uma rentabilidade maior que a esperada, e aplicá-lo em outro investimento com melhor potencial de longo prazo.

Fundos de investimento

Os fundos de investimentos são compostos por diversos ativos selecionados por um gestor.

A parte menor de um fundo de investimento são as cotas. Portanto, ao investir no fundo, você comprará o número de cotas compatíveis com o recurso que você deseja aplicar.

Mas como você acha que os preços das cotas dos fundos de investimentos são definidos?

Os preços das cotas são definidos a partir da agregação do valor de mercado de todos ativos que compõem o fundo.

Assim, é estimado um patrimônio líquido do fundo, e dividindo este valor pelo número de cotas disponíveis, encontramos o preço unitário da cota.

marcação a mercado é importante porque “compartilha prejuízos ou lucros” entre os cotistas, e define um preço atualizado do investimento para o mercado.

Isso é muito importante por uma questão de transparência do fundo em frente aos cotistas e prováveis futuros cotistas.

Considerações sobre a marcação a mercado

Bom, vimos que a lógica da marcação a mercado é bem diferente quando falamos de renda fixa e de renda variável (Fundos de Investimentos).

No caso do investimento em fundos, a marcação serve para demonstrar o preço real das cotas.

Para os títulos de renda fixa, mesmo que a marcação atualize o preço do ativo para a atual realidade do mercado, o rendimento que o investidor terá no prazo de vencimento do título será o mesmo.

Isto implica que a questão da marcação a mercado, no caso da renda fixa, cria uma situação decisório de venda (ou não venda) e compra (ou não compra) dos títulos.

Portanto, ao perceber os efeitos de uma valorização na Selic ou uma expectativa positiva, por exemplo, o investidor deve estar apto a decidir qual estratégia será a mais interessante financeiramente.

Por fim, é importante que os investidores, no geral, compreendam o efeito da marcação a mercado sobre seus investimentos. Assim, é possível obter rentabilidades acima da média na renda fixa.

Escrito por

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Compartilhe conosco suas experiências

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *