Home Blog Entenda o que é e para que serve a margem EBITDA?

Entenda o que é e para que serve a margem EBITDA?

ebtida

Quem quer tomar boas decisões de investimentos em renda variável, deve saber analisar a saúde financeira das empresas. Um ótimo indicador financeiro que deve ser analisado é a margem EBITDA.

Logo, principalmente para quem está começando a investir, conhecer a margem EBITDA e entender como analisá-la é extremamente importante.

O que é a margem EBITDA?

A margem EBTIDA ou Margem LAJIDA é uma indicador de rentabilidade operacional das empresas, amplamente utilizado para análises de múltiplos e financeiras.

Esse indicador é muito importante, já que aponta a lucratividade do negócio para os investidores.

Na verdade, o indicador aponta a lucratividade da empresa antes do pagamento de juros, amortizações, impostos e depreciações, que não influenciam diretamente na estratégia comercial do negócio. 

Basicamente, esta margem aponta o quanto a empresa está gerando de recursos a partir de suas atividades operacionais.

Assim, para entender melhor o conceito de margem EBTIDA é necessário entender melhor o que é a receita líquida e o próprio EBITDA.

EBITDA

EBITDA é a sigla em inglês para “Earnings Before Taxes, Interest, Depreciation and Amortization“, podendo ser traduzido como “Lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização” ou simplesmente LAJIDA.

O EBITDA representa a capacidade de geração operacional de caixa do negócio, ou seja, o quanto a empresa consegue gerar, sem levar consideração investimentos e compromissos financeiros.

Dessa forma, esse indicador não leva em consideração o quanto a empresa gera a partir de ativos financeiros, mas apenas a partir de ativos operacionais.

Receita líquida

receita líquida é a receita bruta descontada dos impostos da nota fiscal, além das devoluções e descontos comerciais.

Pode ser considerada como a receita das vendas menos as deduções de vendas.

Cálculo da margem EBITDA?

margem EBITDA 1

Agora que você entende melhor os conceitos do EBITDA e da receita líquida, podemos dar um próximo passo e conhecer o cálculo da margem EBITDA.

Para encontrar a margem EBITDA, basta dividir o LAJIDA de um negócio por sua receita líquida.

Após isso, indica-se multiplicar o valor por 100 e obter o resultado da margem EBITDA em valores percentuais.

  Margem EBITDA = (EBITDA / Receita líquida) x 100 

Como você pode perceber, o valor da margem LAJIDA sempre será menor que 1, já que quase nenhuma negócio consegue gerar um lucro maior do que sua própria receita.

Além disso, é importante também se atentar a casos de margem negativa, que acontece quando as empresas possuem prejuízo, mesmo antes das deduções financeiras, no período usado como referência.

Diferença entre Margem líquida, bruta e EBITDA

Para entender a diferença entre as 3 principais margens de lucro, é importante entender a diferença entre o lucro bruto, EBITDA e o lucro líquido.

O lucro bruto é igual receita líquida menos os custos de produção do produto ou serviço vendido.

Assim, ao chegar no valor do lucro bruto, é preciso levar em consideração todos os custos operacionais da empresa.

O resultado da subtração dos custos operacionais do valor do lucro bruto, sem levar os custos relativos a atividades financeiras, chama-se de EBITDA.

Do valor encontrado do EBITDA, para chegar ao lucro líquido, basta subtrair os impostos, depreciação, juros e amortização.

Portanto, é possível perceber a diferença entre a margem bruta, EBITDA e líquida.

Todas as margens calculam a porcentagem da receita que está sendo convertida em lucro, mas considerando diferentes visões do lucro da empresa.

O que a margem EBITDA indica para o investidor?

A margem EBITDA ou LAJIDA (Lucro antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortizações), é de certa forma, considerado como o potencial de geração de caixa da empresa.

A Margem EBITDA é um indicador de lucratividade operacional do negócio. Ou seja, aponta quanto de EBITDA (entenda como um sistema intermediário ao lucro operacional) é gerado a cada R$ 1,00 de receita líquida auferida pela organização.

Este é um indicador de desempenho exaustivamente acompanhado pelos analistas e participantes do Mercado Financeiro em geral.

Atente-se a empresas muito endividadas

Como vimos mais cedo, o EBITDA não leva em consideração os juros, impostos, depreciação e amortização.

Desta forma, o investidor deve ter atenção redobrada com empresas com um alto nível de endividamento.

Empresas com uma altas dívidas, normalmente, devem pagar altos juros. Ou seja, ignoram-se o cálculo da margem EBITDA.

É muito comum que algumas empresas evidenciem o resultado da sua margem EBITDA para atrair investidores.

Por isso, é essencial que você esteja atento ao endividamento da empresa.

Uma bom indicador fundamentalista para analisar o endividamento de uma empresa é “dívida bruta/patrimônio líquido”.

Desta maneira, é possível observar o quanto a dívida de um negócio representa do seu próprio patrimônio líquido.

Limitações da margem EBTIDA

Assim como qualquer outros indicador fundamentalista, a margem EBTIDA, por si só, não é suficiente para uma análise fundamentalista completa.

Por isso, discute-se as limitações da margem EBTIDA e as principais desvantagens situacionais desse indicador.

O primeiro ponto a se destacar é que, como há uma exclusão de gastos com dívidas e seus pagamentos, essa margem pode deixar de fora da análise pontos essenciais para uma análise, como o nível de endividamento de uma empresa.

É justamente por isso que, muitas vezes, empresas gostam de destacar suas margens EBTIDA para atrair investidores.

Nesse caso, é imprescindível checar o nível de endividamento da companhia e verificar se o indicador está ou não enviesado.

Dessa forma, além do ponto em que a margem EBTIDA pode estar enviesada, deve-se estar atento também a margem de lucro líquido.

Isto porque, a margem considera os gastos com juros, amortização e taxas. Ou seja, separam-se as margens líquidas e EBTIDA por um grande ou pequeno gap, a depender do nível de endividamento do negócio.

Margem EBTIDA para a análise de ações

Como ressaltado anteriormente, assim como todos indicadores fundamentalistas, não analisa-se a margem EBTIDA separadamente.

Isto porque, a margem EBTIDA representa a lucratividade operacional do negócio, mas não diz nada sobre outros pontos essenciais em uma análise de investimento.

Além da análise das margens de lucro, analisam-se outros indicadores sobre diversos aspectos da empresa, como:

  • Endividamento;
  • Rentabilidade;
  • Preço.

Endividamento

Avaliar o nível de endividamento de uma empresa é indispensável para um bom investimento em ações.

Assim, como a margem EBTIDA deixa de fora esse tipo de informação, é muito importante entender o nível de dívidas da empresa para poder analisá-la de forma eficiente.

Os principais indicadores, neste caso, são:

  • dívida bruta/patrimônio líquido;
  • EBTIDA/patrimônio líquido.

Lembrando que quanto menor, melhor será a situação financeira da empresa.

Rentabilidade

As margens de lucro apontam a lucratividade, mas existem outros indicadores que falam sobre a rentabilidade de um negócio.

Dessa maneira, apesar de parecer algo similar, ambos os conceitos possuem diferentes relevâncias para o seu investimentos.

Desta forma, para analisar o retorno sobre o capital investido pelo investidor, é inevitável analisar o ROE e ROIC da empresa.

Preço

Ainda existe os indicadores de preço, que podem trazer uma intuição se o preço do ativo está bom ou pode melhorar.

Neste caso, utiliza-se o indicador P/L ou se faz uma comparação simples entre o valor de mercado e o valor patrimonial da firma.

Assim, conhecendo todos esses campos da análise fundamentalista, o investidor pode evitar cair no erro de analisar a empresa sobre apenas um ou poucos aspectos.

Por isso, ao analisar o preço do ativo o investidor poderá compreender se a empresa está sendo precificada por um valor abaixo do que realmente vale.

Essa informação, certamente, não é suficiente para fundamentar uma decisão de compra. Afinal, o preço da ação pode está tão baixo por conta de uma série de resultados negativos e um alto nível de endividamento, por exemplo.

O mesmo vale para a análise feita olhando exclusivamente para a Margem EBTIDA. Dessa forma, utiliza-se esse indicador em análises, mas sozinho não é suficiente para o processo decisório de investimento.

Onde posso encontrar a margem EBITDA das empresas?

Quem está começando a investir, muitas vezes, não sabe qual o melhor canal para encontrar as informações financeiras das empresas.

Entretanto, analisar os indicadores financeiros e os múltiplos é um processo fundamental para a tomada de decisão de investimento.

Para ter acesso a estas informações, basta:

  • Entrar no site da empresa e procurar a área de relação com investidores;
  • Buscar pelas empresas no site fundamentus.

Por esses dois meios, você pode encontrar facilmente as informações financeiras importantes para o investidor.

Em contrapartida, analisar essas informações, principalmente se você for iniciante, pode não ser tão fácil quanto a tarefa de encontrá-los.

Por isso, é fundamental que você entenda melhor os demais indicadores financeiros e de mercado, e saiba como analisa-los de forma conjunta.

Lembrando que é sempre importante acompanhar de perto as empresas que você investe ou pretende investir.

Por fim, é importante que você tenha entendido o conceito da margem EBITDA e como usar esse conhecimento para analisar empresas, sempre se atentando ao nível de endividamento do negócio.

O que é a margem EBITDA?

A margem EBITDA está associada a razão do lucro antes de juros, depreciação, amortização e impostos pela receita líquida da empresa.

Qual a fórmula da margem EBITDA?

O cálculo da margem EBITDA pode ser executado mediante a seguinte fórmula: Margem EBITDA = (EBITDA / Receita líquida) x 100

Qual a função da margem EBITDA?

A principal função da margem EBITDA é operar como indicador de rentabilidade operacional das empresas.

Escrito por

Especialista em Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. É formado pelo Programa de Profissionais do Mercado Financeiro da Bolsa de Valores de São Paulo e pelo Programa CVM de Professores para Mercado de Capitais, Avaliador de Empresas pela NACVA - National Association of Certified Valuators and Analysts (EUA). Fundou a Empreender Dinheiro para democratizar o acesso à Educação Financeira de Alto Poder Transformacional e já impactou diretamente mais de 50.000 pessoas em suas soluções educacionais.

Compartilhe conosco suas experiências

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *